Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto no que me rodeia! Arte e Educação de mãos dadas! Arte sem Arte é uma nova forma de Arte!. email: ag_silva@hotmail.com

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto no que me rodeia! Arte e Educação de mãos dadas! Arte sem Arte é uma nova forma de Arte!. email: ag_silva@hotmail.com

Grilos e Sons da Natureza!.

 

Grilos e Sons da Natureza!

Que prazer recordar os tempos de menino, tempo que em conjunto com os colegas da escola andava aos grilos por montes e vales ao encontro destes animais criados pela natureza. Agora, é muito mais difícil encontrá-los, as florestas queimadas, os pesticidas nos campos ajudaram a dizimá-los, mas ainda se encontram.

Todos os anos o faço, e hoje (ontem) dia 17 de Abril pareceu a altura certa, por volta das 18 horas, depois do dia de trabalho, quando cheguei a casa ouvi no campo perto de minha casa, aquele som tão característico dos grilos e tão familiar que logo que parei o carro fui ao encontro deles.

Rapei de uma palheta e em todos os buracos que encontrava, lá estava (cuidado que alguns os mais largos podem ser de ratos ou cobras) com a palheta a rolar, entre os dedos do indicador e do polegar, nos buracos dos grilos fazendo cócegas para eles saírem.  

Estive um certo tempo (cerca de meia-hora) e consegui tirar dois grilos e uma grila, porque isto também tem arte o saber fazer cócegas aos grilos para eles saírem.

Todos os anos apanho um grilo, geralmente daqueles simpáticos que até cantam nas mãos, ponho-o numa gaiola alimentando-o com alface e serradela (uma erva em forma de dentes de serra) e ele encanta-me com os seus sons. Chamo-lhes “sons da natureza” porque são criados por ela, basta para isso assobiar-lhes levemente para eles emitirem os tais sons inconfundíveis. Quando quero ponho o grilo na palma da mão, mais uma assobiadela que ele começa logo a bater as asas e a fazer aquele som característico que é apreciado por muitas pessoas, o tal gri-gri-gri, pois recordam as áreas rurais.

Lembro-me também noutros tempos e na minha juventude, quando fazia-mos concursos para ver quem tirava mais grilos, havia aqueles que faziam batota e deitavam-lhes água para saírem, outros tiravam-nos com uma sachola (enxada) destruindo toda a lota e outros ainda diziam que faziam xixi no buraco e os grilos como é lógico saíam logo. Nunca o fiz e sempre respeitei as regras para apanhar este animal.

Podem dizer os defensores dos animais, eu também o sou, que o animal em cativeiro tem menos tempo de vida. Não é verdade! Eu tenho essa experiência, ao verificar que todos os grilos desaparecem nos finais do Verão e o que eu tenho na gaiola ainda continua a cantar durando mais 1 a 2 meses. Quando começa a ficar lento, sinal de velhice, solto-o.

Mas agora, o meu já cá está! Foi com arte e vou ouvi-lo todas as noites, durante muitos dias até finais de Julho meados de Agosto. Gosto deste som...

Agora sem ser nada científico mas que vem de uma aprendizagem de miúdo e muita experiência, vou clarificar algumas questões:

- Que tipos de grilos existem?

- Que tipo de sons emitem?

 - Como se apanha um grilo?

Características dos grilos conhecidas desde a minha  juventude:

- Grilo rei, de cor avermelhado, não emite sons e geralmente tem uma carcaça de outro grilo na sua lota. Também se confunde com o grilo em mudança de pele;

- Grilo pedreiro, das zonas mais secas, geralmente a sua lota encontra-se sob pedras, emite sons que parecem ferramentas a trabalhar;

- Grilo comum, de zonas mais férteis, emite sons estridentes, o gri gri;

- Grilo da lareira, de casas rurais e de pedra, mais pequenos que os outros, emite sons muito estridentes;

- Grilo perneta, das zonas pouco férteis do campo, geralmente não tem uma pata, emite sons fazendo uma mistura entre o martelar de ferramentas e o vulgar gri-gri;

- Grila, não emite sons, tem três rabos (o do meio é o ovipositor) é fêmea e em muitas zonas também se diz que é o macho (confusão com o rabo do meio que é o ovipositor da fêmea).

- Ralo, é um animal da família dos grilídeos, robusto e maior que o grilo comum, possui as patas anteriores adaptadas à escavação e são animais que se ouvem só à noite com o seu grrrrrrr sempre seguido e estridente. Não os apanhar à mão porque são animais perigosos.

 

Definição: Grilo, insecto ortóptero, da família dos Grilídeos, cujo macho produz um som característico, estrídulo, de cor geralmente escura, com antenas mais longas que o corpo e fémures posteriores desenvolvidos para o salto.

De: Agostinho

   

 

Ver vídeo "grilos e sons da natureza"

 

Ver vídeo "como se apanham grilos"


Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

36 comentários

Comentar post

Pág. 1/2