Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto e ao que me rodeia! Educação é a minha paixão! Arte e Educação de mãos dadas! email: ag_silva@hotmail.com

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto e ao que me rodeia! Educação é a minha paixão! Arte e Educação de mãos dadas! email: ag_silva@hotmail.com

Semana da Poesia


Biblioteca de Escola Prof. Mota Pinto - Lajeosa do Dão

Semana da Poesia

 

Na semana de 19 a 23 de Abril, a nossa Biblioteca comemorou a Semana da Poesia.

Foi uma Semana extraordinária, pois foi possível “conhecer muitos poetas” portugueses e “colher alguns poemas”...

A Biblioteca parecia a “casa da poesia”. Na sua entrada, em letras desenhadas no chão podia ler-se um pouco da poesia de Eugénio de Andrade:

São como um cristal,

as palavras.

Algumas um punhal,

um incêndio.

Outras,

orvalho apenas.

Na recepção, José Jorge Letria dava as boas vindas, dizendo:

“A poesia tem uma casa

onde moram os poetas

e para eles terá sempre

 as portas imaginárias,

iluminadas e abertas”

Sentados à mesa da poesia estava Florbela Espanca, Fernando Pessoa, Sophia de Mello Breyner, Eugénio de Andrade, António Gedeão…

Do outro lado, numa mesa redonda, estava a chávena do café, as obras completas de Fernando Pessoa e muitas obras de outros poetas…

No écran, os poemas saiam compassados ao ritmo da música, enquanto que do tecto pendiam palavras, frases e outras poesias…

Na sala ao lado, alguns amigos da Biblioteca ainda escreveram algumas palavras à Primavera… Na verdade, sempre é o tempo da poesia!

Coordenadora da Biblioteca -Prof. Lúcia almeida

 

Ver mais fotos do evento:


Contentores: Sim ou Não?.1

 

Contentores: sim ou não?..1

 

Na Área de Projecto (área curricular não disciplinar que tem como princípio a metodologia de projecto), foi pedido aos alunos pelo clube do prosep (clube  que trata do ambiente) que fizessem uns contentores para recolha de papéis, plástico e pilhas, juntando a sua criatividade à concepção e realização dos trabalhos à sua escolha.

Depois de uma abordagem sobre os benefícios da recolha dos papéis, plásticos e pilhas, da política dos 4 r (reaproveitar, reduzir, reutilizar e reciclar), tratando-se de um dever de todos para o bem da humanidade e do planeta, os alunos idealizaram o seu contentor. Como lhes não foi exigido nenhum plano rígido a seguir e até lhes foi pedida a sua criatividade na elaboração dos contentores, o resultado está à vista (ver fotos).
Imaginação não lhes falta e foi aparecendo cada contentor que mais pareciam obras de arte e novo problema surgiu! Valerá a pena pôr estes recipientes nos vários pontos da escola para cumprir a sua função? Como não tinham sido indicados os lugares onde cada grupo iria pôr o seu contentor, agora nenhum quer que o seu trabalho seja posto cá fora à chuva nem nos sítios onde há mais concentração de alunos que os possam estragar.

É de referir que estes trabalhos (contentores) foram feitos só com o reaproveitamento do cartão, jornal e garrafas de água que iam para os contentores do lixo.

O que é certo é que até os próprios professores da área de projecto deliram com estas situações por verem a preocupação deles na protecção do seu trabalho (já aconteceu noutras alturas ver postes de cavalo ou burro?).

Vai haver mais uma aula para discussão do que se vai fazer aos contentores e se o problema persistir, chamar-se-á a responsável do prosep que terá também uma palavra a dizer.

Também para referir que as aulas de projecto acabam por se fazer coisas maravilhosas e os alunos ficam com aprendizagens capazes de os ajudar no futuro, embora sejam muito trabalhosas para os professores porque os alunos devem ter a liberdade da criação em grupo, o que origina conflitos que o professor tem de saber gerir muito bem.

Mas vale a pena!..

    

Ver mais fotos de contentores

 

Ver outros postes sobre Área de Projecto:

 

Cavalo ou burro?..1

 

Cavalo ou burro?..2

 

Cavalo ou burro?..3

 

A todos os bloguistas.. Bom fim de semana


25 de ABRIL

       PARA SEMPRE!.
 Desenho a lápis de cor.

Onde pára esse bem precioso?

 

Custa-me aceitar o que se vai dizendo sobre o 25 de Abril. Principalmente o que ele representa para aqueles que sempre  puseram em dúvida e sempre o questionaram, sobre os ideais tão preconizados e tão ansiosamente esperados pela maioria do povo português, que não passavam de acções “revolucionárias” devidamente orquestradas a fim de calar e manter fechados os olhos discordantes do mundo, diziam eles ser uma fachada só para manter tudo na mesma.

Ao fim de 33 anos já devíamos ter uma democracia adulta e o que acontece são os "chicos-espertos" que proliferam na nossa sociedade, particularmente neste país, aproveitarem-se dum bem que devia ser para todos e perfidamente vão desacreditando todos os valores que a democracia tem. A corrupção continua, as injustiças acentuam-se, a miséria não desaparece, o desemprego é uma chaga e a qualidade de vida é uma miragem.

Não me admira que as injustiças continuem, os pobres mais pobres e os ricos mais ricos e o bem mais precioso consagrado na democracia, igualdade, liberdade e justiça andem também pelas ruas da amargura. É pena mas a nossa democracia não cresceu. Um abraço em prol da liberdade.

   

A minha 1ª lição sobre o 25 de Abril

 


Secretariado das Associações?

 

          

Secretariado!..

Depois de um convite da Junta de Freguesia de Parada de Gonta no dia 2 de Abril, a todas as Associações, para se debater os planos de actividades de cada uma e para que não haja sobreposição de actividades, foi hoje, dia 22 de Abril, novamente realizada outra reunião como tinha sido acordado entre todos na sede dos “Amigos de Parada de Gonta”.

O presidente da ACR “Os Amigos de Parada de Gonta”, Sr. Marco, depois de receber os convidados expôs a sua ideia e o porquê desta reunião. Através de um Power point anunciou um projecto como proposta para a constituição de um Secretariado que sirva os interesses e a ligação entre todas as Associações. Nessa proposta refere que o Secretariado devia ser constituído por um elemento da Junta de Freguesia e um elemento de cada Associação. Todas as actividades seriam comunicadas a este secretariado e qualquer alteração teria que ser comunicada.

Como ponto alto, referiu a constituição de um Portal (Página na Internet) onde seriam englobadas a história e as actividades de todas as Associações, assim como os planos de actividades de todas para que os paradenses locais e os emigrantes paradenses tivessem conhecimento das actividades que se iriam fazer. Também referiu que este portal poderia vender serviços dando como exemplo a publicidade às firmas ou outros de Parada de Gonta.

Esta ideia vem já sendo esboçada ao longo dos anos e até já se fizeram algumas reuniões para isso, só que este projecto apresentado pelo presidente dos “Amigos de Parada de Gonta”, já está estruturado e com algumas emendas, será um bom indicador para se começar.

Brevemente se reunirá com as posições tomadas por cada Associação para ver se haverá aprovação do Secretariado.

Quem sabe se não sairá daqui aquela muito falada fusão das Associações numa fundação Tomás Ribeiro?

Do Agostinho


Kandinsky

 

Wassily Kandinsky – pintor Russo que viveu entre 1866 e 1994.

Foi o verdadeiro mentor da arte abstracta.

Arte Abstracta é uma forma de arte que não busca nem demonstra o mundo que está ao nosso redor. São obras que não representam objectos reconhecidos. A arte abstracta refere-se especialmente às formas de arte do século XX, quando a ideia da arte como imitação da natureza foi abandonada...

Em 1910 Kandinsky mostra a sua primeira obra uma aguarela abstracta e publicou o ensaio "Do Espiritual na Arte", onde tratou a manifestação artística como expressão de uma necessidade interior. E fez com que tivesse muitos seguidores.

Para Kandinsky: “em geral, a cor é, pois, um meio para exercer influência directa sobre o espírito. A cor é a tecla. O olho o martelo. O espírito é o piano com inúmeras cordas. O artista é a mão que oportunamente faz vibrar o espírito do homem segundo o seu capricho, através desta ou daquela tecla.”

O que importa essencialmente são as formas e cores da composição ao sabor  da intenção para além do figurativo.

 

Foi uma pequena introdução em pouwer point à arte abstracta com as obras do seu mentor (Kandinsky) que os alunos do 6º ano, irão representar livremente e pintar a guache.

Depois serão postos aqui os seus trabalhos.

 

Bom Domingo.

 


Grilos e Sons da Natureza!.

 

Grilos e Sons da Natureza!

Que prazer recordar os tempos de menino, tempo que em conjunto com os colegas da escola andava aos grilos por montes e vales ao encontro destes animais criados pela natureza. Agora, é muito mais difícil encontrá-los, as florestas queimadas, os pesticidas nos campos ajudaram a dizimá-los, mas ainda se encontram.

Todos os anos o faço, e hoje (ontem) dia 17 de Abril pareceu a altura certa, por volta das 18 horas, depois do dia de trabalho, quando cheguei a casa ouvi no campo perto de minha casa, aquele som tão característico dos grilos e tão familiar que logo que parei o carro fui ao encontro deles.

Rapei de uma palheta e em todos os buracos que encontrava, lá estava (cuidado que alguns os mais largos podem ser de ratos ou cobras) com a palheta a rolar, entre os dedos do indicador e do polegar, nos buracos dos grilos fazendo cócegas para eles saírem.  

Estive um certo tempo (cerca de meia-hora) e consegui tirar dois grilos e uma grila, porque isto também tem arte o saber fazer cócegas aos grilos para eles saírem.

Todos os anos apanho um grilo, geralmente daqueles simpáticos que até cantam nas mãos, ponho-o numa gaiola alimentando-o com alface e serradela (uma erva em forma de dentes de serra) e ele encanta-me com os seus sons. Chamo-lhes “sons da natureza” porque são criados por ela, basta para isso assobiar-lhes levemente para eles emitirem os tais sons inconfundíveis. Quando quero ponho o grilo na palma da mão, mais uma assobiadela que ele começa logo a bater as asas e a fazer aquele som característico que é apreciado por muitas pessoas, o tal gri-gri-gri, pois recordam as áreas rurais.

Lembro-me também noutros tempos e na minha juventude, quando fazia-mos concursos para ver quem tirava mais grilos, havia aqueles que faziam batota e deitavam-lhes água para saírem, outros tiravam-nos com uma sachola (enxada) destruindo toda a lota e outros ainda diziam que faziam xixi no buraco e os grilos como é lógico saíam logo. Nunca o fiz e sempre respeitei as regras para apanhar este animal.

Podem dizer os defensores dos animais, eu também o sou, que o animal em cativeiro tem menos tempo de vida. Não é verdade! Eu tenho essa experiência, ao verificar que todos os grilos desaparecem nos finais do Verão e o que eu tenho na gaiola ainda continua a cantar durando mais 1 a 2 meses. Quando começa a ficar lento, sinal de velhice, solto-o.

Mas agora, o meu já cá está! Foi com arte e vou ouvi-lo todas as noites, durante muitos dias até finais de Julho meados de Agosto. Gosto deste som...

Agora sem ser nada científico mas que vem de uma aprendizagem de miúdo e muita experiência, vou clarificar algumas questões:

- Que tipos de grilos existem?

- Que tipo de sons emitem?

 - Como se apanha um grilo?

Características dos grilos conhecidas desde a minha  juventude:

- Grilo rei, de cor avermelhado, não emite sons e geralmente tem uma carcaça de outro grilo na sua lota. Também se confunde com o grilo em mudança de pele;

- Grilo pedreiro, das zonas mais secas, geralmente a sua lota encontra-se sob pedras, emite sons que parecem ferramentas a trabalhar;

- Grilo comum, de zonas mais férteis, emite sons estridentes, o gri gri;

- Grilo da lareira, de casas rurais e de pedra, mais pequenos que os outros, emite sons muito estridentes;

- Grilo perneta, das zonas pouco férteis do campo, geralmente não tem uma pata, emite sons fazendo uma mistura entre o martelar de ferramentas e o vulgar gri-gri;

- Grila, não emite sons, tem três rabos (o do meio é o ovipositor) é fêmea e em muitas zonas também se diz que é o macho (confusão com o rabo do meio que é o ovipositor da fêmea).

- Ralo, é um animal da família dos grilídeos, robusto e maior que o grilo comum, possui as patas anteriores adaptadas à escavação e são animais que se ouvem só à noite com o seu grrrrrrr sempre seguido e estridente. Não os apanhar à mão porque são animais perigosos.

 

Definição: Grilo, insecto ortóptero, da família dos Grilídeos, cujo macho produz um som característico, estrídulo, de cor geralmente escura, com antenas mais longas que o corpo e fémures posteriores desenvolvidos para o salto.

De: Agostinho

   

 

Ver vídeo "grilos e sons da natureza"

 

Ver vídeo "como se apanham grilos"


Área de Projecto - Pág. da Turma

 

A ideia faz parte de um projecto que os alunos estão a conceber para recolha e resguardo das actividades que fizeram e ainda estão a fazer nesta turma do 5º ano em Àrea de Projecto.

Outra intenção é dar a conhecer aos alunos de outras escolas os seus gostos, os seus projectos e as suas expectativas para o futuro.

O que está ainda é um esboço que pode ser reestruturado mas a 1º página da turma com os temas que devem ser abordados já está delineada.

Mãos à obra!..

 


Porque hoje é Domingo...

 

Factos que marcaram a semana:

 

Na política, o caso da licenciatura de José Sócrates foi o caso mais relevante e fez com que o país tenha parado para ver o primeiro-ministro na RTP1 a desmentir os boatos.

 

Nas escolas, verifica-se uma preocupação dos professores com o concurso a professor titular que andam numa roda-viva à caça de pontos.

 

No Futebol, no topo da tabela estão quentinhas as contas para o 1º lugar, ao ponto dos três candidatos estarem à espera de uma escorregadela do seu adversário.

 

Em Parada de Gonta, o 10º Aniversário da ASSODREC (Associação de Solidariedade Social), foi pretexto para reunir uma centena de pessoas num jantar para lhe cantar os parabéns.

 

 


MegaSprint

MegaSprint 2007

No passado dia 11 de Abril realizou-se, na pista de atletismo do campo do Fontelo em Viseu, o MegaSprint distrital organizado pelo Desporto Escolar.

A nossa Escola esteve presente com a participação de 10 alunos: - Cláudia Lopes e Vítor Batista do 5ºA, Esmeralda Sá, Jessica Rabaçal e Hugo Amaral do 6ºA, Hugo Dias do 6ºB, Rui Santos e Jorge Casimiro do 6ºB e Patrícia Ferreira e Daniel Cabral do 9ºA. Todos os alunos tiveram um excelente comportamento, empenhando-se ao máximo nas suas provas.

Em destaque esteve o aluno Jorge Casimiro do 7º B ao ser o melhor velocista do distrito de Viseu no escalão de Iniciados, tendo sido apurado para a Final Nacional.

Em resumo foi um dia muito divertido, a praticar desporto, a representar a nossa Escola e a conviver com alunos de todo o distrito.

Prof. Humberto

 

Ver mais fotos da prova


Acabaram-se as...

 

Num post publicado por mim em Março, intitulado “A Capa”, deixava em aberto a suspeita sobre a licenciatura de José Sócrates, primeiro-ministro do governo português. No dia 11 de Abril (quarta-feira), José Sócrates veio a público na RTP1, desmentir esses boatos que tinham pura e simplesmente a intenção de fragilizar sua pessoa e por arrasto o seu governo (segundo o próprio).

Por mim, não foi essa a intenção, até porque me considerava Socialista e votei no seu programa tendo como líder José Sócrates, mas achava que o silêncio do próprio sobre tais boatos mais os faziam crescer e achei muito bem, embora um pouco tardiamente, que José Sócrates tenha vindo a terreiro de olhos nos olhos com os entrevistadores da RTP para desmentir tais insinuações (por ele consideradas).

O que me pareceu foi que José Sócrates, pelo menos teve a coragem que lhe é imputada e foi muito convicto naquilo que disse, ao ponto de acreditar ele mesmo nas suas palavras, mesmo que continue a haver muitas dúvidas.

É do senso comum e costuma-se dizer que uma mentira de ser tanto entronizada acaba por convencer o próprio que é verdade. José Sócrates acha que não foi favorecido e foi tratado como um aluno normal ao ponto de não apresentar o certificado de habilitações para a equivalência de disciplinas. A instituição acreditou na sua palavra mas é de desconfiar que esta prática seja habitual nesta ou noutra qualquer instituição do ensino superior, a não ser por ser conhecido e do meio em que o é.

José Sócrates fez o que lhe competia e apresentou documentos a comprovarem o que dizia e mais não podia fazer, mas a suspeita “para os mal intencionados” vai continuar a ser arremessada e na altura própria para que possa fazer mossa.

Se sai fragilizado desta polémica! Não me parece, até porque José Sócrates acredita mesmo na transparência daquilo que diz.

Quanto às reformas por José Sócrates  preconizadas, que muitos esperam que doam ainda mais, ao ponto de ter como objectivo reduzir (despedir) 75.000 funcionários, parece ser uma grande vitória que muitos governos tentaram mas não tiveram coragem de o fazer.

Só que esta coragem dum governo Socialista e que são vitórias para muitos, serão derrotas para os que ficam sem trabalho, que vão pesar no rendimento e fazer sofrer muitas famílias.

Por isto e por outras, acho que o governo de José Sócrates não é nada compatível com a sua filosofia Socialista.

 


O regresso


Desenho a lápis de cor

 

Depois das amêndoas..o regresso às aulas.

Para todos os Estudantes que passam por este blogue ficam os votos de sucesso académico para o 3º período desta recta final do ano léctivo de 2006/2007.

A todos os Professores e outros Actores Educativos... Bom Trabalho!..

Obs.:Assim é que se dá o exemplo , conhecem?


Solar Visconde Britiande - Páscoa!.


Pintura a Acrilico s/ tela com 50x60

No centro, grave e campeiro,

Se ergue o palácio da aldeia,

Num liso largo terreiro

De anosos freixos moldado.

 

Era o Éden frequentado

Da aldeana rapazia…

 

 De:

"Tomás Ribeiro do seu livro D. Jaime"

 

O meu contributo com o 4º Olhar sobre Parada de Gonta, para esta Páscoa, com uma pintura do terreiro que já Tomás Ribeiro no séc. XIX descrevia no seu livro.

       

É aqui, neste terreiro que a população de Parada de Gonta se junta na recolha das cruzes e segue cantando com sua devoção ao som dos foguetes até à Igreja Matriz. É um percurso único de uma aldeia que ganhou a sua tradição..

 

O Primeiro post de pintura sobre "Olhares de Parada de Gonta" foi dedicado à Igreja principal, o segundo post de pintura sobre"Olhares de Parada de Gonta" foi dedicado à Igreja Nova, o terceiro post de pintura sobre “Olhares de Parada de Gonta” é dedicado à Capela de Nossa Senhora da Conceição e o quarto post sobre “Olhares de Parada de Gonta” é dedicado ao Terreiro de Parada de Gonta com sua envolvência.

 

A todos os bloguistas desejo uma BOA PÁSCOA!...

 


Alminhas


Alminhas de Parada de Gonta

 

Relíquias de Parada de Gonta!..1

Por todo o país, mas em maior número no Norte e Centro, ladeando a beira das estradas ou dentro de povoações, nas encruzilhadas, em matas ou perto de cursos de água, na frontaria das casas ou dos pátios, existem estes pequenos monumentos, erguidos em honra das Almas do Purgatório, vulgarmente designados por «alminhas».

“As Alminhas são pequenos monumentos religiosos e são um dos vestígios mais importantes da arte popular portuguesa. Não se tem qualquer certeza acerca da sua origem, mas sabe-se que a crença em deuses protectores dos caminhos e das encruzilhadas é muito antiga”, diz Frenando Roque em As Alminhas

Segundo Júlio Rocha e Sousa na Alminha do Freixinho, as alminhas são padrões de culto aos mortos, hoje consideradas património artístico-religioso. São pequenos altares onde se pára um momento para deixar uma oração. É frequente encontrar velas e lamparina acesas, deixadas pelas pessoas que passam no local, ou mesmo oferendas de flores.

Não existem certezas mas pensa-se, que foi no célebre concílio de Trento de 1563 onde é redefinido o dogma da existência do purgatório, reafirmando-se o sufrágio dos fiéis pelas Missas a oração e a esmola.

Também segundo Júlio Rocha e Sousa, “foi o decreto sobre o Purgatório que o Papa Pio V lembrou aos fieis que existe e que as almas retidas nele, são julgadas pelo sufrágio dos fiéis e particularmente pelo aceitável sacrifício do Altar. Mandava o Santo Concílio que os Bispos se esforçassem para que a doutrina sobre o Purgatório ensinada pelos padres fosse acreditada, motivada e em todos os lugares pregada pelos fiéis de Cristo.

Esta doutrina motivou muitos artesãos e artistas na criação de inúmeras Alminhas, que hoje vemos espalhadas pela nossa região e por todo o País.”

As mais actuais (sec. XIX e XX), umas rememoram um acontecimento trágico, outras perpetuam a gratidão por uma graça concedida como as alminhas de Fiães

Ainda se encontram em muitos lugares de Portugal. A sua arquitectura é diversa e pode ser construída nos mais variados materiais. As mais comuns apresentam painéis com Nuvens e Anjos, a Santíssima Trindade, Cristo Crucificado, a Virgem Maria, Santo António, S. Miguel com a balança e tantas outras figuras de Santos. Outras ainda a Cruz Votiva como a de Parada de Gonta.

 

As alminhas de Parada de Gonta, encontram-se na estrada nacional 337, situando-se na proximidade do cruzamento com  Rua da Nossa Senhora da Conceição e em frente a Rua Branca Gonta Colaço (poetisa). É uma arquitectura em forma de um paralelepípedo de pedra granítica e que tem embutida uma Cruz "Votiva" em alto-relevo.

Segundo relatos dos mais idosos, existiam 3 alminhas em Parada de Gonta, que já desapareceram ou foram destruídas. Todas se situavam na estrada nacional 337 e serviam de devoção a quem passava.

É pena que se tenha consentido a sua destruição porque fazem parte do património da aldeia e que muito dificilmente serão recuperadas.

Alerta-se as actuais autoridades (Junta de Freguesia)e Associações Culturais  (Os Amigos) para que preservem e zelem pelas actuais alminhas e sejam capazes de sensibilizar o cidadão comum para este património.

 


Última Hora!..

 

Novo Protocolo.

 

A Câmara Municipal atendeu aos anseios dos Paradenses e através da Junta de Freguesia assinou um novo protocolo de 557.000,00 € (quinhentos e cinquenta e sete mil euros) para requalificação de toda a zona envolvente à Capela de Nª Senhora da Conceição e conclusão do Saneamento básico da Rua Vítor Amaral.

Neste pacote estão também alguns melhoramentos de alguns caminhos e acessos.

É um pedido de longa data que agora satisfeito muito agrada aos Paradenses.

Um agradecimento especial de todos os Paradenses.

Obs: Foi dia 1 de Abril (Dia de pregar mentiras).

 


Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.