Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto e ao que me rodeia! Educação é a minha paixão! Arte e Educação de mãos dadas! email: ag_silva@hotmail.com

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto e ao que me rodeia! Educação é a minha paixão! Arte e Educação de mãos dadas! email: ag_silva@hotmail.com

Regresso às aulas - 2008

Desenho a lápis de cor

Depois das amêndoas..o regresso às aulas.

Para todos os Estudantes que passam por este blogue ficam os votos de sucesso académico para o 3º período desta recta final do ano léctivo de 2007/2008.

A todos os Professores e outros Actores Educativos... Bom Trabalho!..

Etapa final que vai fazer correr muita tinta!..Além da burocracia dos papeis, temos avaliações dos professores, a nova gestão escolar, o novo estatuto do aluno e o gravissimo dec - lei sobre o enquadramento dos alunos com necessidades especiais.

 

Simplex no regresso ás aulas

 

Uma farsa

 

 

 


Avaliação..é para se fazer!.

 

Estive hoje, dia 28 de Março de 2008, numa reunião ou como um dos  Senhores Secretários de Estado lhes gosta de chamar, "numa sessão de trabalho", com o Senhor Secretário de Estado da Educação, Valter Lemos e com o Senhor Secretário de Estado Adjunto e da Educação, Jorge Pedreira, na Escola Superior de Tecnologia de Viseu, para debater o panorama educativo que mais não foi do que dar a cara pelas medidas tomadas adocicando-as ligeiramente mas sem mexer uma virgula naquilo que está estipulado.

O processo de avaliação é para se fazer, sem qualquer implementação no terreno para verificação do que pode correr mal ou bem, não havendo por isso possibilidades de correcção. O que importa é que se faça seja de que forma for e a responsabilidade cai nas escolas se não o fizerem no prazo estipulado pelo ME. Até já foram divulgadas as ponderações para cada item (Insuficiente - 3, regular - 6, Bom - 7, Muito Bom - 8 e Excelente - 10). As faltas que não têm influência na   avaliação saírão brevemente.

Os contratados e aqueles que perfaçam o módulo para progressão terão que fazer a sua avaliação ainda este ano, preenchendo uma ficha de autoavaliação e alguns parâmetros que serão observados pelo PCE. Quer isto dizer que os instrumentos de registo e medida tem que estar concluídos para estes poderem ser avaliados.

Diz o Sr. Secretário de Estado que são pouquíssimos os professores a serem avaliados, por volta dos 7 mil  e até algumas escolas não têm ninguém nestas condições. Acho que é um suporte muito fraco do Sr. Secretário de Estado ao dizer que são pouquíssimos docentes a avaliar  para justificar ainda este ano as avaliações, porque quem os tem vai ter que fazer os procedimentos para avaliação não sendo justo nem para quem avalia nem para quem é avaliado.

Mas novidades vem no novo diploma de gestão escolar e todo o processo de constituição vai ter que ser feito até Maio de 2009, mesmo em cima das avaliações dos docentes e dos alunos. Não se prevê que seja um processo simples a constituição do Conselho Geral Provisório (21 elementos) que tem que estar concluído de forma que possa elaborar o Regulamento Interno, para que em Maio de 2009, possa dar posse ao Conselho Geral e eleger o Director. Se não o fizer a tempo este Conselho Geral Provisório poderá também ter que eleger o Director da Escola ou Agrupamento, mesmo que a sua representação se desfaça posteriormente.

Todos os Conselhos Executivos cessam funções em Maio de 2009, para poderem disputar e eleger a nova direcção de escolas.


Educação..medidas avulso!..

Ainda há pouco se falava no famoso Dec. Reg. 2/2008 que regulamenta a  avaliação dos professores, que juntou 100 mil  num protesto conjunto contra este tipo de modelo de avaliação, que ainda ninguém sabe no que vai dar e já se passou para outra que é a indisciplina nas escolas e a famosa Lei 3/2008 que consagra o estatuto do aluno. Ainda escaldam de tão quentinhas que estão, nem chegam a arrefecer para logo caírem outras em cima, não esquecendo o “novo regime de autonomia, administração e gestão das escolas” que é bem gravoso e que nem deu tempo para discussão, passando assim despercebido aos actores que se vão reger por este diploma. Será estratégia ou ignorância? Que querem estes senhores? Hostilizar mais uma classe que já provou que está unida ou será pura ignorância e estarão à espera de ser perdoados, porque julgavam que este era o caminho certo. Ou por outro lado será ainda que querem mostrar que são melhores do que os que os criticam para depois dizerem com aquele ar de quem faz tudo bem: mais vale fazer alguma coisa que não fazer nada. A maioria das conclusões não diz que assim seja e a história confirma-o mais vale estar quieto do que mexer para estragar. O que falta a estes senhores é fazerem o estudo do que está mal para depois poderem apresentar medidas que possam melhorar os problemas diagnosticados. Não sendo assim e para mexer por mexer não vale a pena. Um velho ditado diz: quanto mais se mexe na porcaria mais mal ela cheira. Meus senhores está na hora de repensarem a forma como querem tratar dos assuntos para não hostilizarem tudo que vos rodeia. Nem tudo que outros fizeram está mal, existem ideias válidas e projectos que não precisam de ser totalmente deitados fora, aproveitem-nos o melhor o que podem para poderem fazer alguma coisa que valha a pena. A confusão é muita e a paciência está a esgotar-se porque raramente acertam nas medidas a implementar.

    

 

A indisciplina na escola quase que faz parte do curriculo, já todos se aperceberam que temos que viver com ela e o que está a acontecer é gravoso, mas já devia ter sido discutido, não agora, porque se está a abafar o que tanto se lutou "o modelo de avaliação que nos querem impor".

Já há muito que aqui neste blogue se vem denunciando casos de indisciplina  "Na Senda do Pinóquio"

Ver vídeos do Jornal Expresso


A moda dos Portefólios

 

 

A moda dos portefólios está a pegar como se fosse a 1ª vez que se vão fazer nas avaliações dos professores. Agora é portefólio para todo o lado, até parece que foi introduzido com o decreto sobre a avaliação de desempenho dos professores, quando isso não corresponde à verdade. Já se faziam e correspondiam ao trabalho desenvolvido na formação dos professores para avaliação, como se mostra aqui.

Bem… o Ministério da Educação, na voz do Eng. Sócrates, também diz que há trinta anos que os professores não são avaliados, então pergunta-se o porquê de tanta hora desperdiçada, tanta hora de trabalho consumida e tanto stress acumulado?

Andaram a brincar connosco!.

 

Como parece que a opinião pública acreditou nestas palavras e a formação/ avaliação dos professores até agora foi uma grande mentira, mas todos são unânimes em dizer que os professores têm que ter uma formação acrescida porque as mudanças foram muito acentuadas, procurei e encontrei algo que pode dar uma ajuda no tipo de formação de professores.


 


 

Acções de Formação: “Autodefesa em sala de aula” ou “Falar aos passarinhos em dias de tempestade”




 

Via-sacra em Parada de Gonta

 

 

Via-sacra em Parada de Gonta.

Organizado pela Associação Cultural Recreativa e Cultural “Os Amigos de Parada Gonta”. Realizou-se a Via-sacra, que teve como ponto de partida com o 1º acto na Igreja Matriz de Parada de Gonta, percorreu parte da aldeia e acabou com o 15º acto novamente na Igreja Matriz de Parada de Gonta.

O que é a Via Sacra? Perguntam alguns!..

    A Via-sacra[1]é uma oração que tem como objectivo meditar na paixão, morte e ressurreição de Cristo. É o reviver dos últimos momentos da sua vida na Terra. São 15 estações, que nos ajudam a percorrer um caminho espiritual e a compreender melhor a pessoa de Jesus e o amor que teve por nós ao ponto de se deixar matar, sofrendo muito, para que todos nós aprendêssemos o que é verdadeiramente ama”r.

Para outros: “As catorze estações da Via Crucis[2] representam os episódios mais marcantes na Paixão e Morte de Cristo. Esta tradição tem origem franciscana e reproduz a "Via Dolorosa", ou seja, o percurso feito por Jesus desde o Tribunal de Pilatos até o Calvário (ou Gólgotha, 'lugar do crânio' em hebraico), em Jerusalém. Desde a sua criação, no século XV, a Via Crucis sofreu modificações ao longo do tempo, mas a sua forma final, catorze episódios, foi finalmente fixada pelos papas Clemente XII, em 1731, e Bento XIV, em 1742”.

 É possível, entretanto, encontrar versões da Via Crucis com quinze estações. O ritual, realizado por milhares de peregrinos há mais de quinhentos anos, consiste em percorrer, assim como Jesus, as quinze estações que recriam os momentos desde a sua condenação à morte até o seu enterro, parando em cada estação para meditar ou rezar.

A celebração da Via-sacra pode também ser feita em qualquer outro lugar, rua, montanha, praia,...os lugares onde se pára, podem estar afastados de metros ou quilómetros (no caso de uma peregrinação a pé). Se possível, devem ser preparados antes, de modo a criar um ambiente de interiorização e evitar distracções durante a realização da via-sacra. Entre as estações pode rezar-se o Pai-nosso ou até uma dezena ou terço no caso de uma grande peregrinação a pé. Também se podem intercalar cânticos em qualquer momento da via-sacra.

Muito mais significativo do que saber se realmente se a Via Sacra ou Via Crucis aconteceu como hoje a conhecemos, é tentar compreender o inesgotável manancial escondido por trás de seus símbolos.

Parada de Gonta tem os seus talentos e conseguem uma representação perfeita na simbologia do tempo. Foram muitas as pessoas que acompanharam o Cristo durante o percurso e verificavam-se os semblantes tristes daqueles que acompanhavam e levavam estas cenas mais a sério. Alguém a quem lhe corriam as lágrimas pela face, quando foi abeirado dessa razão, disse que tudo isto lhe fazia muita tristeza e então o rapaz que faz de Cristo (esfarrapado e descalço)deve ter sofrido muito.

Foi um espectáculo excelente como outros que o Grupo "Os Amigos" nos tem brindado e estão todos de Parabéns. Vão haver mais actividades e aqui fica o programa desta semana.

VER PROGRAMA

Por mim..a todos uma FELIZ PÁSCOA!.




Desfile Pascal de Chapéus

Na escola foi assim...
Organizado pelos grupos de Inglês do 2º e 3º ciclos, depois de um ano de interregno, foi retomado na nossa escola o desfile de chapéus,   com o objectivo de divulgar esta tradição anglo-saxónica.
Participaram dezenas e dezenas de alunos com magníficos chapéus, feitos nos seus tempos livres e na Área de Projecto, como se pode ver pelas fotos. Foi um desfile muito animado e dos mais concorridos até ao momento. Todos os concorrentes estão de parabéns pela sua criatividade e imaginação.

Em Março...diferentes leituras...

Porquê ler somente com os olhos?

É urgente ler também com a alma, com os ouvidos, com as mãos, com os gestos, enfim, com o corpo…

De uma forma individual, em grupo, com alunos, com professores, com os Pais…

São vários os suportes de leitura: ler em papéis, ler em livros, ler  nos écrans, ler na Net, ler no dedilhar das cordas de uma viola, ou nas teclas, ler nos olhos…

Ler na Biblioteca, ler nas salas de aula, ler na rádio, ler em casa.Enfim, ler em todos e com toda a gente!

Foi o que fizemos. Lançámos o convite e preparámos o Menu:

Na segunda-feira, dia 3, todos os alunos vieram à Biblioteca, ávidos de curiosidade…Sentaram-se à mesa, escolheram do cardápio o belo livro e foi só necessário saborear.

Os alunos do 1º CEF (Curso de Educação e Formação - Serviço de Mesa e Bar) andavam numa azáfama. À cozinha (sala anexa da BE/CRE da Lajeosa do Dão) chegavam pedidos e mais pedidos: Sai  um “Na Quinta das Cerejeiras”! E lá saíam os livros em bandeja, quentinhos e saborosos, à medida do gosto de cada pequeno ou grande leitor.

Na terça-feira, dia 4, foi a vez do “Chefe” nos contar uma história… e a magia aconteceu! De uma pequena história de Luísa Ducla Soares, intitulada “Os ovos misteriosos” saiu uma história profunda e aliciante a enveredar pelos Direitos Humanos, pela problemática da Diversidade, da Igualdade de Oportunidades e da Exclusão Social. Os alunos dos 4º, 5º e 6º anos de escolaridade perceberam e… “Vitória, vitória, foi mais uma história, contada pelo senhor Presidente do Conselho Executivo. Parabéns!

 

Na quarta-feira, dia 5, a leitura meteu-se no “Trem de Ferro” (poema de Manuel Bandeira) e saiu, de sala em sala. Era vê-lo chegar esbaforido e a estancar ao fundo de cada sala: Tchic, pum

                 Tchic, pum

                 Tchic, pum

                       Pum… pum… pum.

E o maquinista lá ajeitava a fornalha e toda a turma do 6º B “fazia” rodar o poema  solto em  palavras sincopadas, emparelhadas, depois apressadas, apressadas e lá ia embora: Pouca-terra, pouca-terra, pouca-terra…

Na quinta-feira, dia 6, foi a vez de “uma história da boca dos outros” (histórias contadas por duas contadoras de histórias, vindas de Viseu). Tanta ansiedade e quanto “brilhozinho nos olhos”! Voltámos à BE/CRE e ouvimos as histórias contadas pela “avozinha” e pela Ana Bento (duas professoras e uma concertina). Os alunos, divididos em dois grupos (2º e 3º CEB) mimaram, cantaram e dançaram… Digamos que fomos todos mais longe do que o “faz de conta”!

 

Mas as leituras não acabaram e, na 6ª feira, dia 7, a Biblioteca encheu com os meninos do 1º CEB. Foi a vez dos alunos da professora Luísa do 4º ano contarem uma pequena história. E a magia aconteceu: de uma pequena história fez-se uma história Gigante, porque todos os meninos lhe acrescentaram um…PONTO.

Em seguida, alguns alunos do 2º e 3º ciclos declamaram e cantaram a poesia acompanhados ao sintetizador, ou à viola, pela professora Isabel Cantarinha.

O fim de semana aumentou o apetite e, na 2ª feira seguinte, lá estavam os mais pequeninos (meninos do Jardim de Infância da Lajeosa do Dão) e os meninos do 1º Ciclo (Lajeosa do Dão) para saborear um MINI MENÚ e ver um filme.

Os alunos do 1º CEF puseram as mesas, serviram os pratos e nós lá ajustámos a ementa.

Foi bonita a festa das leituras. Parabéns!

Afinal, há mil e uma maneiras de ler e contar uma história e todos puderam saborear diferentes leituras!

 

A Coordenadora da Biblioteca,

 

Lúcia Almeida


Lembranças para o Dia do Pai

Não se esqueceram e como coração assim o exige fizeram lembranças para o Dia do Pai. Mãos à obra e várias lembranças foram feitas mas…

Nos quintos anos é a lembrança preferida para oferecer no Dia do Pai. A tradicional camisa com uma mensagem dentro é a que eles gostam mais. Pintam-na a seu gosto e na parte interior escrevem um texto ou um poema dedicado ao pai. É simples de fazer, basta ter um rectângulo de cartolina e dobrá-la pelos lados menores do rectângulo até ao meio do lado maior. Depois é só acrescentar pequenos pormenores como a gravata, bolso e dobrar a parte superior para os colarinhos. Também se pode fazer uma dobra na parte inferior do rectângulo e depois é só pintar segundo o padrão que mais gostarem.

PARABÉNS PAI!..ESTE É MAIS UM DIA DE TODOS OS TEUS DIAS.

 

Alguns resolveram fazer outra lembrança.
Dentro de uma cana da índia enrolaram um diploma com uma dedicatória ou poema para oferecer aos Pais.

Ver Vídeo


Logótipo das Festas de Santa Ana 2008 - Parada de Gonta

 

Passatempo: Um postal diferente do habitual de Parada de Gonta.

Aqui está ele..prontinho a conquistar o mercado.

Feito pelo Miguel Xavier ( mordomo das festas e estudante de arte) para colocar nas camisolas que vão circular nos dias das festas de Santa Ana 2008, nos dias 1,2,3 e 4 de Agosto.

Quem quiser uma vai poder fazer a sua inscrição para a encomenda..brevemente!..

 


Arte abstracta..2

Tinha sido dado o mote para uma pintura abstracta.

Os alunos teriam que fazer uma pequena investigação sobre arte abstracta, escolher um pintor, fazer a sua biografia e falar sobre alguns quadros do pintor escolhido para depois fazer a sua apresentação em power point.

Isto depois de se falar da Arte Abstracta “como sendo uma forma de arte que não busca nem demonstra o mundo que está ao nosso redor. Como sendo obras que não representam objectos reconhecidos e que este tipo de arte refere-se especialmente às formas de arte do século XX, quando a ideia de arte como imitação da natureza foi abandonada. São obras de expressão de uma necessidade interior, segundo Kandinsky”.

 

Falou-se de kandinsky como sendo um dos principais criadores da arte abstracta e a sua forma ver e representar este tipo de arte, citando-o: “em geral, a cor é, pois, um meio para exercer influência directa sobre o espírito. A cor é a tecla. O olho o martelo. O espírito é o piano com inúmeras cordas. O artista é a mão que oportunamente faz vibrar o espírito do homem segundo o seu capricho, através desta ou daquela tecla.”.

Depois de serem vistas algumas obras de Kandinsky em power point, passou-se à pintura de guache dando liberdade de escolha aos alunos. A sua criatividade fez libertar o que lhes vai na alma.

A fase seguinte será dizer o que vêem em cada uma das suas pinturas.

A apresentação em power point será durante o 3º Período.

 

Ver mais trabalhos


Ecos...para o bom senso!.

 

Depois dos ecos da manifestação de 100 mil professores contra a política educativa do actual governo é altura de repensar e reflectir no que vai mal, nomeadamente neste sistema de avaliação de professores.

Já não falando em todos os males que se foram acumulando, da imagem negativa que se foi criando através desta equipa ministerial sobre os professores na opinião pública, está na hora dos representantes de ambos os lados se sentarem à mesa das negociações, abrindo caminho a uma nova era de diálogo com compromissos sérios para a mudança do descrédito que se criou em volta do sistema educativo e dos seus actores. Não são só os professores os principais responsáveis pelos maus resultados que os nossos alunos apresentam quando confrontados com outros de outros países, mas também todas as politicas que cada um dos governos introduziu e que não surtiram os efeitos desejados. Os professores só cumpriram as directivas que lhes foram emanadas e o resultado é aquele que se vê. Agora que os professores se levantam contra mais um pacote de medidas que vêm alterar completamente a organização das escolas, a relação entre pares, está na hora de ouvir esta classe antes que os responsabilizem por mais um fracasso que se prevê se estas medidas forem implantadas. Se forem para melhores aprendizagens dos alunos, melhor qualidade de escola, melhor participação de todos na vida da escola, que se cumpra, senão, não vale a pena, porque mudar por mudar e para pior, mais vale estar quieto.

Para que este braço de ferro entre as partes acabe, para que não haja perdedores e vencedores, é bom que haja bom senso e se experimente no tempo este sistema de avaliação para aferir da sua exequibilidade.

Cito a posição do ex-comissário europeu, António Vitorino, assumida no seu programa de comentário político, "Falar Claro", na RTP, António Vitorino acrescentou que o sistema de avaliação poderia primeiro ser aplicado de forma "experimental, durante um ano ou ano e meio, mesmo que não seja integral", ou seja, mesmo que não cubra todo o território nacional.[1].

Em entrevista à SIC/Notícias, o Ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, “afirmou hoje que a esmagadora maioria dos professores só será avaliada no ano lectivo de 2008/2009, sendo no presente ano escolar apenas avaliados sete mil num total de 143 mil docentes”.[2]Não é o mesmo e é como tapar o sol com uma peneira, porque todos os procedimentos sobre a complexidade burocrática das fichas têm que ser feitos num tempo que já se esgotou.

Simplesmente pede-se que haja flexibilidade e bom senso.

 

 




Foram cerca de 100 mil

 

Foi lindo! Foi a maior manifestação alguma vez feita em Portugal por um grupo profissional. Só nos primeiros anos após o 25 de Abril se viam assim manifestações com tal envergadura. Foram em defesa da Liberdade. Hoje, foi em defesa duma escola pública de qualidade e contra a teimosia duma ministra que teima em impor politicas educativas erradas. Não ouve ninguém e cada vez mais radicaliza o seu discurso contra esta classe profissional. Muitas lutas se adivinham. Para mim, apesar do cansaço, foi um dos dias mais significativos da minha vida! Há muito tempo que não ia a estas lides e pela posição da ministra vou ter muitas pela frente. Uma coisa é certa, nunca pensei que estaria do lado contrário da barricada do partido que sempre defendi. Também é certo e isto louvo a ministra, nunca vi tantos professores unidos pela mesma causa. Continuo a dizer..foi lindo!....


Vários vídeos da manif.


Fui eu que sonhei...

Será que a Srª Ministra da Educação acredita mesmo naquilo que diz?

 

Diz a Srª Ministra da Educação que todos os professores podem progredir na carreira desde que tenham na sua avaliação, Bom ou mais. Então Srª Ministra, já não existem cotas para a progressão na carreira? Já podem todos professores do 7º escalão chegar à carreira de professor titular? Quem será que está enganado, os professores ou a Srª Ministra!...

Diz a Srª Ministra que este sistema de avaliação é um sistema justo e simples. Então Srª Ministra, a complexidade das fichas de avaliação que tantos protestos tem levantado é uma burrice dos professores? A Srª ministra tem o dom da transformação, coisa que milhares de professores não têm!...

Diz a Srª Ministra que é um falso problema, os professores avaliarem outros professores de grupos diferentes, porque podem delegar noutro colega do mesmo grupo. Então Srª Ministra, como pode explicar que no Departamento a que pertenço, o Coordenador tem que avaliar 11 colegas pertencentes a 9 grupos diferentes? Sendo o Coordenador de EVT, tem que avaliar Educação Visual e Tecnológica, Educação Musical, Educação Física do 2º Ciclo, Educação Visual, Educação Tecnológica, Educação Física e oficina de Artes do 3º Ciclo e ainda Educação Especial e CEF de Hotelaria. Será que a Srª Ministra conhece as centenas e centenas de professores e escolas que se debatem com este problema?

Srª Ministra, como podem estes Coordenadores de Departamento avaliar os colegas com 2+3 observações anuais, definir os objectivos individuais com cada um deles, receber as suas propostas de autoavaliação, entrevistar um a um  e por fim avaliar. Estes coordenadores por sua vez, terão que prestar contas ao Presidente do Conselho Executivo e a um Inspector, passando pelas mesmas fases de avaliação de avaliado e ainda continuar a dar aulas normalmente.

Estaremos a falar da mesma coisa Srª Ministra ou fui eu que sonhei com a Grande Entrevista da Srª Ministra?!..


Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.