Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto no que me rodeia! Arte e Educação de mãos dadas! Arte sem Arte é uma nova forma de Arte!. email: ag_silva@hotmail.com

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto no que me rodeia! Arte e Educação de mãos dadas! Arte sem Arte é uma nova forma de Arte!. email: ag_silva@hotmail.com

Um aparte...das festas.

Há coisas que não deviam ser faladas em tempo de festas, principalmente na nossa terra, Parada de Gonta, onde os filhos da terra regressam e esperam encontrar a harmonia perfeita entre os seus conterrâneos. Acontece que, quando as coisas se tornam ridículas é preciso denunciá-las. Existe uma carteira pelas nossas bandas que tem posto o povo em alvoroço porque as cartas não chegam ao seu destino e apesar de várias queixas contra esta carteira, continua impávida e serena como se de nada tratasse. As ordens são para que se o endereço não está correcto devolve-se à procedência. Como é lógico as ruas e a maioria das casas de Parada de Gonta, não foram todas criadas agora e as cartas sempre chegaram ao seu destino, então o porquê desta barafunda? Parece que existe uma certa insensibilidade por parte CTT, para explicar o que está a acontecer. Seria mais correcto esta entidade/CTT avisar os seus clientes (obrigados a ser clientes) ou avisar as Juntas de Freguesia para que os moradores tenham o endereço como mandam as regras e dar-lhes um prazo para que isso se faça. Não podem alterar as regras sem que os outros o saibam. O que é certo é que já existe consequências graves deste efeito.

Outra que não pode ser deixada sem ser denunciada é a EDP, que cortou a luz a uma Sra. de 90 anos e que muito me irritou, que falta de respeito pelos outros, assim como à minha esposa. Quando ia a passar junto à sua casa a Sra. queixou-se que lhe tinham cortado a luz dentro de casa. Perguntou-se como é que tinha acontecido isso e a Sra. disse que julgava que tinham entrado em casa para lhe compor alguma coisa e qual o espanto dela quando chegou a noite não tinha luz. Depois de feito o telefonema a Sra. ainda ficou sem luz 2 noites, o que é uma vergonha e uma falta de respeito a todos os níveis. Pus-me de alerta com a minha esposa e quando lhe viessem compor a luz, iríamos ter com eles e mostrar a nossa indignação pela sua falta de respeito por ter entrado numa casa e também pela falta de sensibilidade para com pessoas mais velhas. E assim foi, hoje, quando chegaram para lhe arranjar a luz, já se encontravam dentro da casa da senhora onde a minha esposa lhes mostrou a sua indignação pela falta de respeito que têm pelas pessoas mais idosas. Resposta de um Sr. que estava dentro de casa, eu tenho um cartão que me dá acesso a entrar dentro das casas, foi quando estoirou o verniz à minha esposa e só não foi corrido porque houve bom senso da nossa parte.

O mais ridículo é que a Sra. de 90 anos não teve culpa nenhuma do sucedido e mesmo assim ficou às escuras durante 2 dias. A Sra. tinha uma casa alugada fora da sua terra já há bastante tempo e os inquilinos quando pensaram em mudar de casa deixaram de pagar a luz, foi então que a EDP foi sobre o nome da senhoria que desconhecia o caso. Sem qualquer aviso, mesmo que houvesse não chegava porque a carteira não entrega as cartas, o que só revela a falta de sensibilidade das empresas à procura do lucro desenfreado para depois gastá-lo em mordomias nos seus gestores e outros que proliferam à sua volta, como tem sido anunciado na comunicação social.

A conclusão parece ser que as empresas que por sinal até são únicas, não existem alternativas e assim é fácil ser-se empresário, apesar das queixas dos seus clientes não têm limites e põe e dispõem das regras à sua maneira.
Os direitos das pessoas em Portugal ainda estão muito longe de chegar ao desejável.

 


Somos assim..um povo com tradições.

 

 Convivio na ASSODREC                  Comissão de Festas de Santa Ana 2008

 

Parada de Gonta é uma terra em movimento. Um só povo, uma terra pequena, dizem os políticos quando querem justificar as poucas verbas disponíveis para esta aldeia, mas nós afirmamos que a nível de Associações somos a terra do Concelho de Tondela e até do Distrito de Viseu com maior densidade Associativa por quilómetro quadrado. Não é assim que querem ver o sentir de uma terra? Só por a terra ser muito grande (mais quilómetros quadrados de superfície) justifica-se mais verba para essa terra, quando até tem pouca gente capaz de a fazer mover.
A nossa é pequena, mas tem o que as outras têm e ainda mais porque as suas gentes sentem o pulsar da terra.
É pena que os políticos não vejam isso e paguemos a factura por estar nos limites de um Concelho ou por não estarmos alinhados pelas mesmas decisões políticas.
Aqui, em Parada de Gonta, terra de ciganos, não há Domingo ou fim de semana que não se trabalhe em prol de uma associação. Mesmo depois da sua labuta diária no trabalho que cada um tem os paradenses ainda se juntam para trabalhar em prol de um evento. Cada paradense tem no seu coração uma Associação mas não deixa de ajudar outra Associação quando é preciso.
Ainda hoje, a ASSODREC estava a fazer um convívio, que juntou muitos dos seus associados ao almoço e com música de fundo através dum conjunto que se prolongaria pela tarde dentro, a ACR  "Amigos" à noite também têm a continuação da sua semana cultural, e outros andavam na azáfama do peditório, da organização, da gestão da Festa de Santa Ana. Somos um povo que temos orgulho naquilo que fazemos…e continuaremos enquanto sentirmos que é este sentimento que existe em cada paradense.

 Ver mais fotos

 


Parada de Gonta em Festa

Parada de Gonta, vai estar todos os dias e sistematicamente em festa a partir de sexta-feira, dia 25 de Julho de 2008.Começam com um excelente programa cultural da Associação Cultural "Os Amigos de Parada de Gonta"  e vão  até meados de Agosto.

É o regresso dos emigrantes à sua terra e é o reconhecimento por parte das várias Associações aos filhos da terra, brindando-os com momentos agradáveis e cativando-os a permanecer na sua terra natal.

 

Ver o excelente programa no blog

http://www.osamigospg.blogspot.com/  

 

Acabando a semana cultural dos "Amigos", começam as Festas de Santa Ana 2008.

 

 Obs: Falar de Parada de Gonta, sobre a escola na sua arte e os seus problemas, vai valendo um lugar no top dos  500 blogs mais vistos Lusófonos.

474Mafuá do Bruzundanga334267
475Wolverine Responde334267
476Bisca dos nove340898
477404 Not Found345597
478Arte por um Canudo 2..(arteagostinho)345597
479Arte por um Canudo 2..(arteagostinho)345597
480Minha Rica Casinha345597
481Terras de Azurara345597
482Brasil350268
483Geek42.org

 


Lendas e tradições - "Parada de Gonta, terra dos ciganos"

Lenda e Tradições - ”Parada de Gonta, terra dos ciganos”

 

“As lendas são histórias contadas por pessoas e transmitidas oralmente através dos tempos. Misturam fatos reais e históricos com acontecimentos que são frutos da fantasia. As lendas procuraram dar explicação a acontecimentos misteriosos ou sobrenaturais.[1]

Já há muito que ouvia os mais velhos falarem que Parada de Gonta era a “terra dos ciganos”. Nunca me despertou a curiosidade até porque julgava que estava associada uma conotação que nada me interessava. Noutras alturas na minha profissão, até porque trabalho com os netos e filhos de terras vizinhas, quando dizia que morava em Parada de Gonta, alguns sorriam e entre dentes como que a pedir desculpa “terra dos ciganos”, mas ninguém sabia o porquê e quando se abeiravam de uma resposta já nada tinha com aquela que deu origem à lenda.

A história que se tornou lenda foi que nos princípios do sec. XX, entre 1900 e 1920, havia por estas terras de Parada de Gonta um grupo de “ciganos”, naquela altura chamavam-se ciganos aos fora da terra, que vinham até Parada de Gonta saquear e aterrorizar as gentes e depois se escondiam nos montes vizinhos. Conta a transmissão oral que o povo vivia aterrorizado com medo dessas gentes rudes que deu origem a muitas lutas entre grupos organizados de parte a parte. Conta também a transmissão oral que as gentes de Parada de Gonta, dificilmente levavam de vencida este grupo de “ciganos” que tinham um líder que por si só no jogo do pau conseguia fazer muitas razias nas gentes de Parada de Gonta. Foram muitos os anos que se viveu nesta constante guerrilha entre povos.

Um dia o líder, aventurou-se pelas terras de Parada, dizem alguns outros não aceitam esta versão, “que era um chamariz para que o povo de parada fosse atrás dele”, porque mais à frente do lugar da barroca estava o grande grosso do grupo dos “ciganos” prontos a fazer uma cilada. Este líder, sozinho com o seu varapau ia derrubando todos que lhe apareciam à frente, mas o povo cada vez mais se ia juntando e ele começou a correr em direcção ao lugar da barroca onde os outros o esperavam, só que caiu dizem alguns, outros dizem que foi derrubado na barroca por este ferro que está na figura, conhecido como o “ferro que derrubou o cigano”, e onde as gentes de Parada de Gonta, acabaram por o deixar às portas da morte. Acabado o seu líder o grupo de ciganos desapareceu e Parada de Gonta ficou conhecida como a “a terra dos ciganos”.

Conta também a transmissão oral que as gentes vizinhas de Parada ficaram agradecidas ao povo de Parada de Gonta por esta proeza.




Repensar as Festas de Parada de Gonta

COMISSÃO de FESTAS PARADA de GONTA.JPG

Como todos os paradenses sabem as festas de Santa Ana de Parada de Gonta, são um marco na tradição da aldeia. Citando o blog do arte por um canudo São aos milhares os filhos da terra que regressam às suas origens! Parada de Gonta engalana-se com suas ruas enfeitadas, seus caminhos arranjados  e em cada cara a alegria estampada, para receber os seus filhos que regressam. Vêm de todos os cantos do mundo para matar saudades e para com sua alegria contagiar as festas que se realizam em Agosto. As Festas populares da Freguesia, ocorrem no 1.º fim-de-semana de Agosto. Têm já longa vida e uma grande história”. Como se verifica por este trecho é uma festa de aldeia em homenagem à padroeira Santa Ana, que os filhos da terra acarinham quando regressam dos países onde estão emigrados. Tem longa vida e uma grande história e citando o blog de Parada de Gonta "Há umas décadas concorria mesmo, com as afamadas "Festas da Mata" de Tondela, organizadas pelos Bombeiros Voluntários, disputando muitas vezes a mesma data de realização, sem contudo sofrer qualquer revés na presença de público, sempre em grande número". Apesar de todo o historial das festas de Santa Ana, esta enfrenta muitas vezes dificuldades para arranjar mordomos, embora sempre se faça e acho que nunca se deixou de fazer. Existe sempre, mesmo que não seja mordomo quem se comprometa voluntariamente para as fazer. Já aconteceram algumas crises e então foram as associações a fazê-la. Como são filhas da terra também é seu dever. Mas a verdadeira tradição de festa é aquela que é feita pelos mordomos que são nomeados pela comissão anterior.

Este ano não foge à regra e mais uma vez a crise de mordomos para a fazer. Dizem os entendidos que esta crise é só no começo dos preparativos burocráticos da festa, porque nos dias aparece sempre muita gente para ajudar na sua realização. Este pequeno grupo de mordomos espera que assim seja e conta com todos, nomeadamente os emigrantes, os filhos da terra, para que isso aconteça. A tradição tem que se manter e a festa não pode parar.

arte por um canudo 2

 


Dum Paradense


Clicar na imagem

 

Estimados amigos mordomos das Festas de Santa Ana 2008.

 

Venho através destas palavras saudar-vos e desejando que a mesma vos encontre na melhor disposição.

Aqui mando um cheque de 100,00 € (cem euros) para ajudar à festa, é pouco mas é de boa vontade.

Espero que as festas sejam um sucesso e que consigam alcançar os objectivos, pois eu não posso ir em Agosto.

Um grande abraço deste nosso amigo que estando longe, jamais se esqueceu de vocês e de Parada de Gonta a terra que trago no coração.

 

Um abraço dedicado

Gilberto Amaral.

 

Comentário:

Gilberto a Comissão de Festas de Santa Ana 2008 agradece o teu gesto e vai fazer tudo para que a festa encha de orgulho todos os paradenses, residentes e aqueles que como tu estão longe de Parada de Gonta.. O teu gesto por si só tem algo de especial…algo que só um paradense sente quando traz a sua terra no coração. Orgulho e que ela faça sempre melhor.

 


Passeio da 3ª Juventude - Parada de Gonta

 

Foi assim que nós entendemos, e foi a pensar assim que nós aderimos ao desafio, lançado pelo Sr. Presidente da Câmara Municipal de Tondela, Dr. Carlos Marta, de toda esta “juventude” do Concelho de Tondela se deslocar à Quinta de Santoinho em Viana do Castelo para ter um dia diferente.

Diversão na viagem, diversão à mesa e muita alegria na pista de dança. Passeio com muita alegria, muita animação e amizade q.b.

A Junta de Freguesia de Parada de Gonta sensibilizada pela oferta da C.M.T. do almoço e animação em Santoinho e nós, para continuar a dar alegria e prazer de viver a esta “juventude” oferecemos os transportes.

Em 2009 há mais…

 

Pelo Presidente da Junta de Freguesia

 

Como o secretário da junta costuma ser o fotógrafo de serviço mas por incompatibilidade de horário com a escola não pôde ir, as fotos são as possíveis a partir duma máquina com rolo e que foram digitalizadas. Os agradecimentos ao Sr. Joaquim Silva.

 

 

Ver mais fotos do passeio

Ver Página da Junta de Freguesia


Lamentos..

 

 

Não sou pessoa de andar a lamentar-me mas… quando existe exagero há que tomar alguma posição. Vem isto a propósito da organização do ano escolar e das posições dos sindicatos sobre a não inclusão nos horários dos docentes de horas para reuniões, sob pena de continuar a existir a marcação excessiva de reuniões, ultrapassando largamente o número limite de horas de trabalho de cada professor. Diz o Ministério que é uma capacidade de gestão de cada escola e dão a entender que as escolas fazem reuniões porque lhes apetece, por isso, não é preciso estipular horas para essas reuniões. Acontece que, desde que foi implementado este novo sistema do “simplex” tenho tido todos os dias da semana reuniões pós horário de trabalho. Algumas delas com entrada às 8.30 m para a função lectiva e depois para reuniões que começam quando acaba a função lectiva às 17.30 e chegam a acabar às 22 horas. É obra! Quantas horas se passam na escola? Alguns interrogam-se para quê tanta reunião? A justificação está na pilha de papéis que é preciso orientar e preencher de tantos procedimentos que existem devido à enormidade de legislação sempre a chegar. Só de ontem até hoje tenho três actas para fazer e como são rotativas é só imaginar as reuniões que são precisas. Também para aumentar este rol de reuniões e actas lembro que duma reunião de 6ª feira do Conselho Pedagógico passei o fim-de-semana a fazer uma acta enorme, porque tinha que a entregar ontem, 2ª feira. Ainda hoje, alguém pôs a hipótese de fazer a reunião ao sábado porque o calendário já está preenchido até meados de Julho e é com a máxima urgência esta reunião que acabou por surgir. Alguém tem que pôr cobro a isto!.

 

 


Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.