Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto no que me rodeia! Arte e Educação de mãos dadas! Arte sem Arte é uma nova forma de Arte!. email: ag_silva@hotmail.com

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto no que me rodeia! Arte e Educação de mãos dadas! Arte sem Arte é uma nova forma de Arte!. email: ag_silva@hotmail.com

Repensar as Festas de Parada de Gonta

COMISSÃO de FESTAS PARADA de GONTA.JPG

Como todos os paradenses sabem as festas de Santa Ana de Parada de Gonta, são um marco na tradição da aldeia. Citando o blog do arte por um canudo São aos milhares os filhos da terra que regressam às suas origens! Parada de Gonta engalana-se com suas ruas enfeitadas, seus caminhos arranjados  e em cada cara a alegria estampada, para receber os seus filhos que regressam. Vêm de todos os cantos do mundo para matar saudades e para com sua alegria contagiar as festas que se realizam em Agosto. As Festas populares da Freguesia, ocorrem no 1.º fim-de-semana de Agosto. Têm já longa vida e uma grande história”. Como se verifica por este trecho é uma festa de aldeia em homenagem à padroeira Santa Ana, que os filhos da terra acarinham quando regressam dos países onde estão emigrados. Tem longa vida e uma grande história e citando o blog de Parada de Gonta "Há umas décadas concorria mesmo, com as afamadas "Festas da Mata" de Tondela, organizadas pelos Bombeiros Voluntários, disputando muitas vezes a mesma data de realização, sem contudo sofrer qualquer revés na presença de público, sempre em grande número". Apesar de todo o historial das festas de Santa Ana, esta enfrenta muitas vezes dificuldades para arranjar mordomos, embora sempre se faça e acho que nunca se deixou de fazer. Existe sempre, mesmo que não seja mordomo quem se comprometa voluntariamente para as fazer. Já aconteceram algumas crises e então foram as associações a fazê-la. Como são filhas da terra também é seu dever. Mas a verdadeira tradição de festa é aquela que é feita pelos mordomos que são nomeados pela comissão anterior.

Este ano não foge à regra e mais uma vez a crise de mordomos para a fazer. Dizem os entendidos que esta crise é só no começo dos preparativos burocráticos da festa, porque nos dias aparece sempre muita gente para ajudar na sua realização. Este pequeno grupo de mordomos espera que assim seja e conta com todos, nomeadamente os emigrantes, os filhos da terra, para que isso aconteça. A tradição tem que se manter e a festa não pode parar.

arte por um canudo 2

 


Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.