Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto. Arte e Educação de mãos dadas!. Dizer o que me vai na alma: É sentir o que me rodeia! email: ag_silva@hotmail.com

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto. Arte e Educação de mãos dadas!. Dizer o que me vai na alma: É sentir o que me rodeia! email: ag_silva@hotmail.com

Educação Tecnológica - Recuperação de Materiais

 

 

Trabalhos dos alunos de Educação Tecnológica com a recuperação de materiais. O lema é, não deites fora sem saber se podes aproveitar. Com o aproveitamento de materiais usados tais como cadeiras, garrafas de plástico, componentes de computador, cartão, panos, etc., fazer obras de arte que possam de novo ter utilidade. Com engenho e criatividade se fez coisas belas e o ambiente agradece.

Duas exposições com formas distintas, uma mais virada para a arte, cadeiras em que se trabalhou a forma tridimensional baseada em artistas de renome e outra mais utilitária, os candeeiros de mesa para uso pessoal.

Deste modo, ficaram os alunos mais sensibilizados para a poluição ambiental com a recuperação de materiais e alertados para a grande variedade de desperdícios que poderão recuperar e dar-lhe novamente forma utilitária.

Que rica formação??


Não se percebe nem se compreende porque é que anda a DGRHE preocupada em mandar fazer formação aos professores avaliadores se nem eles sabem o que é que devem dar na dita "formação".. É uma perda de tempo.

Aconteceu hoje numa acção de Formação de Professores Avaliadores com o tema “Observação de Aulas”, em que todos julgavam que se iria fazer uma reflexão sobre os instrumentos de avaliação para observação de aulas, porque estando nos finais do 2º Período já existem algumas aulas observadas e por isso a curiosidade em saber mais sobre o assunto.

Acontece que nas 5 horas para formação, todos acabaram por sair como entraram, porque afinal era mais do mesmo, esta é a 3ª acção de formação sobre o mesmo assunto mas com nomes diferentes, tratando só conceitos teóricos sobre a avaliação e nada da forma como se deve proceder a essa observação, ou de reflexão sobre a que já existe, ou ainda a comparação dos instrumentos já existentes nas escolas sobre procedimentos correctos a aplicar.

Era esta acção mais uma vez para se fazer umas actividades de reflexão sobre conceitos como, avaliador, avaliado, supervisão, relações entre eles, etc., etc., etc. O próprio formador ficou admirado porque julgava que era para pessoal que ia ouvir estes conceitos pela primeira vez.

Do que se deduz é que as escolas têm que se haver com aquilo que produzem, porque não é com este tipo de acções que se formam pessoas para a forma como se deve proceder, a forma como se deve agir ou a forma como se deve construir os referentes de avaliação.
Daqui resulta que em todo este processo o bom senso tem que imperar entre avaliados e avaliadores, porque das acções com o nome de formação na avaliação só existe o nome.

 

 

 

ASSODREC homenageia o Dia da Pai.

 

Comemorando o Dia do Pai a ASSODREC (Associação de Solidariedade Social) homenageou todas os pais portugueses (em particicular os paradenses), no dia 22 de Março de 2009,  com um almoço de confraternização no edifício do largo do terreiro de Parada de Gonta. Neste evento a animação esteve a cargo do grupo de cantares de Sabugosa “Fonte Velha” que animou os presentes com as suas melodias não esquecendo este dia como sendo um dos mais importantes do calendário evocando o pai como símbolo do amor, da família e da união.

Os paradenses corresponderam em força enchendo completamente o salão existente, revelando um carinho especial por esta associação que muito nos diz e enche-nos de orgulho pelos serviços prestados aos mais idosos com que acarinham e promovem o seu bem-estar.
Que não se pense que é fácil gerir uma associação com estas características onde o seu objectivo principal é dar o melhor a quem a usufruí para que se sinta bem e possa ter uma velhice com mais qualidade de vida. A todos que colaboram e àqueles que praticam o voluntariado vão os mais calorosos parabéns porque são pessoas de bem.
Num mundo que só olha para o seu umbigo ter pessoas altruístas como esta gente anónima de Parada de Gonta é uma excepção que muito engrandece as gentes desta terra. As excepções constroem-se com alma, amor e dedicação e são um ponto de referência para os mais jovens.

A todos eles “muito obrigado”.

 

Semana da Leitura/1ºCEB de Parada de Gonta

 

De 9 a 13 de Março de 2009, na Eb 1 de Parada de Gonta, comemorou-se a semana da leitura, integrada no Plano Nacional de Leitura.

Convidámos os pais/encarregados de educação ou familiares para virem à escola contar, ler ou dramatizar uma história. E tivemos muita adesão! Vieram a irmã e as mães do Daniel, as mães do Bruno Pádua, da Bruna, da Nicole e do Miguel. Os alunos do 1º e do 2º anos recontaram uma história, nós, os do 3º e 4º lemos várias histórias e dramatizámos/cantando três histórias tradicionais. Houve teatro improvisado, declamação de poesia. Até uma história em inglês!

Também veio a Parada de Gonta a BE da EB2/3 com um teatro de Fantoches recontando a história do Grilo Verde. Foi muito divertido.

Durante a semana toda, os livros passearam pelas salas, fizeram parte do nosso dia-a-dia.


Alunos dos 3º e 4º anos da EB1 de Parada de Gonta

 

Ver Link ao "Diário da Bli"

34º encontro do Grupo do Tacho

 

Para matar saudades reuniu-se novamente o Grupo do Tacho com a presença de 12 elementos no restaurante de Canas de Santa Maria à volta dum tacho de arroz à valenciana e muito bem acompanhado com o néctar do dão. O jogo do Benfica x Sporting congregou toda a atenção da discussão não havendo nada de importante a registar. Mas foi bom rever o pessoal e recordar alguns momentos bem passados por este grupo. Espera-se para breve novo encontro com discussão sobre os acontecimentos da terra.

 

Comemoração do Dia da Árvore

O grupo de alunos do Clube do Ambiente da EB 2,3 Prof. Dr. Mota Pinto – Lajeosa do Dão foi convidado pelo pelouro do Ambiente da Câmara Municipal de Tondela a participar num peddy-paper na cidade de Tondela de comemoração ao Dia da Árvore. Não se fez rogado e pelas 9 horas da manhã saiu de autocarro rumo a Tondela. Pelas 9h e 30 min lá estávamos na estrada com a planta da cidade onde constava o percurso que tínhamos que cumprir e respondendo às perguntas sobre árvores da cidade, de cultura local mais propriamente sobre história, património, escritores, poetas e lugares da cidade.

Depois do percurso houve plantação de árvores num jardim da cidade com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Tondela, Dr. Carlos Marta, a Vereadora do pelouro do ambiente, Eng.ª Carla Silva e respectiva Vereação da Câmara. Também houve animação e a entrega dum Kit de Jardinagem a cada escola participante. Foi um dia divertidíssimo para os alunos que ficaram a conhecer melhor muitos locais da cidade e onde foi patente a sensibilização destes para com o ambiente.

A nossa escola também comemorava o dia da árvore e como tivemos que participar no peddy-paper deixamos a nossa contribuição no evento um powerpoint sobre o tema.


 
Clicar na imagem (powerpoint)


Construção de um "Miminho para o Dia do Pai".

Eis uma técnica fácil de executar pelas crianças e de custos reduzidos, uma vez que pode ser conseguida com materiais de uso doméstico, passiveis de ser reutilizados. Pode ser feita em folhas de aluminio muito usadas nas embalagens de comida já confeccionada pelos restaurantes ou congelada. Vídeo realizado pela Prof. de Educação Visual e Tecnológica da EB 2,3 Prof. Mota Pinto - Lajeosa do Dão.

 

Um brinde.

 

Não me podia também esquecer do Agostinho, de Parada de Gonta. Aqui fica a camisola do clube da tua terra. O dono restaurante lá me informou que "Pinheirão" tem a ver com pinheiro e carvão. Ou seja, tudo o que se come é feito no lume do pinho e do carvão.
Um serviço de qualidade.


Mais um brinde ao meu pai Daniel. Ergo-lhe a taça, meu pai!
Obrigado por toda uma vida que dedicou aos seus 5 filhos...e netos...e bisnetos.

 

Na comemoração do 85º aniversário do pai o amigo António deixou-me este recado no seu blog. O António ( do blog Dispersamente) vive em Leiria e foi comemorar o aniversário do pai em Vila Chã, onde lá estava a camisola e o cachecol da Associação Desportiva Recreativa e Cultural de Parada de Gonta.

Semana da Leitura

 

         Integrado nas comemorações da Semana da Leitura, na EB 2,3 Prof. Mota Pinto, recebemos a visita da mãe da aluna Bárbara do 5º B, nossa conterrânea de Parada de Gonta, que veio à aula de Língua Portuguesa contar algumas histórias aos alunos.

      As crianças adoraram as histórias seleccionadas pela Drª Isaura e, como retribuição, efectuaram a leitura dialogada da história “A Princesa Baixinha”.

      No final, a propósito de uma história docinha, a professora Isaura ofereceu guloseimas aos alunos.

1ª Observação de aulas.

 

  

 

Depois das lutas entre ministério da educação e sindicato dos professores, que ainda continuam, sobre a forma e modelo de avaliação e contra os argumentos dos sindicatos representantes dos professores, foi imposta a obrigatoriedade de entregar os O.I. por parte do ministério e o consequente modelo apesar de se chamar simplex 2, mas que continua a ser a meu ver uma forma encapotada de avaliar aqueles que acham que podem chegar ao Muito bom ou Excelente.
Pois, hoje foi a 1ª observação que fiz a uma disciplina diferente da minha, seguindo o plano de aula, lá estava com papel e caneta na mão a verificar o cumprimento do plano de aula, a forma e a envolvência dos alunos no modo como assimilavam as aprendizagens adquiridas.
A aula observada correu muito bem, o plano foi cumprido e os alunos participaram activamente no desenvolvimento da aula, o que me levou a pensar, será que as aulas são sempre assim? A receptividade manifestada pelos alunos ao que o professor dizia será sempre desta forma? A envolvência do professor com os alunos, a prontidão com que eram chamados à atenção na correcção dos erros, sem qualquer alteração por parte do professor e por parte dos alunos será também sempre assim? E a aceitação das regras por parte dos alunos sem qualquer contestação também será sempre assim?
Para que tudo fosse o pleno só faltou a parte das Tecnologias de Informação, como exigem os parâmetros de avaliação definidos pelo ministério da educação, mas os recursos utilizados foram os necessários ao plano de aula traçado, por isso pode-se considerar que a aula foi muito boa.
O que deduzo pelo que verifiquei é que temos aulas muito boas, com professores excelentes e alunos atentos e participativos o que me leva a afirmar “calem-se as carpideiras que dizem que os alunos não têm valores e não querem trabalhar e que os professores não lhes sabem incutir valores e também não lhes ensinam nada”. Ou por outro lado será que, tudo isto já tinha sido ensaiado para que nada corresse mal?
O que pude verificar é que tudo correu bem e sem falar na outra componente da avaliação efectuada pelo Conselho Executivo, por este andar vai ser um caso sério atribuir as respectivas menções de Muito Bom e Excelente devido à limitação por via das cotas.

 

Uma pequena história.."O Grilo Verde""

 

Inserido na Semana Nacional de Leitura, promovida pela Biblioteca Escolar/Centro de Recursos da Lajeosa do Dão, os alunos do 1º CEB e do Jardim de Infância de Parada de Gonta assistiram a uma adaptação dum conto de António Mota “O Grilo Verde” nas instalações da Associação Recreativa e Cultural “Os Amigos de Parada de Gonta” dinamizada pelas professoras Lúcia e Fernanda que muito encantou as crianças.
Pequeno resumo adaptado da história.
Era uma vez, um grilo verde que assobiava. Um dia, ele apareceu na horta do Tio Manuel Liró.
Os outros grilos que eram pretos, acharam o grilo muito estranho porque ele era verde e assobiava e eles eram grilos pretos e grigrilavam. 
Os grilos já estavam fartos dos assobios do grilo verde, por isso começaram a ameaçá-lo.
Os grilos pretos disseram para ele mudar de cor e parar de assobiar. Se ele não parasse de assobiar ou não se fosse embora, eles, os grilos pretos, mandavam-no para o buraco mais fundo que conseguissem fazer.
O grilo começou a fugir e os grilos pretos corriam atrás dele e armaram uma zaragata de todo o tamanho que acordaram o tio Manuel Liró que estava a descansar.
Quando o tio Manuel Liró apareceu chamou o sobrinho e perguntou-lhe se tinha ouvido aquele berreiro todo dos grilos que não o deixavam descansar.
Os grilos vendo o tio Manuel Liró furioso esconderam-se nas couves e como os grilos eram pretos e as alfaces eram verdes, o Tio Manuel Liró apanhou todos os grilos pretos e o grilo verde muito escondidinho nas alfaces verdes escapou-se.
O Tio Manuel Liró mandou os grilos pretos para um buraco muito escuro e destruiu a horta.
Os grilos pretos arrependeram-se de não aceitar as diferenças e o grilo verde salvou-os.
No fim, os grilos pretos perceberam que cada um é como é e que se deve respeitar as diferenças vivendo uns com os outros para não acabarem mal.

Dia Internacional da Mulher

 


Desenho para o Dia da  Mulher

 

Para elas....

São elas que nos inspiram,

São elas que nos conduzem,

São elas que nos orientam,

São elas que nos guiam.

São elas que nos acalmam,

São elas que nos aconselham,

São elas que nos afagam,

São elas que nos acariciam.

São elas que nos lisonjeiam,

São elas que nos apoiam,

São elas as nossas Mães,

São elas as nossas esposas,

São elas que nos dão a mão.

Por tudo isto e muito mais,

São elas a razão do nosso ser……

Do Agostinho

 

Ver na Wikipédia

Ainda..o Carnaval em Parada de Gonta

 

Mais umas fotos chegadas por via e-mail do Carnaval dos mais pequenos em Parada de Gonta. Desfile conjunto do Jardim de Infância e do 1º Ciclo pelas ruas de Parada de Gonta, acompanhados pelas Professoras/Educadoras e Auxiliares das respectivas escolas, sobre o olhar atento dos Pais/Encarregados de Educação e do povo que quis dar o seu carinho aos nossos mais pequenos.

Carnaval do Amor em Parada de Gonta

 

Dentro da Temática “Semana do Amor” e, em articulação com a Biblioteca da EB 2,3 Prof. Mota Pinto, o Jardim de Infância de Parada de Gonta, realizou o seu desfile de Carnaval, percorrendo as ruas de Parada de Gonta. Estavam lindos os nossos “rebentos”! 
Singelos e, ao mesmo tempo, bem rechonchudos e saltitantes, lá iam os 15 corações carmim, a fazer inveja a quantos passavam por essas bandas… Pais, mães e, sobretudo, avós, reviam-se naqueles querubins, tão certinhos e tão catitas!!!
A comandar esta tão bela manifestação e a transbordar carinho e muita dedicação, lá iam a sua mestra, a Educadora Fernanda e a sua Auxiliar D. Branca.
Ficam os agradecimentos a quem se lembrou desta temática muito importante nos dias de hoje quando se verifica a desagregação de famílias e onde é muito importante falar sobre o amor para manter a sua união. Ficam a ganhar os pais e, muito especialmente, os filhos…

 

A equipa da BE
Lúcia Almeida
Agostinho Silva

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pág. 1/2