Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto no que me rodeia! Arte e Educação de mãos dadas! Arte sem Arte é uma nova forma de Arte!. email: ag_silva@hotmail.com

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto no que me rodeia! Arte e Educação de mãos dadas! Arte sem Arte é uma nova forma de Arte!. email: ag_silva@hotmail.com

Postal de Parada de Gonta...52 / vento

Hospede inúmeras fotos no slide.com GRÁTIS!

Hospede inúmeras fotos no slide.com GRÁTIS!
CARREGAR NAS FOTOS

Os ventos fortes também fizeram alguns estragos em Parada de Gonta. Alguns telhados e árvores arrancadas.

Depois do temporal fui dar uma volta e o que se depara nas estradas é terrivel com as árvores caídas. Muitos acidentes se podiam evitar se houvesse uma lei que proibisse as àrvores de crescer junto às estradas.Vê-se nalgumas bermas de estradas árvores em plenas acrobacias de cai ou não cai sobre a estrada ou de quem lá passa. O perigo que representam no Inverno não tem comparação com a pouca mais valia de sombra no Verão.


Complicadex informativo 1

 

Exmo.(a) Sr.(a) Director(a)/ Presidente de CAP,
Junto envio a V. Ex.ª a seguinte nota informativa relativamente à avaliação de desempenho de pessoal docente.
Saudações cordiais, 
NOTA INFORMATIVA
Na sequência do Acordo de Princípios assinado a 8 de Janeiro de 2010 pelo Ministério da Educação e as organizações sindicais, esclarece-se que, até à entrada em vigor do novo regime de avaliação de desempenho do pessoal docente, aplica-se o regime simplificado definido no Decreto Regulamentar nº 1-A/2009, de 5 de Janeiro, a quem se encontre nas seguintes situações:

1.     Docentes contratados, para efeitos de renovação de contrato, concurso ou ingresso na carreira;

 2.    Docentes que, nos termos da alínea b) do nº 6 do artigo 7º do Decreto-Lei nº 270/2009, necessitam de apreciação intercalar. Esta apreciação tem efeitos apenas ao nível da progressão. Estes docentes continuam sujeitos aos ciclos de avaliação do desempenho;

3.     Docentes a quem, no ciclo de avaliação de 2007-2009, foram atribuídas as menções qualitativas de Regular ou Insuficiente. Esta apreciação serve apenas para infirmação/confirmação dos efeitos das menções qualitativas obtidas. Estes docentes continuam sujeitos aos ciclos de avaliação do desempenho.

Interpretações das escolas ao texto.
1 – Aplicação do decreto regulamentar nº1-A/2009 com aquela tralha toda atrás: objectivos individuais, pedido de aulas observadas, relatório de autoavaliação, formação acreditada;
2 – Pedido de Aulas observadas e relatório de autoavaliação;
3 – Como é avaliação intercalar, algumas escolas só exigem um relatório de autoavaliação;
4 – Outras que entendem que apreciação intercalar, e como o nome indica é só uma apreciação ao desempenho do docente (ano 2010) até ao mês que completa a progressão.
Cada cabeça cada sentença e não parecendo são umas diferenças abismais entre cada escola. Existem docentes que podem usufruir da progressão a partir Fevereiro (porque completam o módulo de tempo em Janeiro), enquanto outros noutras escolas, na mesma situação, vão ter que esperar e terão que apresentar a tralha toda, ficando sem progredir mais um ano.

Minha interpretação: continuo a dizer que embora a nota informativa meta todos no mesmo saco, parece-me haver duas situações distintas.

Os docentes do ponto 1 e do ponto 3, aplica-se o decreto regulamentar nº1-A/2009 com aquela tralha que toda a gente sabe.

Os docentes do ponto 2, terão uma apreciação intercalar, não uma avaliação, por parte do Director da Escola até ao momento em que perfaz o tempo de serviço da progressão.

Qual das partes terá razão? É mesmo o complicadex?


Para quando um novo paradigma de sociedade?

 

Há coisas que não se compreendem!.
Eu pelo menos não compreendo. Devo ser daqueles que só à martelada é que certas coisas entram na cabeça.Ou por outro lado, faço como os outros e tapo o sol com uma peneira, para não ver nem tentar perceber.
Mas não, não é a melhor forma? Costumo dizer se não gosto não como, mas neste caso obrigam-me a comer. Então resmungo:  Não compreendo como é que depois de cairmos nas garras do capitalismo selvagem, continuamos a praticar as mesmas medidas e a manter o mesmo modelo que deu origem a este colapso nas economias dos países, e que atirou para a miséria e para o desespero milhões e milhões de pessoas.
Ainda há bem pouco tempo, pensava-se que a sociedade de lazer não era uma utopia, onde as pessoas além do seu trabalho, tinham tempo para o lazer, para a cultura, para cuidar dos filhos em familia, para serem pessoas, mas com a crise tudo se afundou.
Esta crise teve como origem o advento da globalização, onde certos direitos dos trabalhadores começaram a ser postos em causa com o objectivo da produtividade e do lucro. É de lembrar que recentemente, antes da crise, se discutia a aprovação para a  semana de 65 horas, para que o homem se tornasse uma máquina produzindo cada vez mais, e sempre com objectivos de lucro mais elevados.
Por outro lado, as inovações tecnológicas produziam cada vez mais máquinas sofisticadas, capazes e com capacidade para substituir milhares de homens nas suas tarefas, produzindo cada vez mais e mais, dando origem a que haja mais produto para vender do que aquele que pode ser comprado, o que provocu o colapso e abrindo uma crise financeira que não se sabe ainda quando terminará.
O que me admira é que apesar desta lição, ou antes deste alerta, continuamos no mesmo modelo capitalista e selvagem em que poucos têm tudo e muitos não têm nada.
Continua-se a exigir horários de trabalho cada vez mais longos, a produzir cada vez mais, a ser postos em causa os direitos dos que trabalham, o direito ao trabalho, a fome é um facto, a liberdade de se expressar a ser questionada, a degradação dos valores morais e éticos é uma constante, a falta de solidariedade, tudo, mas tudo, fruto do egoísmo dos homens em favor dum capitalismo sem regras e do lucro desenfreado.
Requere-se um novo paradigma de sociedade? A lição de nada serviu….
 

"Arte por um Canudo 2"


JI e EB1 de Parada - Carnaval

Na sexta-feira, dia 12 de Fevereiro, a EB1 e o Jardim de Infância de Parada de Gonta organizaram o Desfile de Carnaval na nossa Freguesia. O tema conforme o acordado com o Agrupamento de Escolas da Lajeosa do Dão era o “ Centenário da República”. A este evento juntaram-se muitos pais/mães, avós e outros familiares das crianças que acompanharam o desfile ao longo das ruas de Parada de Gonta. Foi muito agradável ver as crianças extremamente satisfeitas por se mascararem de reis e rainhas, povo e clero, as personagens que mais gostam. Foi a folia através das ruas de Parada de Gonta.  

 


6º Aniversário do Arte por um Canudo

 

 

arte.png

 

Hoje dia 19 de Fevereiro de 2010 este blog faz 6 anos.

Aflores, Obrigado pela lembrança ...

 

Tem 2.190 Dias, 1.040 Posts e 11.183  Comentários.

Top dos 15 posts mais vistos

1. 110,594 24,03%
2. 52,491 11,40%
3. 11,431 2,48%
4. 9,081 1,97%
5. 7,979 1,73%
6. 7,234 1,57%
7. 6,902 1,50%
8. 6,123 1,33%
9. 6,085 1,32%
10. 6,066 1,32%
11. 6,065 1,32%
12.
 
Comentar - Arte por um Canudo 2 .. (arteagostinho)
5,687 1,24%
13. 5,534 1,20%
14. 5,055 1,10%
15. 4,916 1,07%

 

Top dos Posts mais comentados

 

56 comentários
50 comentários

Alerta aos Paradenses.

 

Fica o alerta aos paradenses que o dinheiro da comissão de festas de 2008, está numa conta no banco, já que a comissão de festas de 2009 não quis o dinheiro e já acabou de fazer as suas contas relativas a 2009.
Para que este dinheiro seja devolvido a outra qualquer comissão tem que ser assinado por mais que dois elementos da Comissão de 2008, obrigatoriamente tem que constar o Presidente e o Tesoureiro, porque nas actas da Comissão de Festas de 2008, diz que seria entregue à comissão de 2009, mas como esta Comissão não solicitou o dinheiro foi colocado na Caixa Geral de Depósitos até nova ordem.

Fica aqui o registo do blogue onde foi colocado o saldo e o destino do dinheiro, cito”

Segunda-feira, 6 de Outubro de 2008
Jantar/convívio dos Mordomos da C.Festas de S.Ana 2008

Confraternização entre os Mordomos da Comissão de Festas de Santa Ana 2008.

Balanço das actividades. O saldo ( 2.170,71 €) revertará para a Comissão de Festas de Santa Ana 2009.

 

Ver todas as fotos dos mordomos


Postal de Parada de Gonta...50 / Programa Liga dos Últimos

Hospede inúmeras fotos no slide.com GRÁTIS!

CARREGAR NA IMAGEM

 

Domingo, 14 de Fevereiro de 2010, dia de S. Valentim, mais conhecido por dia dos namorados e dia em que a ADRC de Parada de Gonta, teve honras de visita da RTP para o programa Liga dos Últimos. O grande jogo seria disputado entre as duas últimas equipas da II divisão Distrital de Viseu, pelo Parada de Gonta e pelo Boassas, com 4 pontos cada uma em 12 jogos disputados, correspondendo a uma vitória e a um empate. Das várias peripécias que se puderam verificar durante o jogo, talvez por ser um dia especial, a equipa de arbitragem era chefiada por uma árbitra, a GNR era composta por 2 elemenos femininos, a equipa do Parada de Gonta tinha no seu plantel uma massagista, o treinador do Parada de Gonta estava de muletas e na equipa visitante, não havia um único suplente, nem massagista, nem delegado ao jogo, e a qual era composta por única pessoa, ou seja pelo seu Presidente que sózinho fazia estes papeis todos. Ah grande Presidente!..Isto é que é amor à camisola. O resultado foi de 4-1 a favor do Parada de Gonta, que no final teve dirieito a jantar animado com o cortejo de Carnaval, organizado pela Junta de Freguesia e que se associou na confraternização à vitória da ADRC de Parada de Gonta.

Segundo informação este jogo e toda a sua envolvência vai ser transmitido e esmiuçado no dia 23 de Fevereiro no programa Liga dos Últimos da RTP1.

Um olhar sobre o Mundo… Exposição sobre os Direitos Humanos na EB 2,3 de Lajeosa do Dão


CARREGAR NA IMAGEM

 

Decorreu, durante o mês de Janeiro, na Escola EB 2,3 de Lajeosa do Dão a Exposição sobre os Direitos Humanos dinamizada pela Biblioteca Escolar. Tratou-se de uma temática que, num crescendo, foi ganhando força e contou com a participação de todos os alunos do Agrupamento e da maioria dos seus professores, nas várias áreas disciplinares. Crianças, jovens e adultos investigaram, analisaram e reflectiram sobre a temática nas suas variadas vertentes, repensando valores e dando sentido à vida neste mundo globalizado…

A exposição, cuja abertura teve lugar no Hall da EB 2,3 da Lajeosa do Dão, no dia 5 de Janeiro, com Aristides Sousa Mendes, acabaria por ficar patente à comunidade durante todo o mês, dada a enorme participação das turmas.

Este “olhar sobre o Mundo” acabaria por “pôr a nú” muitas das atrocidades e das desigualdades que nos cercam e que põem em causa o futuro da humanidade. Valores como a coesão social, a justiça, a paz, a fraternidade e a inclusão social fervilharam nos corações dos nossos alunos, fazendo sentido falar da necessidade de reforço e de defesa dos Direitos Humanos, a partir da escola. 

Do colectivo ao individual, as mensagens foram ganhando força, sendo notória a variedade de formas de expressão utilizadas e a participação dos alunos de todo o Agrupamento. De entre o manancial de trabalhos expostos, destacaram-se as mensagens conseguidas sob a forma de cartazes, desenhos, imagens, frases e textos pelos alunos do 1º e 2º CEB e os trabalhos de investigação dos alunos do 3º CEB ao nível das ONG e das personalidades importantes na defesa dos Direitos Humanos no Mundo, destacando-se, de um modo especial, o estudo e a apresentação multimédia realizado por um aluno do 8º ano sobre Nelson Mandela e ainda os trabalhos realizados pelos alunos no âmbito do Projecto Comenius.

Porque só a vivência dos valores faz a pessoa, esperamos que esta experiência tenha servido para o fortalecimento do respeito pelos direitos e liberdades fundamentais de cada ser humano… e que todos possamos unir as mãos para melhorar o Mundo, como tão bem soube transmitir a turma do 6º B, através da escultura colectiva feita com as suas próprias mãos, dando assim força às palavras do poeta Manuel Alegre “Com mãos se faz a paz se faz a guerra.
Com mãos tudo se faz e se desfaz.”

 Parabéns a toda a Comunidade Escolar de Lajeosa do Dão pela forma bonita como soube vivenciar esta temática!

Lúcia Almeida
(coordenadora da BE)

Propostas Calhândricas para o Déficit.

 

António Barreto, é persistente e volta a insistir que as escolas, com o pessoal docente e não docente incluidos, passe para as autarquias.Se assim for, previnam-se os mais incautos e filiem-se nos partidos do poder, porque a teta não chega para todos.
António Barreto devia perguntar ao pessoal docente e não docente do 1º ciclo e dos J.I.  se ficaram melhor servidos com a mudança dos recursos para as autarquias? Mudar por mudar não basta e para pior já basta assim.
Depois de ouvir a fina flor da politica portuguesa, nomeadamente as cabecinhas pensantes dos economistas no prós e contras da RTP 1, cada vez fico mais convencido que a dupla Sòcrates/ Teixeira dos Santos ainda é a melhor. Foi cada solução mais disparatada que aquele painel propunha para reduzir o deficit, que até arrepia saber que estes senhores ainda vão convencendo alguém.
Nomeio 5 calhandrices para reduzir o deficit
1 – Que nenhuma reforma possa ir além de 5 mil euros.
2 – Que no  activo ninguém possa ter de remuneração além de 10 mil euros.
2 – Acabar com as mordomias dos subsidios de deslocação e outros do género.
3 – Tributar as mais valias e que os lucros acima de 33% possam ser nacionalizados.
4 – Acabar com os offshores ou outros paraísos fiscais.
5- Congelamento de todos os salários da função pública e privados e congelamento de qualquer bem de consumo.
Não se compreende como é que a Madeira, com um nível de desenvolvimento superior à maioria das regiões do continente, continue a exigir dinheiro e possa criar uma crise politica ao ponto de fazer caír o governo de José Sócrates. Olha o João Jardim a esfregar as mãos de contente, se dás, muito bem.. mas se não dás, cais.
A propósito de Mário Crespo, se for a um restaurante com os amigos deixe-se de conversas sobre os outros, porque falar dos outros é feio e há sempre alguém na escuta para pôr a boca no trombone.
Para acabar, aquele resultado do FC Porto contra o Sportnig C Portugal de 5-2 é do outro mundo. Como é que uma pedra bem encaixada e no sitio certo pode mudar um plantel. Onde estava este Ruben?

CALHANDRICE = bisbilhotice, coscuvilhice, mexeriquice

La Chandeleur-2010

 

 

Como vem sendo hábito, foi comemorada na EB 2,3 Prof. Mota Pinto, pelos Professores de Francês do 3º Ciclo, Drª. Conceição Elias e Drª. Alice Trigo, com a colaboração dos alunos do 9º A e B, o dia da Chandeleur (festividade característica Francesa), que deram a conhecer a cultura e hábitos Franceses. Neste evento confeccionaram-se os tradicionais e gostosos crepes, souberam muito bem, que foram muito concorridos por  toda a comunidade escolar, qua se mostrou muito receptiva a esta actividade (afinal, toda a gente tem bom gosto) e querem que se volte a repetir.
Para o ano há mais nos mesmos moldes...


Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.