Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto. Arte e Educação de mãos dadas!. Dizer o que me vai na alma: É sentir o que me rodeia! email: ag_silva@hotmail.com

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto. Arte e Educação de mãos dadas!. Dizer o que me vai na alma: É sentir o que me rodeia! email: ag_silva@hotmail.com

Dia de Páscoa 2013 - Tradiçoes que não se perdem.


Parada de Gonta com visita Pascal. (carregar na imagem)


Mesmo com dia muito chuvoso Parada de Gonta mantém a tradição da visita Pascal. Neste dia é tradição também das familias se juntar para  almoçar.


O almoço também é tradição o cabrito ou borrego assado em forno caseiro, onde geralmente se cose o pão.


Como nem todos têm fornos é tradição também pedir ao vizinho e juntos acendem o forno para os assados.


Tradições que não se perdem e perduram no tempo.


 

Cristo..Feliz Páscoa 2013

 

Pintura em acrilico s/tela (carregar na imagem)

Cristo feito em tinta acrilica s/ tela especialmente para desejar a todos os amigos bloguistas que visitam os blogs Arte por um Canudo 1 e 2 que tenham umas excelentes festas e uma ótima Páscoa.

A todos desejo Uma PASCOA FELIZ!..

Arte do tempo.

 

(carregar na imagem)

 

Chama-se a arte do tempo.

O que o tempo faz? Comparação de fotos com 9 anos de distância. As mesmas personagens passadas exatamente 9 anos (30 de março de 2004) na mesma situação. O tempo tira, subtrai, retira, diminui, não acrescenta nada a não ser a idade.

Foto tirada na altura do aparecimento dos blogs e tudo servia para mostrar a arte, só que esta é a arte que o tempo constrói, ou seja, destrói na perspetiva de uns, menos cabelo, e constrói na perspetiva de outros uma careca mais perfeita.

Fica a curiosidade….

Desejo um FELIZ PÁSCOA a todos os visitantes dos blogs Arte por um Canudo.

 

  

Parada de Gonta - sexta feira santa.


(carregar na imagem)


Hoje 29 de março de 2013, sexta feira santa, dia de muita chuva e vento.


Hoje também vai haver uma reunião da ASSODREC.


 


 


ASSEMBLEIA-GERAL ORDINÁRIA


 


CONVOCATÓRIA


 


 


Ao abrigo do artigo 31.º dos estatutos da ASSODREC, convocam-se todos os associados no pleno gozo dos seus direitos, para a assembleia-geral que terá lugar no próximo dia 29 de março de 2013, pelas 20:30horas, na sede social (ex. sede da Junta de Freguesia), no Largo de Santa Ana, com a seguinte ordem de trabalhos:


 


1 – Leitura e aprovação da ata da sessão anterior


2 – Apresentação, discussão e votação do relatório e contas de gerência do ano anterior e parecer do conselho fiscal


4 – Outros assuntos


 


NOTA: Se à hora marcada não estiver a maioria dos associados, a reunião efetuar-se-à em conformidade com as regras constantes nos estatutos da ASSODREC


 


Parada de Gonta, 14 de março de 2013


 


 


O Presidente da Mesa da Assembleia


_______________________


 


 


 

Gosto por Cristos

    

 

                     

Gosto por Cristos

 

Melhor altura para representação artística dos cristos é a Páscoa porque é a época que trás associados ao evento para os cristãos católicos a ressurreição de jesus cristo depois da sua morte por crucificação.

 

Existem 2 momentos nas representações de cristo para a arte, a crucificação como imagem de tristeza e a ressurreição como imagem de alegria.

 

Como tenho um gosto por cristos vou dar inicio a novo projeto.

 

Entretanto deixa-se os 4 cristos existentes na galeria do arte por um canudo para desejar a todos uma FELIZ PÁSCOA!..

 

 

A abarrotar o Posto de Saúde de Canas de Santa Maria.

 

Aproveitando a pausa dos alunos da Páscoa, hoje, dirigi-me ao posto de saúde de Canas de Santa Maria que faz parte do raio de ação de Parada de Gonta, para tomar uma vacina contra o  tétano que já estava caducada.

Depois de ter telefonado a confirmação do dia, disseram-me que seria atendido de acordo com a vez de chegada. Pensei logo cá para os meus botões, não vá acontecer como da última vez que lá fui, com hora marcada e tudo e só fui atendido 2 horas depois.

Acontece que neste centro de saúde sempre a abarrotar de gente, a organização não é nada famosa, porque deviam ter um sinalizador do número da pessoa que estava a ser atendida, mas não tem e esta passagem é feita por boca.

Claro que quem não sabe, como o meu caso, só lá fui porque precisei dum documento do médico da família, acontece que é muita gente, tudo a abarrotar com as pessoas acotovelarem-se na entrada porta, chegou a vez do meu número e nada ouvi, ou até nem disseram o nº porque de chicos espertos está o mundo cheio e até nos postos dos centros de saúde também abundam para passarem à frente do lorpa que continuou à espera da chamada.

Só fui atendido porque já não havia ninguém para o meu médico de família, bem barafustei mas de nada me serviu e disse-o ao médico que isto não devia ser assim. Se houvesse um sinalizador de número atendido para que todos vissem era mais democrático e acabavam-se os chico espertos, mas se calhar alguém quer que isto continue assim.

Voltando ao dia de hoje por causa de uma vacina, disseram-me que só podia ser às 3ª e 5ª de manhã e que a vez seria tomada por ordem de chegada.

Logo pela manhã fiz a inscrição e esperei a minha vez, sinalizando quem estava à frente. Vi a enfermeira numa correria de lado para lado, atendia telefones, atendia os doentes dos curativos e dava vacinas. Uma jovem multifunções, sozinha tinha que atender a todos.

Numa das vezes, quando chegou à porta chamou uma senhora que estava atrás de mim, achei estranho e perguntei se não era pela vez de chegada. Disse-me ela que tinha primeiro de atender os que tinham marcado. Perguntei então se podia marcar de casa e ela disse-me que não. Para as vacinas não há marcação mas têm que esperar porque são os últimos a ser atendidos.

Até eu que sou funcionário público ( não sou como o 1º ministro que diz que não é funcionário público)  disse mal do público.

É fácil dizer mal do funcionalismo público, com os cortes que existem tudo se arrasta. Estava uma enfermeira para todas as situações quando deviam estar pelo menos 3. Mandam os nossos jovens enfermeiros para fora do país e depois é isto que acontece. Em vez de perder 1 hora de trabalho acabo por perder meio-dia e já é a segunda vez.

Cada vez mais se diz mal do funcionalismo público, mas todos devíamos entender as razões do mau funcionamento e exigir do governo Basta. Basta senhor primeiro-ministro de maltratar o funcionalismo público e dê-lhes os recursos e os meios que precisam para que todos se sintam bem atendidos.

Obs: apesar de tudo gentes desta região não adoeçam para não precisar deste posto de saúde de Canas de Santa Maria que é um caos sempre cheio de gente. As esperas são elevadas e só quem não trabalha é que poderá esperar para ser atendido. Puxa que é demais…{#emotions_dlg.blocked}

Arte por um Canudo

Apresentação de manuais de Educação Tecnológica em Viseu

 

 

Hoje fui a uma apresentação de manuais escolares das disciplinas de Educação Visual e Educação Tecnológica em Viseu, no Hotel Montebelo, organizada pela Editora Porto Editora.

Na apresentação dos livros um chamou-me particularmente a atenção, o de Tecnologia para Todos, dos autores Armando Faleiro e Carlos Gomes.

Autores conhecidos da ex-disciplina de Educação Visual e Tecnológica, agora autores deste manual que na minha opinião está bem concebido a nível científico dos assuntos e temas abordados e com uma linguagem simples, clara e acessível aos alunos.

Carlos Gomes é também um destacado dirigente da APEVT e de certa forma um amigo nestas andanças políticas da manutenção de disciplina de Educação Visual e Tecnológica, de lutas que travamos conjuntamente e dos fóruns e redes sociais que abundam na internet.

Nesta excelente apresentação do livro Tecnologia para Todos, Carlos Gomes referiu-se ao Arte por um Canudo, por intermédio do seu autor que estava na plateia, como sendo um visitante curioso do blog sobre os assuntos da educação, uma pessoa com largos anos de experiência nos assuntos educativos, disse, que discordava (ligeiramente) com a forma como eram comunicados alguns assuntos da atual disciplina de Educação Tecnológica no Arte por um Canudo.  

Não consegui no final contatar o Carlos Gomes mas ele deixou uma belíssima apresentação dum manual que é excelente, com recursos muito bons para professores e para os alunos.

Também foi a apresentação do outro manual de Educação Tecnológica TEKI da Porto Editora, dos autores Jorge Figueiredo, José Barros e Paulo Oliveira Fernandes. Também um excelente manual para dificultar as escolhas a nível de escola.

A disciplina de Educação Tecnológica, a Porto Editora e os autores destes manuais estão de Parabéns, é assim desta forma simples o meu reconhecimento por quem gosta destas coisas educativas.{#emotions_dlg.ok}

 

Links para os meus trabalhos de Educação Tecnológica:

 

http://evtagostinho.no.sapo.pt/matsapoio.htm

 

http://evtagostinho.no.sapo.pt/publicacoes.htm 

 

Link para os trabalhos de ET no blogue:

 

http://arteagostinho.blogs.sapo.pt/tag/evt+e+tic

 

3 gerações de Silvas

Em dia de visita a Penafiel para comemorar o Dia do Pai, juntaram-se 3 gerações de Silvas (1º é Silva, 2º é Neves da Silva e 3º Órfão da Silva). Foi um dia de festejos entre os avós, filhos e netos.

Pena é que não tenham estado todos presentes mas os deveres profissionais assim o obrigam. Faltaram 2 netas ao encontro. Foi lindo ver a familia Silva unida nestes festejos.

60ºConvívio do Grupo do Tacho

 

Foi o 60º convívio do Grupo do Tacho.

Desta vez o grupo deslocou-se para Falorca- Silgueiros, mais conhecido pelo restaurante do Martelo, muito badalado por quem gosta de comer e regar a comida com qualidade, como o nosso humorista e apresentador “o gordo” que de vez em quando faz lá a sua aparição assim como muitos políticos.

O restaurante fez jus à sua imagem e apresentou uma cabidela de coelho, antes umas entradas com chouriça, alheira e morcela, tudo muito bem confecionado que é pena não haver barriga para mais e por cima regado com vinho da casa muito bom “curral da burra” que é muito apreciado pelos enólogos da região.

Também se realça o apadrinhamento do Rodrigo como o elemento mais novo no Grupo do Tacho.

Como sempre estes convívios além da amizade que se partilha entre os membros discute-se a situação política do país e da sua terra e como se sabe o grupo abrange várias conotações politicas, com ideais muito diferentes, mas tem também como causa comum de união a sua terra que é Parada de Gonta.

Foi assim que se entrou numa proposta de legalização do Grupo do Tacho para concorrer às autárquicas.

A ideia deu para rir a principio mas com o decorrer do tempo foi-se aceitando como forma de protesto contra os partidos atuais. Alguém falou no manifesto eleitoral que se teria de fazer e das propostas para a candidatura. Quanto ao manifesto eleitoral e o que se promete é fácil de fazer porque se fica só pelas promessas como os partidos atuais.

Uma das promessas que ficou no ar foi a de que todos os meses os votantes no grupo do tacho serem brindados com uma tachada. Prometer não custa o que custa é cumprir.

Nunca se sabe o que isto pode dar mas a ideia ficou para refletir com o Grupo do Tacho a concorrer à autarquia, para aglutinar as pessoas descontentes com os partidos do poder.

A sigla como a imagem de combate podia ser MATA (Movimento Autónomo do Tacho Autárquico).

E esta hein!..

Mobilidade!.sim ou não?

 

Está na ordem do dia o controverso projeto que o governo enviou em tempos aos sindicatos sobre a mobilidade geográfica dos funcionários públicos, depois foi afirmado pelo Ministro da Educação, Nuno Crato, que não se aplicava aos professores e agora diz que não disse assim mas que pode ser aplicado atualmente se as condições o exigirem.

O que se considera mobilidade? Que não está no mesmo sítio, desloca-se de um lugar para outro, está fora da sua residência habitual, são possíveis enquadramentos de mobilidade. O termo não é novo no quotidiano do professor? Não!. Quem dos professores já não passou por longos anos longe de sua residência devido às colocações que tinha de ano a ano.

Até à estabilidade foram muitos anos com a casa às costas, era mesmo este o termo que davam a um professor. Isto não era mobilidade? Deixem de andar com discussões inúteis e criem empregos e trabalho que é o que precisamos.

Deem condições de trabalho aos professores e eles não se importam de ser aqui ou acolá.

Lembro que noutras profissões, quando deslocados da sua residência têm a respetiva ajuda de custos, dá-se como exemplo, embora eles não sejam exemplo para ninguém, os nossos deputados que até preferem manter casa fora do seu local de trabalho. Claro que não são funcionários públicos como disse hoje o nosso primeiro-ministro, Passos Coelho, a uma interpelação do Bloco de Esquerda.

O que se deve discutir é estas condições que têm os deputados para todas as profissões, porque trabalho é trabalho seja aqui ou acolá.

O que agora chamam mobilidade, para os professores chamava-se andar com a casa às costas e ter trabalho por mais um ano. Todos os anos uma terra nova e um poiso novo. Família num lugar e residência de trabalho noutro. Sempre aconteceu na classe dos professores mesmo que se diga que não é mobilidade, por isso discuta-se é as condições para que essa mobilidade possa acontecer.

Ninguém se importa de ser deputado com casa em Bragança e ter o seu local de trabalho em Lisboa, crie-se é condições iguais também aos professores para a tão propalada mobilidade.

Claro que não sou a favor da mobilidade com as condições existentes, tem é que haver regras e condições para tal e essas deviam ser iguais para todas as profissões.

 

Logótipo do Arte por um Canudo

Lógotipo do Arte por um Canudo. (carregar na imagem)

Quem quiser promover um produto tem que obdecer às regras e procedimentos da comunicação, marketing e publicidade. Assim foi criado o logótipo do Arte por um Canudo para poder ser promovido através da imagem.

Trata-se duma personagem perdida no meio de nenhures à procura de se encontrar...

Como os antigos descobridores saca do binócolo e espanta-se com o que vê...tudo é novo tudo é arte. A arte é criação ...é a arte sem arte como nova forma de arte.

A arte tanto pode ser beleza como fealdade, depende é do modo como se vê de quem na vê e quando se vê.

É a arte vista por um canudo.

 

Logotipo do Arte por um Canudo

 

 Lógotipo do Arte por um Canudo. (carregar na imagem)

 

Quem quiser promover um produto tem que obdecer às regras e procedimentos da comunicação, marketing e publicidade. Assim foi criado o logótipo do Arte por um Canudo para poder ser promovido através da imagem.

 

Trata-se duma personagem perdida no meio de nenhures à procura de se encontrar...

 

Como os antigos descobridores saca do binócolo e espanta-se com o que vê...tudo é novo tudo é arte. A arte é criação ...é a arte sem arte como nova forma de arte.

 

A arte tanto pode ser beleza como fealdade, depende é do modo como se vê de quem na vê e quando se vê.

 

É a arte vista por um canudo.

 

 

Caixa de amêndoas – Educação Tecnológica


(carregar na imagem)

Fazendo parte da programação de atividades de Educação tecnológica do 5º ano, os alunos planearam e construíram para oferecer na Páscoa uma prenda. Depois de uma pequena reflexão sobre possíveis embalagens para oferecer como prenda, foi decidido fazer uma caixinha para oferecer que levasse amêndoas.

Foi elaborado o projeto de uma caixa a partir da planificação do cubo, já antes tinham planificado outra embalagem na forma de um prisma triangular chamado paliteiro, que serviu para os alunos estudarem os sólidos geométricos, saberem planificar e transformar em projeto à escala o trabalho a construir. Esta forma lúdica de trabalhar serviu também para os alunos saberem aproveitar materiais dando-lhes uso em forma de arte.

Depois de elaborado o projeto da caixa de amêndoas, passou-se à fase da realização do trabalho, onde os alunos aprenderam algumas técnicas e utilizaram as ferramentas/utensílios de acordo com as técnicas utilizadas.

A fase final foi a fase da decoração de acordo com o tema, onde os alunos aplicaram as técnicas de desenho, pintura e decalque a seu gosto, dando largas à sua imaginação.

ALUNOS E PROFESSORES DA EB 23 DE LAJEOSA DO DÃO VISITAM A NORUEGA

No âmbito do Projeto Comenius “Youth Rights and European Citizenship”, dois professores e seis alunos da Escola E.B. 2,3 Prof. Dr. Mota Pinto, da Lajeosa da Dão, visitaram a cidade de Oslo, na Noruega, entre os dias 3 e 8 de Março, a fim de participarem no II Encontro Comenius de Parcerias entre Escolas.

A partida ocorreu na madrugada do dia 3 de Março, saindo da Lajeosa do Dão em direção a Lisboa, na carrinha gentilmente cedida pela Junta de Freguesia da Lajeosa.

Seguiram-se as habituais formalidades que antecedem o embarque no aeroporto de Lisboa de onde saiu, às 9.00h, o voo da TAP com destino ao aeroporto internacional de Oslo. A ansiedade era já grande pois este era uma viagem há muito aguardada pelos participantes, em especial pelos alunos.

Foi uma viagem tranquila até ao aeroporto de Oslo. Seguiu-se uma breve viagem de comboio e de metropolitano até à escola anfitriã – Østerås school.

Na escola aguardavam as famílias norueguesas que iriam ser as famílias adotivas durante a estadia nesta bela cidade do norte da Europa.

Os trabalhos iniciaram-se na manhã do dia 4, já com todos os participantes envolvidos no projeto, representantes de 6 países (Dinamarca, Noruega, Áustria, Alemanha, Letónia e, claro, Portugal). Com todos os parceiros reunidos os anfitriões noruegueses deram as boas vindas oficiais a todos e tiveram então início os trabalhos. O tema a desenvolver durante a semana foi “a escola ideal”. O empenho de todos foi uma constante e os resultados foram sendo publicados em tempo real no blog do projeto.

Durante 4 dias todos os participantes se desdobraram em diversas atividades que incluíram sessões oficiais, visitas a Baerum e Oslo (onde os alunos tiveram oportunidade de visitar o Nobel Institute, onde todos os anos é entregue o prémio Nobel da Paz), atividades de Inverno (a neve, o gelo e as temperaturas negativas foram uma constante), e claro, a oportunidade de degustar a gastronomia norueguesa onde o salmão é uma presença constante.

No dia 8, cansados mas extremamente satisfeitos com a experiência vivida, iniciou-se o regresso. A chegada à lajeosa deu-se por volta das 22.30h, onde os pais e familiares dos alunos se encontravam ansiosos a aguardar pelos seus filhos. Logo ali puderam testemunhar o entusiasmo destes, apenas entrecortado por alguns lamentos por ter sido um período tão curto!

Foi uma experiencia única e muito enriquecedora para todos, e que perdurará na sua memória.

Agora, os professores responsáveis pelo projeto e os alunos envolvidos, iniciarão já a preparação da nova mobilidade. Esta realizar-se-á em outubro tendo como destino a Letónia. Até lá muito trabalho há pela frente, mas todos estão seguros que irá continuar a ser realizado com o entusiasmo e empenho de todos, como até aqui.

Resta apenas acrescentar que para que este projeto se desenvolva, foi atribuída à escola uma subvenção da Agência Nacional para o Programa Europeu para a Aprendizagem ao Longo da Vida.

 

Jorge Lourenço


 

Parceria com o Jornal Online "As Nossas Vozes

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pág. 1/2