Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

O Blog trata de brincadeiras artísticas, escola, paradadegonta e bisbilhotices. Costumo dizer "arte sem arte é uma nova forma de arte". Dizer o que vai na alma ..é sentir o que me rodeia. email: ag_silva@hotmail.com

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

O Blog trata de brincadeiras artísticas, escola, paradadegonta e bisbilhotices. Costumo dizer "arte sem arte é uma nova forma de arte". Dizer o que vai na alma ..é sentir o que me rodeia. email: ag_silva@hotmail.com

Um gato no trono

gato.jpg

 No alto do seu trono o gato sente-se rei. Quem não gosta de estar por cima.Ali ninguém lhe chega. Vigia os seus pares e marca a sua presença.

Num dia frio e com alguma chuva lá estava o gato em cima do carro.

Para todos se deseja um bom fim de semana.

A Grécia bate o pé.

BISBILHOTEIRO.jpg

Mais uma vez o bisbilhotices semanal vai para a Grécia e pelas boas razões. No outro post se dizia que a “Esperança vem da Grécia”, agora, o post que apetece colocar é a Grécia bateu o pé à Alemanha e aos seus criados e seguidores dos governos espanhóis e portugueses.

O acordo alcançado pela Grécia deixa esperanças a muitos países pobres, embora fosse contestado por um dos países mais pobres e em mais dificuldades nesta união que é Portugal. Não por razões morais ou cientificas mas sim por razões políticas de quem não tem ideias e segue só o que a Alemanha lhe diz.

Os espanhóis até se compreendem porque têm um partido muito próximo politicamente do Syriza da Grécia, o Podemos, em posição para ganhar as eleições e tudo que seja em pról do partido do governo grego é o mesmo que apoiar o Podemos.

O governo português com a sua politica seguidora duma austeridade imposta pela troika, comandada por uma Alemanha, fez com que o povo português caísse numa crise gravíssima, onde falta tudo e até o básico para sobrevivência duma grande faixa de portugueses, e fez, com que, principalmente os jovens tenham saído de Portugal à procura de trabalho para a sua sobrevivência e tenham deixado este país só com velhos e com muitas poucas probabilidades de se sustentar, devido à falta de natalidade, e ao conhecimento, que outros países estão a usufruir com os nossos jovens.

Estamos cada vez piores, em todos os sentidos, desde o deficit, à saúde, à educação, ao desemprego e à segurança, embora os nossos governantes, com os seus meios de comunicação que são os opinadores alinhados, nos queiram fazer crer que não.

A Grécia deu uma lição a todos aqueles que julgavam que eles eram um governo a brincar.

A Grécia bateu o pé e fez o impensável que foi o recuo da Alemanha.

Com a Grécia vem novamente a esperança...

 Bisbilhotice semanal

Parabéns!.11 anos de blogosfera.

11 anos do arte por um canudo.jpg

Para todos os amigos um bem-haja.

 

Há 11 anos foi assim o 1º post:

Educação Visual e Tecnológica

Aqui vão ficar comentários sobre as actividades da disciplina.
A capa
geometria1.1.jpg
 

De lá para cá muita coisa mudou..

A ideia de divulgar os trabalhos dos alunos foi a razão principal do aparecimento do blogue. Na altura não havia a generalização do facebook, twitter, instagran e outras redes sociais como existe atualmente e o aparecimento dos blogues, há 11 anos, foi uma lufada para aqueles que queriam dar a sua opinião na sociedade e como alguém afirmou e cito  " dar voz a quem não tem voz".

A partir daqui este blogue foi também voz ativa e interventiva da terra onde reside o seu autor, Parada de Gonta, e durante anos alimentou vários debates sendo referência dos emigrantes paradenses registando as suas opiniões.

Pelo tempo fora o blogue foi dando espaço a quem queria ter voz e particularmente o que sentia o seu autor registando através do seu olhar o que lhe vai na alma. Assim foram-se desenvolvendo várias tags, abarcando temas como a politica, família, evt, et, escola, brincadeiras artísticas, pinturas, desenhos, etc.

Foi pela facilidade com se divulgava uma ideia ou uma opinião que o mentor/criador do arte por um canudo também criou para a escola onde trabalhava, EB 2,3 Prof. Mota Pinto-Lajeosa do Dão, um blogue para dar voz aos alunos e aos professores, “Jornal Online As Nossas vozes”, que foi objeto de estudo numa apresentação/tese de um trabalho pós-graduação, “O BLOGUE - Jornal Escolar na Motivação dos Alunos”, talvez o primeiro trabalho/estudo em Portugal sobre blogs. Pena é que este jornal online também tenha acabado por motivos de integração da escola da qual era promotor, num agrupamento de escolas o que originou um novo blogue, ou seja, um novo Jornal Online "PINGOS ONLINE" que abarca as noticias de todo o agrupamento e do qual o autor do arte por um canudo é também o seu criador.

Os posts que mais alimentaram este blog foram os relacionados com o Ensino/Escola e com a localidade de Parada de Gonta, e o seu público maioritário o dos professores e o dos paradenses emigrantes.

Atualmente, o público maioritário continua a ser o dos professores, principalmente os das disciplinas de ET e EV, antes EVT, e os posts mais vistos são o da disciplina de ET - 2º ciclo.

De salientar que este blog participou num concurso promovido pelo site Aventar nos anos de 2011, ficou em 3º lugar e no ano de 2012 ficou em 2º lugar.

O seu contador de visitas dá 1.242.320 (1 milhão, duzentos e quarenta  e dois mil, trezentos e vinte visitantes) contador da BRAVENET, embora sejam muitas mais porque este contador foi colocado uns anitos depois.

É com orgulho que deixo este pequeno resumo dos 11 anos do blogue..

Um ótimo Carnaval cheio de folia.

ARTE POR UM CANUDO

Desenho a Lápis de cor, especialmente feito para desejar aos amigos do arte por um canudo votos de um ótimo Carnaval e com muita folia.

Para aqueles que não podem gozar o Carnaval porque o patrão não quer e também para aqueles trabalhadores do estado (nem todos) que nem tolerância de ponto têm, vão os meus votos de solidariedade.

Desejo a todos um ótimo Carnaval.. 

Postal do Arte por um Canudo.jpg

Com alegria..

 

 

O orgulho português

BISBILHOTEIRO.jpg

O bisbilhotices semanal vai para a antecipação do pagamento da divida do governo português ao FMI. Muito se fala do que o país conseguiu com o empréstimo da troika e também muito se fala nesta antecipação do pagamento da parte da divida a uma das entidades signatárias da troika, que é o FMI.

Muitos opinadores dizem que é bom porque o país vai bem, e outros dizem que nada mudou, já que se pede num lado para ir pagar a outro. Ou seja, tapa-se com a manta dum lado e destapa-se do outro.

Todo bisbilhoteiro que se preze, gosta de ir mais a fundo e surripiar ideias para não acreditar só no que dizem estes opinadores da treta, para isso, tem que se pensar pela própria cabeça para não fazer como esses opinadores, que dizem não o que lhes vai na alma mas sim o que o seu quadrante politico lhes dita.

Ora bem, tem-se duas opiniões em confronto e qual delas mais se aproxima da verdadeira raiz do problema? Pois é isso o que se vai tentar distrinçar.

Aqueles que profetizam que é uma boa medida são os mesmos que diziam que a troika foi nossa amiga e emprestou-nos dinheiro para podermos sobreviver.

O que não dizem, dizem os que são contra, foi por causa da Troika, dos juros que nos levam e das imposições que fizeram, que o país chegou a este ponto.

Dizem os que são contra que foi através desta politica de imposições que ficamos sem a maioria das empresas, que vendemos o património que tínhamos, que se fecharam escolas e centros de saúde e hospitais, que existem cada vez mais pobres, que muitas famílias começaram a passar fome, que os serviços públicos entraram em colapso, que quem trabalha viu o seu salário cortado apesar de lhe aumentarem o horário de trabalho, que nos tiraram alguns feriados, que os impostos são cada vez mais altos, que aumentou o desemprego, que por falta de trabalho os jovens começaram a ir para o estrangeiro e como consequência teremos um país envelhecido e sem hipótese de sobrevivência, que a maioria das famílias viu os seus filhos partirem e ficaram sozinhas, que a desagregação familiar aumentou exponencialmente e valores como a família e solidariedade começam a desaparecer. É esta a fatura que pagamos por a troika nos ter emprestado dinheiro e também ter comandado os destinos do país.

Dizem os que são a favor que se não fosse esse dinheiro emprestado pela troika, nunca teríamos sobrevivido para chegar ao momento atual e poder antecipar o pagamento ao FMI.

Dizem os que são contra, se o FMI e a Troika são tão amigos porque é que agora se pediu dinheiro emprestado a outras instituições com juros mais baixos para poder pagar ao FMI que leva os juros muito mais altos. Isto são amizades ou negócios?

Dizem os que são a favor, que embora a divida pública não tenha diminuído, os amigos continuam a ser os da troika, porque só assim conseguimos que outros nos emprestassem o dinheiro para poder pagar ao FMI.

Dizem os que são contra, então para quê pagar a uns e pedir dinheiro emprestado a outros se a divida pública não diminui.

Bem, no rescaldo dos argumentos podemos dizer como bisbilhotice séria que, o país ficou mais pobre, deixou de proteger os seus cidadãos, ficou mais endividado, separou as famílias, mas com orgulho paga a divida. Será que vale a pena?

Parada de Gonta em Dia de São Valentim

parada enamorada..png

Parada de Gonta em Dia de São Valentim. Dia frio e húmido que nenhum namorado se arrisca a sair à rua para se declarar. Outrora muito concorrido para declarações amorosas. Hoje, embora dia dos namorados, o aconchego das lareiras é mais motivador do que sair à rua.

Por mim, também no aconchego da lareira, deixo a minha mensagem para comemoração do Dia de São Valentim.

FELIZ DIA DOS NAMORADOS..

Máscaras com aproveitamento do Papel - Educação Tecnológica

Mascarilha.jpg

máscaras.1.jpg

Porque hoje teve que ser assim...

Uma aula de reciclagem é boa se tivermos em conta a melhoraria do ambiente.

Uma aula de reutilização de materiais/desperdícios é ótima porque podemos criar ao nosso gosto sem custos e o ambiente agradece. São estes pequenos gestos que revelam o nosso empenho em cuidar do ambiente.

Além de cuidar do ambiente o que nos leva também a reutilizar materiais é a crise económica que paira sobre o país e principalmente as consequências que tem nas famílias em geral, e nas mais desfavorecidas em particular, o que nos obriga a olhar para a reutilização de materiais com outros olhos.

Se não podemos comprar temos que arranjar solução para os problemas que vão aparecendo. Lá diz o velho ditado “ a necessidade aguça o engenho”, ou seja, obrigam-nos a pensar. O tema é : Queremos comemorar o Carnaval com uma Máscara. Pois bem, mãos à obra que a obra aparece…

Vamos então construir máscaras com a técnica do balão aproveitado materiais ou desperdícios.

Os materiais que precisamos são: Um balão; Jornais usados; cola branca (alternativa cola à base de farinha de trigo), fios de lã, corda, elástico, tintas.

Utensilios/ferramentas que precisamos são: Tesoura; x-acto; pinceis.

1- Enchemos um balão com ar;

2- Cortamos jornal em tiras;

3- Colocamos cola no balão e colamos as tiras de jornal,

4- Colocamos o mínimo de 4 camadas de jornal e o máximo 7 ( nem fino nem grosso em demasia);

5- As camadas de tiras sobrepostas são umas na vertical outras na horizontal;

6- Tiras grandes acabamento rápido mas trabalho mais imperfeito;

7- Tiras pequenas demoram mais tempo mas trabalho perfeito e liso;

8- Depois de seco o balão corta-se em 2 metades;

9- Marcam-se os olhos, o nariz, a boca, etc.;

10- Se é para cortar, corta-se com um x-acto ou tesoura;

11- Faz-se com a cola branca e papel amassado, uma pasta de papel;

12- Fazem-se os acrescentos: orelhas, sobrancelhas, saliências ou retoques na máscara, com a pasta de papel;

13- Deixa-se secar novamente;

14- Pinta-se a máscara (primeiro uma cor base) seguida dos pormenores;

15- Ainda se podem fazer os últimos retoques acrescentando com cola quente cabelo, barba, etc.;

16- Coloca-se o elástico para segurar na face.

* Como o tempo é escasso ficou-se  pela demonstração, e construiram-se mascarilhas...

Que amigos são estes que nos governam?

BISBILHOTEIRO.jpg

A bisbilhotice semanal vai direitinha para o caso da Hepatite C e as suas consequências trágicas que se conhecem. Bisbilhotar num caso destes é sabermos com os amigos que contamos. E o caso é o que se conhece nesta semana, o braço de ferro na venda dos medicamentos, entre governo e a empresa de fármacos, para a salvação de quem foi apanhado por esta terrível doença.

O braço de ferro consiste no preço que a empresa quer vender e o preço que o governo quer comprar. Enquanto a empresa e governo travam-se em discussões inúteis por causa do preço do remédio que pode salvar estes doentes, uma já morreu e aqui é que o caldo entornou, para mais com aquela intervenção do doente com hepatite C na comissão da Assembleia, pedindo ao ministro que queria viver e até que o haveria de encontrar. O caso foi bastante badalado juntamente com a morte daquela doente, que, governo e empresa dos fármacos já chegaram a acordo.

Agora já os doentes vão ter acesso aquele medicamento inovador que deixa muitas esperanças de continuar a viver a estes doentes.

A conclusão que se pode tirar e isto são bisbilhotices para quem não as quiser aceitar, é que elegemos pessoas para fazerem parte dum governo para que possam olhar pelos nossos interesses, nomeadamente, a educação, a saúde e o bem-estar, e o que verificamos é que essas pessoas, na pessoa do Sr. Ministro da Saúde, olham mais para os cofres do estado e para o dinheiro que lá têm, do que para as pessoas e o seu bem-estar.

Foi preciso morrer uma pessoa para depois se fazer a negociata. Não seria o ideal, primeiro, dar a quem precisasse o medicamento para ter esperança de se salvar, e então depois, é que se ia para a negociata.

Será que o governo não teria força suficiente para poder inverter a situação com a empresa? Mas afinal para que servem os medicamentos e o governo? Se não são para as pessoas, são para quem?

São estes os nossos representantes, os que olham por nós, e depois ainda nos pedem para os elegermos e dar-lhes o nosso apoio.

Para ter amigos destes mas vale contar com os inimigos, porque assim sabemos com o que podemos contar.

Bisbilhotice semanal

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.