Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto no que me rodeia! Educação e Arte são a minha paixão! Arte e Educação de mãos dadas! Arte sem Arte é uma nova forma de Arte!. email: ag_silva@hotmail.com

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto no que me rodeia! Educação e Arte são a minha paixão! Arte e Educação de mãos dadas! Arte sem Arte é uma nova forma de Arte!. email: ag_silva@hotmail.com

Como a Papoila..Livres.

PAPOILA.jpg

Como a papoila somos livres..de viver.

Como a papoila somos livres.. de crescer num campo qualquer.

Como a papoila somos livres..de ter pétalas ao vento.

Como a papoila..somos livres....

Estrada Parada de Gonta-Lajeosa do Dão


CARTAZES DE ABRIL

Cartazes de Abril.png

Carregar na imagem ou no link para ver os cartazes: OLHARES DE ABRIL 

São dez anos a contar através de imagens em cartazes do 25 de Abril a situação politica no país.

Ao longo dos anos se vai contando/ironizando a politica com imagens / desenhos num cartaz que contam a história politica de cada ano.

Também cada cartaz tem a sua história que é contada com texto.

Ver no blogue Arte por um Canudo.

 

 


Cartaz de 25 de Abril 2015

25 abril 2015.jpg

Desenho a Lápis de cor para comemoração do 25 de Abril.

Em homenagem ao 25 de Abril de 1974 e ao ódio à Troika pelo que fez ao país.

O cravo bem no alto e o punho bem cerrado contra a Troika.

Viva o 25 de Abril!.

Que a esperança nunca morra..

41 anos depois…

Faz 41 anos que nasceu a liberdade acabando-se com o medo..

Foi o despertar dum povo que tinha os olhos vendados, que não tinha direitos, que era injustiçado, que não tinha liberdade de expressão, que era psicologicamente amordaçado pela censura,que não podia pedir pão sem ser amordaçado, que fazia a guerra e não promovia a paz. Foram tempos de escuridão.

Recordar as conquistas de Abril com o regresso dos políticos exilados, as grandes manifestações com os cânticos de esperança que enchiam qualquer praça, o poder de discutir e dar a sua opinião nas assembleias, o escrever sem medo, o poder de pertencer como homem livre a qualquer órgão ou instituição, o poder lutar pelos seus direitos e de quem trabalha, o poder de ter direito à saúde, educação e justiça, fazem parte do baú que hoje, passados 41 anos da Revolução de Abril, parecem estar a desvanecer.

Passados 41 anos a esperança do povo de Abril vai-se desvanecendo à medida dos anos passados. A sociedade de lazer que estava prometida não chegou.

Com o advento da globalização certos direitos começaram a ser postos em causa com o objetivo da produtividade e do lucro, o homem torna-se uma máquina produzindo cada vez mais, e sempre com objetivos de lucro mais elevados, levando a que haja mais produto para vender do que aquele que pode ser comprado, dando-se o colapso e abrindo uma crise financeira e social que ainda não se sabe quando terminará. Tudo isto em prol do lucro capitalista. O ser humano trabalha mais, produz mais mas o lucro não vai servir os interesses do trabalhador mas sim o do capitalista. Está-se a construir uma sociedade cada vez mais desigual em que poucos têm muito e muitos têm pouco.

Á medida do tempo as conquistas de Abril vão-se desvanecendo e são postos em causa os direitos dos trabalhadores, o direito ao trabalho, a fome começa a imperar, a liberdade de se expressar a ser questionada, a degradação dos valores morais e éticos é uma constante, a falta de solidariedade, tudo fruto do egoísmo dos homens em favor dum capitalismo selvagem do qual os políticos e a sua política são os principais responsáveis. 

Veio a Troika. Pairou por cá  durante 3 anos e conseguiu deixar o país de rastos. Até a nossa independência foi posta em causa. Não fomos nós como país que governamos e comandamos os seus destinos. Foram eles que nos disseram e exigiram o que deveriamos fazer. Pena que um pais com tanta história ficasse sob domínio de outros e seja comandado na tomada de decisões como se de um  pais subjugado se tratasse.

Foi um trio que nos estendeu uma mão amiga e dizia que era para nos  proteger, emprestou-nos dinheiro, mas com a outra nos tirou em juros. Foi este trio comandado por uma Alemanha com interesses no empobrecimento do país, e conseguiu, que nos disse como devemos ser governados.

Dizem que foi embora mas continua a impor as suas regras de empobrecimento do país. Dizem que fez uma saída limpa mas o seu rasto de sujidade continua a criar miséria e a fazer mal ao povo.Só o grande capital se salvou o resto continua a penar devido às suas imposições.

O Abril duma sociedade com direitos e justiça para todos foi-se.

Ao fim de 41 anos de revolução é justo perguntar o que falhou?Os ideais ou a política?

Claramente na minha opinião foi a política feita pelos nossos políticos.

Como tudo neste país se vai  perdendo, o verdadeiro sentido de Abril também, mas recordo com orgulho o ter assistido a data tão importante (ver a minha 1º lição sobre Abril) e tenho esperança que o verdadeiro significado do 25 de Abril um dia ainda venha acontecer.

Agostinho Silva

 


Perdoai-lhes povo..

BISBILHOTEIRO.jpg

A bisbilhotada vai esta semana para as acusações dos nossos principais políticos. Aproxima-se o dia das eleições e os partidos através dos seus principais representantes neste caso, Passos Coelho e António Costa, começam numa luta que mais parece de galos para ver quem consegue ser dono da capoeira.

Apresentando cada um o seu programa com uma visão a 4 anos, eleições à porta, documento orientador para os próximos anos e em vez de o discutirem apresentando ao povo as suas ideias principais, ficam-se pelos argumentos das acusações de que o seu é melhor que o outro, ao ponto de invocarem a troika se este ou aquele partido vencer.

Pois bem, troika de certeza que o povo não a quer novamente, embora saiba que é ela que continua escondida a comandar os destinos do país. Mas é com este figurino que os nossos governantes ou futuros governantes amedrontam o povo.

A questão que se coloca é: em quem vamos acreditar? Mais uma vez teremos que acreditar na mentira, porque a verdade anda escondida e nunca será revelada.

Ao menos deixem de andar às turras e calem-se, porque calados dá para perceber o que pretendem. Poleiro.

Para lhes lembrar o “Bisbilhotices” gostaria de lhes dar umas palmadas para ver se de uma vez por todas começam a portar-se como dignos representantes do povo.

Bisbilhotice semanal


Acreditar na mentira..

Troika.JPGBISBILHOTEIRO.jpg

A bisbilhotice semanal vai para aqueles que ainda acreditam naqueles que lhes mentem.

A mentira é como a doença, depois de enraizada é muito difícil a cura. Sim cura, e digo bem, embora não seja para todos, porque enquanto a uns pode ser uma doença à maioria é porque lhes traz benefícios. A quem interessaria uma mentira se não fosse em proveito próprio? Claro que sim, será a resposta adequada.

Estamos a aproximarmos de eleições e as promessas começam a aparecer. Os cortes nos vencimentos da função pública vão ser repostos a um ritmo de 20% ao ano. Mas estes cortes quando foram implantados não eram só durante a vigência da Troika? Pois foi-se a Troika e a promessa. O prometido fica para nova promessa que será para além das eleições e para o ano de 2019. Outros impostos como a contribuição extraordinária também têm as suas promessas. Ainda haverá quem acredite..

Ainda recentemente a Ministra das finanças, Maria Luísa Albuquerque, para mostrar os seus bons dotes de economista de 1ª ordem e boa gestão da pasta ao seu cuidado, afirmou aos olhos do mundo e para aqueles que julgavam uma missão impossível, que os cofres do estado estão cheios. Ora bem, se o povo não berrasse nas ruas a pedir pão, até um cego acreditava. Agora por sinal também quer cortar 600 milhões nas pensões dos reformados porque acha o sistema de segurança social insustentável, mas se os cofres estão cheios, o porquê destes cortes.

Depois admiram-se pela degradação social que o país apresenta. São os conflitos entre as pessoas, a compreensão de coisas simples torna-se complicada, cada vez as pessoas irritam-se mais, os maus tratos a crianças e os conflitos entre casais acentuam-se, as depressões são cada vez mais e mais perigosas e porquê? A falta de emprego e o aumento exponencial de familias desempregadas, as idas dos jovens para o estrangeiro, os pais a ficarem sozinhos com a família a separar-se, os que tem emprego para mantê-lo até trabalho escravo fazem, tudo isto é parte integrante da vida de cada um, o que leva ao desespero e à degradação da vida das pessoas e ao que se chama convulsões na sociedade. E mais uma vez porquê? Porque se acredita nas promessas dos politicos que são feitas durante as campanhas eleitorais, que se vai acabar com o desemprego e melhorar as condições de vida de cada um. Depois é a desilusão.

O que irrita é que se continua a mentir, e não é por doença, e ainda existem muitos que continuam a acreditar em quem lhes mente.

Não é de vacinas para a cura da doença que o país precisa mas sim de honestidade em quem nos governa.

Bisbilhotice semanal

 


Tarde cultural com Mário Zambujal

mário.jpg

Fazendo parte integrante da festa do livro "XIV Feira do Livro de Tondela" que decorre de 9 de abril a 19 de abril o encontro com o escritor Mário zambujal foi o momento do dia.

Para mim, um escritor afável e com  palavra fácil, foi um gosto conhecê-lo ao vivo e foi um gosto ouvi-lo com as suas histórias. Fou um encontro muito agradável.

Autografou-me o seu último romance, Serpentina.


Pascoela

Pascoela.png

Pinturas de cristos s/tela em acrilico. 

Recordar o dia de hoje é recordar que:

Ocorre sete dias depois da Páscoa, correspondendo ao domingo seguinte ao domingo de Páscoa, também denominado Dia da Misericórdia de Deus, oitava da Páscoa ou Quasímodo.
 
A Pascoela simboliza o prolongamento do próprio domingo de Páscoa, numa atitude festiva da Igreja e dos fiéis, podendo dizer-se que representa uma espécie de diminutivo da palavra Páscoa.
 
Recorde-se que o baptismo dos primeiros Cristãos adultos ocorria durante a Vigília Pascal, ritual que continua a manter-se, sendo a quadra da Páscoa a preferida desde os primórdios da religião cristã para se efectuarem os baptismos dos catecúmenos.

Hipocrisia, não.

BISBILHOTEIRO.jpg

A bisbilhotice semanal vai direitinha para a hipocrisia.

A hipocrisia talvez até dê de comer a certa gente, aqueles que não se importam de o ser, e vivem como tal. O normal seria terem vergonha mas como essa não se estampa na cara, atuam e agem como se nada fosse com eles.

A forma como atuam e vinculam outros às suas mesquinhices é ridiculo e a saber pelo ruido que fazem até parecem serem verdadeiros. A ser assim, se a hipocrisia apitasse como uma buzina, o ruido era tanto e tanto o barulho, que seria preciso usar tampões nos ouvidos para sobreviver.

Julgar que esta ou aquela pessoa até é vertical mas logo pelo ruido, verifica-se também, que não passa de um hipócrita, custa acreditar mas os atos estão em quem os constrói.

O Blog Arte por um Canudo tem onze anos e todos sabem quem é o seu autor, onde trabalha a sua idade e até onde mora. Quando o arte por um canudo fala “a minha escola” todos sabem a que escola se refere ou no concelho onde reside, falando na 1ª pessoa, é público onde moro e qual o concelho de minha residência e tenham os posts o nome de arte por um canudo, bisbilhotice semanal, pinóquio ou educação tecnológica, o responsável sou eu.

Vem a propósito de certos posts que aqui se colocam, que são fotocopiados e são colocados em sítios estratégicos. Do post a que me refiro é o “Municipalização da educação na má onda”.

Tenho muito gosto nos posts que são lidos por muita gente e até fotocopiados para serem mais conhecidos, desde que legal. Reconhecimento sabe bem. Não tenho é nenhum gosto é que sejam interpretados de forma diferente ou que os queiram vincular a este ou aquele partido ou a esta ou aquela posição. Se alguém queria criticar, louvar ou tomar uma posição sobre o post, tinha a caixa de comentários para mostrar a sua discordância ou aprovação. Não podem é tirar cópias e coloca-las em sítios públicos, fazer outra interpretação, sem minha autorização.

O que digo é público e as posições por mim tomadas são da minha responsabilidade e não fruto da hipocrisia, de outros decidirem por mim, ou de não pensar, para colocar-me na posição a favor deste ou daquele só por ser dum partido. Penso por mim e não vou a reboque de ninguém.

Não estou vinculado a nenhum partido e assim quero estar, a única coisa que estou vinculado é à Família e a uma Equipa que faz parte do Órgão de Gestão do Agrupamento de Escolas de Tondela Cândido Figueiredo.

Hipocrisia é que não..

 

Bisbilhotice semanal


Regresso às Aulas 2015


Desenho a lápis de cor

Hoje, o regresso às aulas, estar novamente com os colegas de trabalho e com os alunos é agradável e até faz bem à mente, mas não implica que não vá ficando cada vez mais desiludido com a escola/ensino e o estado em que esta se encontra.

Ensinar como deve ser, impossível ou quase nada, mas sim entreter os alunos, tentando com graças e com humor chamar-lhes a atenção, para que eles se motivem um pouco e apreciem o que se está a tentar ensinar na aula. Claro que não são todos os alunos, mas a maioria, e isto deve-se ao facilitismo (com origem nas estatísticas de reprovações) e a falta de autoridade do professor em termos disciplinares.

Além da dificuldade para que os alunos prestem atenção, temos a burocracia que é preciso enfrentar, e que cada vez mais alimenta o sistema, ao ponto de, se eles não querem assistir às aulas ou se perturbam com os seus atos o normal funcionamento, preenche-se mais uns papéis para corrigir esses comportamentos, quando a normalidade seria tão simples, ensinar.

Mas, hoje foi também o último dia das direções das escolas validarem o aperfeiçoamento dos candidatos que concorreram. Deixa-se aqui algumas informações/sugestões sobre o que poderá acontecer aos candidatos:

É a partir de hoje que a DGAE pode proceder à ordenação dos candidatos que concorreram ao concurso interno/externo 2015/2016.

Este processo não demorará muito tempo mas é preciso estar com atenção.

Para quem tem a candidatura invalidada após a validação do aperfeiçoamento pelas direções dos AE ainda poderá no período de reclamações (5 dias úteis após a publicação das listas provisórias) proceder à retificação dos campos passíveis de alteração.

Estes docentes verão o seu nome na lista de excluídos das listas provisórias. Mas nada de entrar em pânico porque ainda existe alternativa como se indica atrás.

É também neste prazo das reclamações que também poderão desistir total ou parcialmente do concurso, de acordo com o disposto no n.º 7 do artigo 14.º do Decreto-Lei n.º 132/2012, de 27 de junho, na redação que lhe foi conferida pelo Decreto-Lei n.º 83-A/2014, de 23 de maio.

Para saberem as causas de exclusão do concurso e verificarem se os campos podem ser alterados devem ler o aviso de abertura do concurso, em especial os títulos, Causas de exclusãoVII. Campos não alteráveis (páginas 9 e 10 respetivamente).

Aconselho a verem o blog do DeAr Lindo

 

Em jeito de boa-fé:

Para todos os estudantes que passam por este blogue, Arte por um Canudo, ficam os votos de um bom estudo e sucesso académico para o 3º período do ano letivo de 2014/2015. Com objetivos bem definidos, trabalho e estudo, tudo se consegue.

Para os professores que também passam por este blogue, ficam os votos para que apesar dos aborrecimentos e da burocracia mantenham o bom desempenho nas suas funções e tb um certo humor e alegria no trabalho.

 


Visita Pascal 2015

ENTRADA NA CASA.jpg

É dia de Páscoa, dia da ressurreição, dia da familia, dia da paz e dia de quantos adjetivos que acarinham este dia especial. É também dia de tradições e Parada de Gonta também a mantém, e bem viva.

Num dia ameno e com sol primaveril, Parada de Gonta mantém a tradição da visita Pascal de porta em porta. 

Hoje, sairam 2 cruzes rumo ao povo. Depois da saída da manhã, pela tarde ambas se juntaram na lage da cruz. Mais tarde, já no final da visita pascal, quando se juntarem novamente as 2 cruzes no terreiro é a vez da procissão com todo o povo a cantar rumo à igreja para recolha das cruzes.

Neste dia é tradição também das familias se juntar para  almoçar.

Ao almoço também é tradição o cabrito ou borrego  em forno caseiro, onde geralmente se cose o pão, e já agora o leitão assado também começa a fazer parte da ementa.

Como nem todos têm fornos é tradição também pedir ao vizinho e juntos acendem o forno para os assados.

Tradições que não se perdem e perduram no tempo.

Ainda bem..


Trapalhada na Madeira

BISBILHOTEIRO.jpg

A bisbilhotice semanal vai para a caldeirada desta semana sobre as eleições na Madeira.

Não é a fechando os olhos à situação para desculpar o sucedido e atribuindo a responsabilidade a um erro informático, que nos vemos livres, aos olhos do mundo, de ser uns coitadinhos num país de chicos espertos.

Os erros informáticos começam a ser muito frequentes quando nos apetece. Mas, quem programa não é a máquina, porque acima da máquina ainda existe o homem.

Este erro informático, são eles que lhe chamam assim, veio mesmo a calhar para repor uma maioria que parecia perdida e seria uma vergonha nacional para o partido que governa o país.

Mas, não se pode desculpar o indesculpável, fechando os olhos ao sucedido e não pedindo responsabilidades ou mesmo averiguando o que está por detrás deste erro.

Os erros começam a ser muito comuns e a responsabilidade sobre os mesmos morre sempre solteira.

Para ficarmos bem aos olhos de um partido ficamos mal aos olhos do mundo, e vêem-nos como um país do 4º mundo, onde a trafulhice e a corrupção impera sobre quaisquer valores democráticos.

Não pode ser assim..

Bisbilhotice semanal


Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.