Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto no que me rodeia! Educação e Arte são a minha paixão! Arte e Educação de mãos dadas! Arte sem Arte é uma nova forma de Arte!. email: ag_silva@hotmail.com

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto no que me rodeia! Educação e Arte são a minha paixão! Arte e Educação de mãos dadas! Arte sem Arte é uma nova forma de Arte!. email: ag_silva@hotmail.com

Portugal 1 -Polónia 1 (5-3 após gr. penalidades)

euro1.jpg

euro3.jpg

PORTUGAL 1 - POLÓNIA 1

Portugal apurou-se para as meias finais do Euro 2016. Portugal e Polónia empataram a 1 bola ao fim do tempo regulamentar e após o prolongamento de mais meia hora. No desempate por grandes penalidades Portugal marcou as 5 grandes penalidades e a Polónia falhou uma, ou seja, o guarda redes de Portugal Rui Patricio defendeu com uma grande defesa.

O jogo começou com a Polónia a marcar aos 2 minutos e Portugal empatou por Renato Sanches ainda no primeiro tempo. O ùltimo penalti Quaresma fez a diferença dando a vitória da eliminatória a Portugal.

Portugal chega às meias finais com 5 jogos e 5 empates no tempo regulamentar.


Portugal 1 - Croácia 0 (vamos para os quartos de final)

golo2.jpg

(Golo de Quaresma após defesa do guarda redes a remate de Ronaldo)

PORTUGAL 1 - CROÁCIA 0

Portugal ganhou à Croácia após prolongamento e com um golo de Quaresma.

Ao fim do tempo regulamentar o jogo encontava-se empatado zero a zero. Num jogo bastante tático e com as equipas a equivalerem-se em jogo jogado e nos pouquissimos remates à baliza.

Portugal chega assim aos quartos de final após 4 empates nos 4 encontros no tempo regulamentar. Com o golo de Quaresma aos 117 minutos, depois de uma recuperação do mesmo na defesa passou a Renato Sanches que conduziu a bola e passou-a a Nani que por sua vez passou a Ronaldo que rematou e à qual o guarda redes defendeu, aparecendo Quaresma a introduzir a bola de cabeça na baliza e fazendo o golo do nosso contentamento.

Nos quartos de final vamos defrontar a Polónia. Força Portugal.

 


S.João no Bairro da Lage da Cruz 2016

lage cruz.jpg (carregar na foto)

S. João Na Lage da Cruz. Pela foto vê-se a animação entre todos lajenses. A ideia foi lançada e mãos à obra. O S.João aconteceu no bairro da Lage da Cruz. A sardinha assada, a broa e o copito da casa, a alegria e a amizade numa mistura de S.João. Toda a Lage da Cruz esteve presente e a festa durou até as anedotas acabarem. Depois ainda alguns arriscaram uma ida até aos cafés e foi o que aconteceu.

O mote está lançado e foram eleitos os primeiros mordomos do Bairro da Lage da Cruz para a próxima festa de S.João do ano 2016/2017. Os preparativos ficam a cargo desta comissão de mordomos já que a deste ano foi feita através da vontade de vários vizinhos.

Também se lança o repto aos outros bairros de Parada de Gonta para fazerem o mesmo. Seria engraçado, e para já não passa de uma ideia, se houvesse outros bairros que aderissem para depois se juntarem por volta das 23.00h no largo do terreiro com um arco a representarem o seu bairro. Fica lançado o desafio.

Este que se fez na lage da cruz foi muito bonito e todos gostaram da camaradagem que se criou. Até ao ano.



S.João de Vildemoinhos - Viseu

S (2).jpgS (1).jpg

S.João em Videmoinhos - Viseu é uma festa de arromba. Milhares de pessoas, um mar de gente, como alguém dizia ao referir-se à multidão que estava a assistir ao espetáculo de S.João em Vildemoinhos. A queima do pinheiro, a dança à volta do pinheiro, os bombos e depois a Infantuna de viseu e a banda INEM fizeram parte deste evento que já é uma tradição destas gentes. A sardinha assada, o caldo verde e o famoso copinho fizeram alegrias neste recinto.

Já não ia há duas dezenas de anos a esta festa e quando fui foi através dum grupo de amigos/professores que se juntou na escola da lajeosa e fomos todos até lá. Bons tempos de escola. 

É uma festa que vale a pena visitar.



Portugal - Hungria - o empate do apuramento

a4.jpg

 Comemorar mas com muita apreensão.

PORTUGAL 3 - HUNGRIA 3

Portugal empatou com a Hungria, num jogo em que esteve sempre por baixo no marcador. O jogo até foi de certa forma agradável com muitos golos, não muito bem jogado, até porque a Hungria esteve a jogar com as segundas linhas porque já tinha o apuramento garantido e esperava-se muito mais de Portugal.

Portugal acaba por ser apurado para os oitavos de final num desonroso 3º lugar devido aos adversários que teve. As equipas menos cotadas do grupo ficaram à frente de Portugal.

Portugal tem que jogar muito muito mais, arregaçar as mangas, e apelar ao seu valor  se quiser ir mais em frente.

 


Mecanismos Simples 2 - Educação Tecnológica

 

 

Final do ano letivo 2015/2016 para o 6º ano da Lajeosa do Dão à disciplina de Educação Tecnológica. Esta disciplina que deve ser única, sem programa, substituído por metas curriculares onde os professores de Educação Tecnológica retiram algumas ideias e fazem o seu programa. As editoras tentaram compor o ramalhete mas a coisa ficou mais teórica que prática, porque o livro passou a ser obrigatório e se assim é tem que ser cumprido e as poucas aulas que a disciplina tem, 1 bloco por semana, não deixa margem para aulas práticas.

Continuo a afirmar que os alunos ficam melhor preparados para um possível exame, mas o paradigma da disciplina foi desvirtuado. Da prática à teoria é o novo paradigma. Mais uma disciplina teórica no currículo.

A ideia era fazer um mecanismos relacionados com a seleção portuguesa no europeu de futebol de França. Mas teve que se aproveitar tudo o que veio à rede e a coisa saiu diferente.

Pois bem, foram poucos os trabalhos práticos, mas os que se fizeram foram de acordo com a teoria no 3º período, poucas aulas, por ser muito pequeno ficaram com o trabalho prático incompleto mas mesmo assim, os grupos que o apresentaram deliraram com os movimentos dos mecanismos.


Portugal - Austria, o empate da desilusão.

Esperança.jpg

A esperança continua..

PORTUGAL 0 - AUSTRIA

Foi uma desilusão..

Portugal dominou em toda a linha, teve imensas oportunidades, 2 bolas na trave e falhou um penálti por Ronaldo. Portugal precisa de vencer a Hungria no próximo jogo para ser apurado sem depender de ninguém. Se empatar poderá servir para ser apurado mas depende dos outros resultados.

Portugal continua a falhar muito perante as oportunidades criadas. A esperança continua e stranmite-se para o próximo jogo. Força Portugal.


Dia dedicado à Educação Artistica

Dia cultural.jpg

Aspeto do auditório da Acert no encontro dedicado à Educação Artística

cultural.jpg

O 5º Ciclo de Conferências de Educação Estética e Artística “O papel da escola na fruição dos universos culturais” foi uma iniciativa promovida Direção-Geral da Educação (DGE) - Equipa de Educação Artística (EEA), em parceria com diversas instituições culturais e autarquias. Este evento foi organizado pela Camara Municipal de Tondela, Agrupamento de Escolas de Tondela Cândido Figueiredo, ACERT e DGE.

Com um painel vasto de personagens ligadas às expressões, com intervenções daqueles que participaram na ação de educação artística e com momentos artísticos dos alunos das escolas envolvidas, o dia teve na minha opinião, o momento alto com a intervenção do Dr. Laborinho Lúcio que fez uma abordagem às artes impressionante como sendo uma área de fulcral importância no desenvolvimento progressivo e harmonioso nas competências a adquirir pelas crianças. Na opinião de Laborinho Lúcio a arte aprende-se como tudo na vida e ninguém pode dizer que não tem jeito porque tudo se aprende.

A arte é conhecimento, é sensibilidade, é sentimento, é ver para além do que os outros vêm. O que para uns é arte para outros não passa de coisa reles e aqui é que entra o conhecimento e a sensibilidade na procura das respostas cientificas adequadas. Pode-se não ser artista mas todos temos o dever de conhecer os principios básico/cientificos da arte (citação minha).

Termina-se este pequeno apontamento realçando o que foi óbvio nesta sessão, que a educação artística deve ser introduzida nos currículos o mais cedo possível.

Foi um dia bem passado

 


76º Convivio do Grupo do Tacho

gt junho 2016 (6).jpg

Grupo de pesos pesados. O mínimo de entrada no grupo é de 80 Kg. Poderá haver alguns convidados com menos peso mas esperam ter 80 Kg brevemente e estão a fazer por isso.

O 76º convívio do Grupo do Tacho, chamado o encontro de junho realizou-se mais uma vez na Padaria Riso D`Esperança em Parada de Gonta.

Neste convívio estiveram presentes cerca de três dezenas de convivas para deglutir um bacalhau à Lagareiro com broa em azeite, especialidade da casa.

Já muito se falou sobre este bacalhau e continuamos a reafirmar como sendo um dos pratos mais bem confecionados que conhecemos. Esta é a razão de fazermos muitos dos nossos encontros neste lugar.

Foram muitos os convivas que apareceram  e a razão principal é que começamos a ter muitos emigrantes paradenses que fazem questão de participar nestes convívios.

Foi um repasto muito animado e desta vez a conversa na padaria durou até às tantas não faltando a boa disposição e algumas promessas de novo encontro para uma cabritada na Senhora da Saúde em Farminhão. Quanto aos cavaquinhos ideia levantada no último convivio parece haver muitas resistências dentro do grupo e vai ficar sem efeito.

Depois do repasto mais uma vez o Grupo do Tacho fez jus à sua reputação (noites longas) e passamos pelo café alpendre para brindar à amizade entre os convivas residentes e emigrantes.

Festejou-se até muito tarde.

Além do aconchego do estômago, estes convívios valem pelas amizades que se cimentam entre os convivas e que muitas vezes só se encontram nestes convivios,devido aos afazeres de cada um e em sitios muito diferentes, muito longinquos que só as férias lhes proporcionam.

Até à próxima..


Portugal - Finlândia, começa com um empate.

BANDEIRA PORTUGAL.jpg

PORTUGAL 1 - Finlândia 1

Portugal dominou e esteve a ganhar mas deixou-se empatar na 2º parte com uma Finlândia muito defensiva e com uma autentica muralha  em frente da baliza. As nossas expetativas estavam elevadas e é preciso acalmar e acentar os pés na terra para que não haja uma desilusão.

 


Os convivas das 3ª feiras do pessoal do aetcf

Anos A.jpg

Anos B.jpg

Mais uma vez e como já antes se dissera de 3 em 3 semanas, às 3ª feiras, a malta da sede do aetcf vai fazendo uns convívios sempre em frente de uma mesa recheada de bons petiscos caseiros. Este foi a 5º convívio das terças e teve a presença de 3 aniversariantes.

Nestas reuniões/convívios cada um mostra as suas habilidades e a coisa vai animando a malta de 3 em 3 semanas às 3ª feiras. Refira-se que é a 3ª feira que se consegue mobilizar mais gente (professores) para poderem participar nestes eventos.

Até agora as coisas têm corrido bem e o/as colegas revelam toda a sua habilidade neste evento confecionando iguarias dum gosto requintado difícil para que alguém possa dizer que não aprecia.

Estes convívios servem também para descomprimir a malta das bicadas que se vai levando, nas situações do dia-a-dia, algumas muito difíceis de gerir. O apoio partilhado entre todos é uma belíssima ajuda e amolece o impacto quando repartido por todos.

Para concluir só falta avaliar qual a melhor iguaria mas isso fica para outra altura.


As razões da loucura..na escola.

  BISBILHOTEIRO.jpg

A bisbilhotada semanal vai para mim mesmo por querer manter o brio profissional e depois mete-se em loucuras.

Esta semana foi uma semana louca por causa das provas de aferição. Nada tenho contra elas mas também terem aqueles procedimentos que muito se criticavam nos exames nacionais e agora até parece que se complicaram, é que é loucura.

É loucura continuar haver aulas enquanto os outros alunos estão em provas de aferição. Os espaços das escolas não chegam, o barulho acaba por se fazer e a concentração dos que estão em prova acaba por se dispersar. Seria bom se não houver dispensa de aulas que ao menos os outros alunos fizessem uma actividade fora da escola.

É loucura ser só um vigilante para tantos procedimentos dentro da sala de prova. Como é tudo à justa o que fazer quando o vigilante à última da hora falta? Dizem, entra um elemento do secretariado, mas os secretariados das provas estão na escola gestora e o que existe é uma estrutura de apoio de pouquíssimos elementos que mesmo para manter os procedimentos das provas têm uma certa dificuldade. Também é uma dor de cabeça.

É loucura as escolas longe da sede terem que levar as provas à escola gestora logo a seguir à sua conclusão, quando no final do dia depois de todas as provas realizadas é que deveriam ser transportadas para a escola gestora. Passo a explicar: escola com 1º,2º e 3º ciclo tem provas de manhã e de tarde. Como as provas da manhã acabam por volta das 12.30h, depois existe aqueles procedimentos pelo secretariado da verificação se está tudo em ordem, nome dos alunos, pautas, escrita sem lápis ou com lápis, cartão do cidadão ou BI, rasuras, etc.. é que se colocam as provas nuns envelopes. Isto demora até às 13.00h no mínimo. Como as provas tem que ser entregues na escola gestora e a distância entre as escolas é de cerca 20 Km, não existe auto-estrada, demora cerca de (0,5) meia-hora, ir e vir uma (1) hora. Como as provas do 8º ano são de tarde, começam às 14.30h e o secretariado, ou estrutura de apoio neste caso, tem que estar lá às 13.45h, como é que se consegue! De viagem cerca de 1 hora e de intervalo entre as provas 3 quartos de hora.

Pois consegui sem almoçar, também dizem que estou fortezinho, para não dizer outra coisa, é verdade, mas o sustento também faz falta e isto aconteceu não só 1 dia desta semana.

Com aulas e reuniões entre as três escolas o que aconteceu foi que: quando julgava que ia ter um fim-de-semana descansado, só depois do jantar de 5ª feira é que dei conta que ninguém me telefonava. Pois, foi o stress ao rubro, perdi toda a documentação, carteira, dinheiro, carta, telemóvel e as pens onde trago toda a documentação da escola e para cumulo do azar, estamos num fim-de-semana prolongado.

Onde estarão? Toca a fazer uns telefonemas por onde passei e nada. Então só podia ser numa das escolas. Tinha quase a certeza, pela revisão que estava a fazer, que a tinha deixado na escola da Lajeosa do Dão.

Toca a telefonar ao chefe dos assistentes operacionais para ver se podia ir à escola comigo, ou alguém de perto e que tenha os códigos de acesso. Lá fui durante a noite à escola da lajeosa e para minha surpresa nada. Com caramba, e eu, depois de muito recorrer à memória sempre julguei que estivesse aqui.

Bem, toca a fazer outros telefonemas, com o telemóvel da mulher porque até o meu tinha perdido, e no outro dia, porque já não podia ser naquela noite, combinei novamente com outro responsável para ir à escola de Molelos. Ao meio dia do outro dia fui com a assistente operacional que tinha os códigos de acesso à escola ao sítio onde também julgava que estava e, estava lá direitinha. Tinha estado numa reunião naquela sala e como os recados são muitos, por causa das provas e dos exames, pois é, agora começam os exames e as provas de equivalência, alguma coisa tinha que ficar para trás.

Isto só para dizer que estes ritmos loucos parecem que não fazem mossa mas é como água mole em pedra dura tanto bate até que fura.

A cabecinha começa a dar sinais…de que as coisas não podem continuar assim. E a idade não perdoa..

Bisbilhotada semanal


Provas de Aferição - razões para a bisbilhotada.

  BISBILHOTEIRO.jpg

A bisbilhotada do dia[i] vai para as provas de aferição que hoje começaram nos 2º, 5º e 8º anos, anos intermédios que o ministério entende que é onde se deve fazer a aferição dos conhecimentos dos alunos.

Nada se tem contra as provas de aferição e mesmo que se tenha, não se é ouvido, mas deixa-se a mesma bisbilhotada que se deixava nas provas finais de ciclo ou exames, porque eram feitos muito cedo na carreira do jovem estudante.

Aqui neste espaço também foi aplaudida a decisão de acabarem com estas provas finais de ciclo do 4º e 6º ano porque eram muito cedo e criavam muitos constrangimentos mentais aos alunos. Nestas provas finais ou exames havia todo um folclore de rigor com procedimentos incríveis, desde as reuniões às recolhas das provas, até que a GNR as levasse, mas o essencial que tinha a ver com a concentração dos alunos nos exames era quase impossível, porque além de serem muito novos, todos os outros anos mantinham as aulas sendo foco de distração. A percepção que os alunos tinham dos exames era como se fosse de um dia de testes porque não havia mudança de paradigma acerca da escola e as suas rotinas diárias.

As provas de final de ciclo que acabaram e as provas de aferição que iniciaram pode-se dizer, são farinha do mesmo saco. Os procedimentos são muito idênticos e com o mesmo rigor, os anos de escolaridade também são muito cedo embora as provas não tenham o “palavrão” de exames e não contam para a nota final, e se as aulas continuam a ser dadas como nos outros anos, então o que mudou?

O que mudou foi que em vez de dois vigilantes estas provas passam a ter só um. O secretariado passa a ser só na escola gestora, as outras são estruturas de apoio, os coadjuvantes também passam a ficar na escola gestora e as provas depois de feitas em vez de serem levadas pela GNR, passam a ser levadas pelas estruturas de apoio para a escola gestora.

Assim duma cajadada o Ministério da Educação acabou com aquela estrutura de muitos professores em volta das provas, ou seja, com muito menos quer fazer o mesmo.

Hoje foram as provas para o 2º,5º e 8º ano e de uma forma global correram muito bem, embora houvesse alguns constrangimentos na gestão das aulas das outras turmas dos outros anos. A sugestão seria que as provas fossem feitas mas sem aulas a decorrer no mesmo espaço. Ou não haver aulas ou a fazer uma actividade com as outras turmas ou outros anos, fora do recinto onde estão a ser realizadas as provas.

Os vigilantes estiveram muito mais atarefados, porque em vez de 2 agora é só 1, com a agravante de todas as provas de português terem uma parte de áudio que é preciso cronometrar da melhor forma para não prejudicar a audição da prova. A sugestão é que se devem manter os 2 vigilantes.

Quanto às provas que vinham e depois iam no próprio dia levadas pela GNR, como os agrupamentos são enormes e as escolas distantes umas das outras, para que a GNR pudesse fazer o percurso todo, era preciso alguém do secretariado estar à espera delas muitíssimo cedo,  atualmente melhorou porque são trazidas na véspera e a horas decentes.

As sugestões são também uma forma de valorizar as provas além do conhecimento que será dado pelo ministério da educação às escolas e aos encarregados de educação sobre o progresso dos alunos.

 

Bisbilhotada semanal

[i] Além da bisbilhotada semanal devido à importância e para realçar o dia  haverá a bisbilhotada do dia quando se justificar

 


Tempos Moodle na Supervisão a Classificadores.

  BISBILHOTEIRO.jpg

A bisbilhotada semanal vai para o susto que o IAVE pregou à maioria dos professores com o email que enviou a todos os potenciais classificadores de Provas de Aferição dizendo o seguinte:

«Exmo/a.  Sr/a.  Dr/a.  XXXXXXXXXXXXX

No âmbito do processo de classificação das provas de avaliação externa das aprendizagens dos alunos dos ensinos básico e secundário a aplicar no presente ano letivo, informamos que a supervisão a classificadores será realizada através da Plataforma Moodle do IAVE.

A direção da escola Escola Básica XXXXXXXXXXXX, XXXXXXXX designou-o classificador de provas de aferição.

Caso venha a receber provas para classificar, a partir desse momento e no espaço de vinte e quatro horas, receberá as credenciais de acesso (nome de utilizador e senha) à Plataforma Moodle do IAVE, assim como a indicação do nome do seu supervisor. Após a receção destas credencias, terá obrigatoriamente de entrar na Plataforma Moodle do IAVE e realizar a sua apresentação no Fórum apresentações (deve indicar nome, Agrupamento do JNE a que reporta, a disciplina e o código da prova).

No endereço  http://iave.pt/np4/file/231/manual_moodle_2016_v1.pdf  da página do IAVE, encontra-se disponível o Manual de Utilização da Plataforma Moodle do IAVE. Os agrupamentos do JNE disponibilizam igualmente este manual aos classificadores que, eventualmente, não o tenham recebido até ao momento da distribuição das provas.

Para conhecer melhor o processo deve consultar os seguintes documentos:

Não responda ao conteúdo desta mensagem dado que não estão previstas respostas.»

 

Muitos professores foram surpreendidos com este email julgando que já tinham sido selecionados para a classificação das provas de aferição e atiravam para todo o lado e principalmente para as direções das escolas como sendo as culpadas e cito “A direção da escola Escola Básica XXXXXXXXXXXX, XXXXXXXX designou-o classificador de provas de aferição.”

Quem me abordou afirmava que foi a direção da escola que o designou (agora já se sabe que todos os potenciais classificadores receberam a mesma mensagem), quando é sabido que as direções fizeram o que lhes foi pedido indicando todos os professores, só que, com designações diferentes, como sendo do tipo A,B ou C.

A seleção é puramente do IAVE e as direções nada têm com isso. Também afirmava e creio que isto passou por muitos, que não sabia trabalhar no moodle e sabe-se, pelo menos,  quem anda nestas andanças que esta plataforma ainda é muito complicada para muita gente e principalmente para aqueles que ainda julgam que as novas tecnologias são uma mania de gente que se arma.

Para os colegas pouco conhecedores desta plataforma, creio que não será um bicho-de-sete-cabeças como se diz na fala do povo, porque está bem documentada e é só seguir os procedimentos que são pedidos como ainda tem um fórum de ajudas para colocarem as dúvidas. O problema será a trabalheira que isto vai dar corrigir e meter dados na plataforma e principalmente seguindo a cronograma pedido. Acredito que o stress vai colocar muita gente fora de si.

Passando para a realização das provas de aferição, o que parecia que ia ser mais fácil que o antigo processo das provas de equivalências/exames, está-se a tornar uma tremenda dor de cabeça porque os procedimentos são iguais aos das provas de equivalência ou aos exames. A tralha é tanta que é difícil gerir para uma simples prova.

Mas vamos ver no que vai dar..

A Bisbilhotada Semanal


Alunos distinguidos na BE da EB de Lajeosa do Dão

 Hoje, foi a vez dos alunos da EB de Lajeosa do Dão receberem os seus certificados e prémios relativos aos vários  Concursos e Passatempos promovidos, ao longo do ano, pela Biblioteca Escolar.
 
Das iniciativas promovidas pela BE em que houve distinção de alunos, destaca-se:
- Concurso Nacional de Leitura;
- Desafio do mês;
- Top Leitor 
- Concurso de Presépios
- e Clube dos Amigos da Biblioteca.

Parabéns a todos os alunos que participaram nas diversas atividades! 
Continuem a ser amigos da BE!  :)
 
Parceria com a BIB - Blogue das Bibliotecas

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.