Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

15º ano.jpg

Recado!..

recado1.JPG
Foto
Fiquei arrepiado com o que vi! O que vi só revela falta de vontade dos organismos e entidades estatais para que as coisas melhorem.
Depois de um grande incêndio na minha região e depois de se considerar extinto, voltou a reacender e a provocar o caos e o pânico queimando tudo o que lhe aparecia na frente. De quem é a culpa? Os bombeiros fizeram o seu dever muito bem e não podiam ficar a controlar o lugar, até porque tiveram que atender a outros lados. Se não é culpa dos bombeiros, então quem vai ser responsabilizado? A culpa vai certamente mais uma vez morrer solteira!..
Claro que se o país estivesse mobilizado para estas situações, ter-se-ia chamado quem de direito para controlar e fazer o devido rescaldo enquanto os bombeiros iam acudir a outro lado, evitando-se assim que se reacendesse de novo.
Sr. Primeiro – ministro, sem querer dar lições a ninguém, sem ter qualquer conselheiro à minha volta como é praxe de qualquer primeiro – ministro, garanto-lhe, que reduziria e até acabava com esta praga de incêndios.
Como o fazia? Fácil!..Entre muitas, duas soluções possíveis, bastante viáveis e rentáveis para o país. Todos os desempregados que recebem o subsídio de desemprego, teriam todos os anos em Maio, antes da época de Verão, umas acções de formação sobre “vigilância nas florestas” que serviriam para prevenção de incêndios ou a vigiar as áreas ardidas para que não voltem a reacender-se.
Já viu, Sr. Primeiro-ministro, mesmo que pague as ajudas de custo nos transportes e alimentação a estas pessoas o quanto ia poupar.
A outra, que parece bastante lógica e seria o mais razoável, é que com tantos militares que estão como se diz “dentro da caserna” a simularem jogos de guerra, fazerem também umas acções de formação em Maio sobre “vigilância nas florestas” e depois na época de Verão atacarem e fazerem a guerra a sério contra as chamas ou na prevenção e vigilância das florestas.
Experimente, Sr. Primeiro-ministro, verá que é fácil ganhar esta guerra!…. 

 

 

 

 

"Arte por um Canudo 2"

 

 


24 comentários

Comentar post

Pág. 1/3