Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação de mãos dadas! Arte sem Arte é outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação de mãos dadas! Arte sem Arte é outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

15º ano.jpg

1º ano de mandato na Junta de Freguesia de Parada de Gonta

1º ano de mandato.

Faz um ano que Parada de Gonta, mudou o seu sentido de voto de um tradicional PSD para um PS de mudança. Pelo menos foi com essa intenção de mudança que me integrei nas listas do PS, dei a cara e lutei politicamente para que a equipa da qual faço parte ganhasse.

Não posso ignorar que nesse dia de 9 de Outubro de 2005, depois da saída dos resultados das eleições foi um dos dias mais alegres da minha vida. Sentia-me eufórico e acreditava na mudança. Também não posso esquecer que algumas centenas de pessoas da terra acreditaram na equipa que eu fazia e faço parte e acreditava no seu projecto. Não nos podemos esquecer que a Tomada de Posse foi um exemplo e as Assembleias de Freguesia são outro, de tantas pessoas a assistir e que acreditam. Foi assim que surgiu aquela vitória que não estava prevista…

Hoje, passado um ano, poder-se-á questionar se a prestação da equipa que constitui a Junta de Freguesia, correspondeu e corresponde aos anseios de quem os elegeu? Pela parte da equipa, posso afirmar que temos feito os possíveis para que isso aconteça e só não se faz mais porque não temos meios para o fazer. Não esquecer que esta nova Junta herdou da outra uma situação complicada a nível financeiro.
Quanto às ambições de cada elemento que compõe a equipa ou seja a Junta, só posso falar em nome pessoal, como sendo as mesmas que me moveram para integrar este projecto, na procura de melhores soluções para o bem-estar da população de Parada de Gonta. Também afirmo que me baterei por estas condições até ao fim do mandato nem que para isso tenha dissabores daqueles que não o entendem. Como as coisas estão posso realçar de positivo, o tratamento que esta Junta de Freguesia tem para com a população, no respeito e na igualdade. Tem atendido todos da mesma forma tentando resolver e solucionar da melhor forma os seus problemas, umas vezes com a colaboração da CMT (Câmara Municipal de Tondela) e maioria das vezes através do diálogo e  entendimento entre as partes, sendo que alguns que se pode dizer mais complicados estão em instituições que possam julgar e dar a possível solução. Também de positivo tem sido o apoio às escolas, nomeadamente, através das refeições e transportes dos alunos para estas e para escola e ainda alguns melhoramentos nas próprias instalações. Também se tem procurado melhorar e embelezar o cemitério com melhor acessibilidade à água para limpeza das campas e tem-se feito outros melhoramentos. Uma coisa é certa, pode-se considerar Parada de Gonta como uma terra limpa e asseada tendo para isso a Junta de Freguesia recorrido ao Centro de Emprego para contratualização de pessoal.
Quanto ao resto e no plano de acessibilidades, saneamento básico, electrificação, asfaltagem, etc., as coisas deixam muito a desejar. Sabe-se que as Juntas de Freguesia não têm meios de resolver estes problemas e a solução passa pela CMT. Se fizermos uma retrospectiva ao que a CMT gastou durante este ano de mandato com a nossa Freguesia, o que verificamos? Pois é isso mesmo... exceptuando a electrificação (mais uma lâmpadas e uns postes) da borralheira.

Também afirmo que esta Junta elaborou alguns projectos (cerca de uma dezena e meia) a nível de necessidades da Freguesia e já lhe foi comunicada que foram contemplados quatro, sendo um deles a tal electrificação da borralheira.
Por último tivemos uma visita de trabalho
do Srº Presidente da CMT à nossa Freguesia e cito o que disse aquando dessa visita “Quanto à Câmara Municipal de Tondela, representada na pessoa de seu Presidente, Dr. Carlos Marta, o nosso agradecimento pela forma como aceitaram os nossos projectos, dando-nos esperanças de algumas intervenções a curto prazo na melhoria de algumas infra-estruturas”. Confiamos  e estamos à espera.

Muitos projectos e muitas esperanças estão na forja e o futuro dirá se a maioria vem ao encontro das aspirações da população. Veremos!..


35 comentários

Comentar post

Pág. 1/2