Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

15º ano.jpg

Bom Ano Novo


Acrilico s/tela com 65x55

 

Quadro feito para a entrada no ano de 2008 (Sem nome, alguém arrisca?). De realce um corpo feminino saÍndo do vulcão e por entre as brumas do além surge como salvadora de uma terra aquecida. Com cores fortes e luminosas e com a esperança de um ANO BOM vos saúdo e desejo um BOM ANO NOVO.

Ver outos trabalhos

Agora como passo a passagem do ano

Quando os meus amigos  perguntam como vou passar a passagem de ano, conto sempre a mesma história, ou seja, uma história que já vem da minha infância. Lembro-me de meus familiares em Penafiel, minha terra natal, se juntarem e fazerem a entrada do ano novo com uma canção. Apesar de estar noutro lugar em Parada de Gonta – Tondela, também vou mantendo com meus familiares daqui a mesma tradição, com a mesma canção e também de portas abertas faço uma homenagem ao Ano Novo. Sei que já existem alguns seguidores na zona de Viseu, porque é uma forma segura de comemorar a entrada no Ano Novo. Pelo menos não existe o problema dos excessos do... e das consequências que acarretam.

A história resume-se a juntar os familiares e quando chega a meia-noite do dia 31 de Dezembro, abrem-se as portas e janelas da casa e no ponto mais alto com uma garrafa de champanhe na mão brindamos a entrada do Ano Novo começando a cantar uma canção de boas-vindas que tem a seguinte letra:

 

               I
Vai-te embora ano velho ---refrão
Que és um grande macacão ---- refrão
O novo que vem agora ---refrão
Vai-me aumentar a ração. ----refrão
               II
Noz, arroz e bacalhau
Para isso já estamos
O pior é o açúcar
Que nem para isso ganhamos.
               III
Foste um ano duvidoso
E também muito poupado
Não me deste o totoloto
Nem sequer um rebuçado.  
              IV
Ano novo vem agora
Vem agora de mansinho
Traz contigo a boa sorte
Faz desta casa o teu ninho.
               V
O ano novo que chegou
Faz promessas de verdade
A todos nesta casa desejou
Paz, saúde e felicidade.

 

Sei que as duas primeiras quadras são originais (na segunda quadra nota-se que na altura o bacalhau era a comida dos menos abastados) as outras foram acrescentadas só para rimarem, mas o espírito da saudação ao ano novo mantém-se.

Se ficarem por casa não se esqueçam de saudar o novo Ano!

 

A todos os Bloguistas e a quem aqui passar desejo um  Feliz Ano Novo.


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.