Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Reflexão pessoal sobre os Rankings das escolas.

Os Rankings das escolas quer se goste ou não são uma realidade no nosso sistema de avaliação do ensino. Muitas escolas trabalham para os rankings, dizem os mais céticos, outras para as competências dos alunos, dizem outros.

Quem gosta, até porque a sua escola ficou em boa posição aceita os rankings como uma melhoria no incentivo das aprendizagens dos alunos e é isso que realçam e fazem ver aos encarregados de educação desses alunos.

Quem não gosta, torce o nariz porque a sua escola ficou abaixo das expetativas, acha que fez o seu trabalho bem de acordo com a exigência do perfil da escola porque desenvolveu competências nos seus alunos.

Uns acham que os alunos quase não precisam de fazer nada para figurar nos rankings, vêm de boas famílias, famílias com posses, alunos habituados a cumprir, alunos que têm tudo, até explicações privadas para aqueles que apresentem algumas dificuldades. Para estes a escola quase não precisa de se esforçar com os projetos melhoria e basta seguir a sua rotina para apresentar os seus alunos com sucesso.

Os outros acham que se esforçam muito, porque os seus alunos vêm de famílias desagregadas, com baixos recursos, sem regras e nada a habituados a elas, indisciplinados e para aqueles que tem dificuldades as únicas explicações que têm é na própria escola. Para estes a escola esforça-se com as diretrizes do ME e entra nesses projetos de melhoria, a rotina é alterada constantemente na procura de melhores soluções e não trabalham para os rankings porque não podem mas sim em competências que levem o aluno ao saber ser, ao saber estar e ao saber fazer.

Sou mais a favor das últimas e quero antes pessoas bem formadas para a cidadania do que pessoas bem formadas intelectualmente para se impor na vida mas não sabem viver em sociedade.

Bisbilhotices


Logo (1).jpg