Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Autorretrato

Agostinho 2 (1).jpg

Será mesmo o autorretrato? 

Procedimentos para fazer este autorretrato.

Olhando para um espelho ou para uma foto e começar a:

1- Fazer um eixo de simetria vertical numa folha A4 com a folha ao alto (altura do rosto),

2- Dividir esse eixo em três partes,

3- Achar o meio (centro) do eixo vertical ou dividir em 2 partes e traçar um eixo horizontal.

4- No eixo horizontal traçar as medidas a partir do centro, para um lado e para o outro, com uma medida do terço (1/3) do eixo vertical (largura do rosto),

5- Fazer uma oval respeitando as medidas.

6- No eixo horizontal que fica no meio do eixo vertical fazer os olhos ( a distância entre olhos é um olho),

7- Na segunda divisão do eixo vertical fazer o nariz.

8- Entre a 2 e a 3 divisão do eixo vertical fazer a boca ( largura corresponde ao centro dos olhos)

9- Marcar o cabelo

10- Verificar a feição do rosto, dos óculos, do cabelo, etc, no espelho ou na foto e  acertar os pormenores.

Uma experiência de acordo com a aula TV do retrato e autorretrato e no seguimento deste post " A face do Fugitivo" e também do post "6ª Aula TV de Artes Visuais"

Esquema:

óvulo.png


A face do fugitivo.

Retrato 2.jpg

Nem sempre a vida tem que ser tão séria! O que fazemos reflete aquilo que somos. Não tendo um titulo bem definido para o post enveredei por um daqueles que desperta a curiosidade. Fugitivo de quem? Do meu punho que agarra o lápis HB e não consegue dar por concluida a face deste rosto desconhecido. Como isto é uma brincadeira artistica fica o desafio: Quem será?

Procedimentos para fazer este rosto:

1- Fazer um eixo de simetria vertical numa folha A4 com a folha ao alto,

2- Dividir esse eixo em três partes,

3- Achar o meio (centro) do eixo vertical ou dividir em 2 partes e traçar um eixo horizontal.

4- No eixo horizontal traçar as medidas a partir do centro, para um lado e para o outro, com uma medida do terço (1/3) do eixo vertical,

5- Fazer uma oval respeitando as medidas.

6- No eixo horizontal que fica ao centro fazer os olhos ( a distância entre olhos é um olho),

7- Na segunda divisão do eixo vertical fazer o nariz.

8- Entre a 2 e a 3 divisão do eixo vertical fazer a boca ( largura corresponde ao centro dos olhos)

9- Marcar o cabelo

10- Verificar a feição do rosto ( mais arredondado ou mais estrito).

Uma experiência de acordo com a aula TV do retrato e autoretrato.

Esquema:

óvulo.png


6ª Aula TV de Artes Visuais - Engano?

artesssss.png

Hoje, a 6ª aula de Artes Visuais (11ª na Tv) de  #EstudoemCasa  devia ser dedicada como está no plano de aula ao "Retrato e Autorretrato", mas não foi e esta aula aconteceu na anterior edição por troca de gravações ( acho eu).

Para os meus alunos que tanto lhes faço lembrar vejam as aulas TV de 3ª feira que é por onde fazemos o nosso estudo de Educação Visual, também foram enganados, e hoje viram teatro e dança ( também pertencentes à educação artistica mas não são artes visuais).

Quem sabe se as nossas aulas de artes visuais passam a ser à 5ª feira...temos que estar atentos.

Há quem possa dizer o porquê deste meu reparo se as aulas continuam! Não, não é a mesma coisa! Os alunos têm o plano de aula para uma semana, até porque eles têm no seu horário/curriculo presencial um bloco por semana, e é assim para as aulas E@D. Não podem ter duas tarefas/atividades por semana, como aconteceu com as gravações da semana passada que na 3ª foi o módulo/padrão e na 5ª retrato e autorretrato.

Fica a correção para os (meus) alunos que os respeito e nada tive a ver com troca.

Quanto a quem provocou o engano talvez venha ainda algum reparo.

Obs: Link para os posts " A face do fugitivo" e "Autorretrato"


Dia da Espiga 2020

Dia da Espiga.png

Logo pela manhã, a minha esposa lembrou-me que hoje era o dia da espiga! Como tive que ir à escola da Lajeosa pelo caminho aproveitamos  e colhemos alguns elementos que fazem parte do ramo da espiga,  nomeadamente a papoila, na berma da estrada, que parece estar em extinção. A esposa fez o ramo com todos os elementos que tinha. Todos os anos se segue o mesmo ritual acabando o ramalhete por ficar atrás da porta durante o ano. É uma tradição que reza a lenda, quem no fizer tem sorte. E como se melhor sorte não houver, pelo menos que seja como aquela que tem sido até aqui.

Nota: Fizeram-se 3 ramos que são para a familia dos Borgas de Fim de Semana. A sorte tem que ser distribuida.

Regista-se a história do dia da espiga:

Dia da espiga ou Quinta-feira da espiga é uma celebração portuguesa que ocorre no dia da Quinta-feira da Ascensão com um passeio matinal, em que se colhe espigas de vários cereais, flores campestres e raminhos de oliveira para formar um ramo, a que se chama de espiga. Segundo a tradição o ramo deve ser colocado por detrás da porta de entrada, e só deve ser substituído por um novo no dia da espiga do ano seguinte.

As várias plantas que compõem a espiga têm um valor simbólico profano e um valor religioso.

Crê-se que esta celebração tenha origem nas antigas tradições pagãs e esteja ligada à tradição dos Maios e das Maias.

dia da espiga era também o "dia da hora" e considerado "o dia mais santo do ano", um dia em que não se devia trabalhar ( em França e em mais alguns países continua a ser feriado). Era chamado o dia da hora porque havia uma hora, o meio-dia, em que tudo parava, "as águas dos ribeiros não correm, o leite não coalha, o pão não leveda e as folhas se cruzam". Era nessa hora que se colhiam as plantas para fazer o ramo da espiga e também se colhiam as ervas medicinais. Em dias de trovoadas queimava-se ( e ainda se queima) um pouco da espiga no fogo da lareira para afastar os raios.

A simbologia por detrás das plantas que formam o ramo de espiga:

- Espiga – pão;

- Malmequer – ouro e prata;

- Papoila – amor e vida;

- Oliveira – azeite e paz; luz;

- Videira – vinho e alegria e

- Alecrim – saúde e força.

Fonte Vikipédia

Outra Versão

Dia da Espiga

Em tempos, este dia era feriado e muito respeitado por todos. Muitas pessoas, para evitarem trabalhar nesse dia, reforçavam a ração dos animais e cozinhavam de véspera. Tratava-se de uma festa rural, ligada à Primavera.

A festa de Ascenção é também a comemoração da subida de Cristo ao Céu, fechando um ciclo de quarenta dias que se abriu pela Páscoa.

O dia iniciava-se com a missa, e no momento da Consagração, alguns rapazes escolhidos para o efeito, libertavam, do coro, andorinhas que esvoaçavam pela igreja e o sacristão lançava pétalas de rosa sobre os altares.

Após a missa, os jovens juntavam-se e iam recolher ramos de espigas a que se juntavam flores silvestres como malmequeres, rosmaninho e papoilas. Segundo a lenda, estes raminhos, deviam ser guardados junto de um pão até ao ano seguinte, altura em que eram renovados, de forma a dar sempre fartura na casa e o pão não tomava bolor.

Entre o povo, havia a crença de que em certo momento da Missa, as folhas das oliveiras se cruzavam. Era a chamada “Hora”.

Em muitas localidades, este dia é feriado. Acontece assim em Ansião, na Beira Litoral, em Alcobaça e no Ribatejo. Na Chamusca, este dia é de festa rija, com entrada de touros pela vila, e à tarde a Corrida da Ascenção, na praça de touros.

Em todas as festas não pode faltar a música e o folclore, que se seguem a lautos piqueniques, junto a rios, como o Alviela.

Se não pode juntar-se a eles, então pelo menos não esqueça o dia da Espiga e adquira um raminho silvestre, coloque um pão pequeno junte dele e veja o que acontece para o ano.

Fonte:Mulher Portuguesa


5ª Aula de Artes Visuais

Padrão (1).png

5ª aula de Artes Visuais (9ª na Tv) de  #EstudoemCasa  foi dedicada ao tema “Espaço – Bidimensional (módulo/padrão) e tridimensional (sobreposição/transparência)”.

Aprendizagens essenciais:

Dominar os conceitos de linha, plano, forma, estrutura, espaço, padrão, ritmo e volume em diferentes contextos visuais.

Desenvolver capacidades de observar e interpretar.

Criar estruturas geométricas modulares

Conceito.

Espaço – é o lugar onde existem todas as formas que nos rodeiam.

As pessoas, os animais, as casas, os automóveis, as árvores, as plantas, etc..todos ocupam um espaço.

Espaços bidimensionais e espaços tridimensionais

Espaços tridimensionais : são espaços com três dimensões ,(altura, largura e comprimento), são volumes

Espaços bidimensionais: são espaços com duas dimensões, (comprimento e largura), são formas que existem em superficies planas (um desenho ou uma pintura).

De acordo com o ano de escolaridade 5º ano nesta aula vai-se trabalhar o “Espaço bidimensional (Módulo /Padrão)” que estava previsto para ser dado no 3º período.

Módulo – É a unidade que, repetida segundo determinada ordem, origina o Padrão.

Padrão – É o resultado da organização formal, segundo uma certa sequência.

Como se constroiFaz-se o módulo, ou seja, é uma parte (unidade) que depois de repetida segundo certa ordem dá origem ao padrão. A  ordem em como é repetido o módulo ( translação, simetria, assimetria, rotação e alternância) dá origem a  padrões diferentes. A beleza está na criatividade de cada um em fazer o melhor jogo de cores na sua construção.

Ver aqui:

PADRÃO GIF 2.gif

Metodologia de trabalho

Desafio

A sugestão para os meus alunos do 5º ano e de acordo com a aula #EstudoemCasa na TV, vai ser a construção e decoração de um Módulo / Padrão.

Construir um Padrão que pode ser através de:

Plano A - Numa folha branca A4 deves:

- Ao canto da folha, fazes um quadrado com quatro (4) cm que servirá como módulo,

- Fazes um quadrado maior com desasseis (16) cm de lado que por sua vez será dividido em quadrados de quatro (4) cm, ( dá 16) que constituirão o padrão.

- Desenhas e Pintas o módulo (podem ser figuras geométricas) com os materiais que tiveres à mão (ou marcadores, ou guaches, ou lápis de cor ou até tintas feitas por ti).

- Para fazeres o padrão, repetes o módulo com a sequência a teu gosto, para dar o teu Padrão.

- Devera fazer uma esquadria em toda a volta da folha com um (1) cm.

Plano B - Se tiveres folhas quadriculadas deves:

- Ao canto da folha fazes um quadrado com oito quadriculas que servirá como módulo,

 - Fazes um quadrado maior com trinta e duas quadriculas (32) de lado que por sua vez será dividido em quadrados de oito quadriculas (8), que costituirão o padrão.

- Desenhas e Pintas o módulo (podem ser figuras geométricas) com os materiais que tiveres à mão   (ou marcadores, ou guaches, ou lápis de cor ou até tintas feitas por ti);

- Para fazeres o padrão, repetes o módulo com a sequência a teu gosto, para dar o teu Padrão.

Plano C - Também podes fazer com um carimbo (pode ser uma batata):

- Cortas a batata com a figura que desejas,

- Os altos (chamado alto-relevo) é onde ficará a tinta para dar o carimbo (módulo)

- Embebe em tinta o carimbo e depois repetes o carimbo conforme a sequência desejada para dar o  Padrão.

Materiais/ Instrumentos de suporte:

- Papel, cartão, tecido,

- Régua, esquadro, compasso, lápis de grafiti e borracha,

- Carimbo (esponja, cartão, batata), marcadores, lápis de cor e tintas diversas,

Ver suportes para o trabalho aqui:

(rodar imagem)

Para estudo:

1- Manual de Educação Visual da Pág. 86 a 91.

2- Módulo e Padrão

Links de trabalhos com sugestões de trabalhos para construir um padrão:

https://arteagostinho.blogs.sapo.pt/modulo-e-padrao-trabalhos-dos-alunos-896483

https://arteagostinho.blogs.sapo.pt/trabalho-de-aluno-2o-ciclo-584805

Guião de trabalho da TV:

guião.jpg

 


Reutilizar - Instrumentos Musicais

Arte (59).jpg

Na sequência da 4ª aula de Artes Visuais ( 7ª na TV)  de  #EstudoemCasa fica o registo em novas plataformas sobre a reutilização para construção de instrumentos musicais. 

No Calámeo

fases instr.jpg

( carregar na imagem)

No slideshare

 


4ª Aula Artes Visuais

Materiais para música.jpg

Imagem com materiais (reutilizáveis) para construção de instrumentos musicais

Arte (58).jpg

Instrumentos musicais de materiais reciclados: 3 maracas e 1 Adufe

4ª aula de Artes Visuais (7º na Tv) de  #EstudoemCasa foi dedicada ao tema “Objeto Técnico”.

Aprendizagens essenciais:

Compreender a forma-função dos objetos.
. Selecionar, de forma autónoma, modos de fazer que envolvam a pesquisa, a
experimentação e verificação.
. Construir objetos recorrendo a diferentes meios e processos.

Conceito.

O que se considera um Objeto Técnico: É um objeto que resulta da necessidade do ser humano, da técnica e da tecnologia.

O ser humano inspirou-se na natureza (objetos naturais) para satisfazer as suas necessidades criando objetos técnicos (objetos artificiais) de acordo com a sua funcionalidade.

O Objeto técnico pode ser simples ou complexo. A sua forma varia de acordo com a função a que se destina, o material com que é feito, o principio de funcionamento e a moda da época.

Para se compreendê-lo  melhor é preciso fazer-lhe uma análise de acordo com os seguintes parâmetros: Morfológica  (identificação, forma, dimensões),  Estrutural (partes ou peças que costituem o objeto, como estão encaixadas), Funcional ( para que serve? Como funciona? ), Técnica ( materiais, técnicas de fabrico).

Metodologia de trabalho

A 4ª aula de artes visuais foi dedicada ao objeto técnico, baseando-se na função de satisfazer a necessidade do ser humano, como ferramenta e instrumento, e de acordo com a sua função prática, mas também o seu aproveitamento através da reciclagem (reutilização de novos objetos) para proteção do meio ambiente.

Esta aula poderá ser desenvolvida entre Educação Musical, Educação Tecnológica e Educação Visual. Uma sugestão para se colocar aos professores dentros da mesma turma.

Desafio: Instrumentos Musicais

Plano A - A sugestão para os meus alunos do 5º ano e de acordo com a aula #EstudoemCasa na TV, vai ser a construção e decoração de instrumentos musicais.

Plano B - Como alternativa escolhem um objeto e vão descrevê-lo fazendo uma análise ao objeto técnico.

Registam-se algumas das sugestões para a tividade.

Vídeo das fases da construção de 3 maracas e 1 adufe

Na falta de melhores materiais recriaram-se estes 4 instrumentos musicais com o aproveitamento e transformação dos materiais que havia. O Adufe é baseado no quadrado, como tinha um retangulo ( caixa da lasanha) tive que o transformar no quadrado.

Guião de trabalho:

guião instrumentos musica.jpg

Link para o tag: Educação Visual

 


Fases do trabalho sobre "Contraste da cor" na arte

1- Silhueta (1).jpgConceito: Fala-se em contraste quando existe uma oposição acentuada entre dois ou mais elementos. Nas ARTES PLÁSTICAS é a oposição de tons, luz e sombra numa obra artística.

Ainda a propósito da 3ª aula de Artes Visuais do #EstudoemCasa (5ª na TV) a continuação fases do trabalho com recorte da silhueta do património de uma aldeia, pintura da silhueta a preto com fundo branco, recorte da silhueta e colocada em fundo de cores quentes.

(rodar imagem) 

 


3ª Aula de Artes Visuais

Solar cores quentes 10.jpg

Contraste da silhueta do solar a preto com as cores quentes

Solar cores neutras 11.jpg

Contraste da silhueta do solar a preto com o branco

Artes Visuais  - "Contraste"

Conceito: Fala-se em contraste quando existe uma oposição acentuada entre dois ou mais elementos. Nas ARTES PLÁSTICAS é a oposição de tons, luz e sombra numa obra artística.

Aprendizagens essenciais 

Articular conceitos (espaço, estrutura, forma e ritmo).

Reconhecer os contrastes na composição.

Criar dinâmicas narrativas por contraste.

 A 3ª aula ( 5ª na TV) de #EstudoemCasa de Artes Visuais foi sobre o “Contraste” e de acordo com o guião o primeiro desafio é uma silhueta duma cidade contrastando com cores, que podem ser primárias, cores esecundárias, entre o preto e o branco, cores quentes, cores frias ou cores complementares etc.. Fica registado (em animação) do estudo da cor no circulo cromático. Defendendo o património local que existe nas terras, vou sugerir aos meus alunos a construção duma silhueta duma igreja, dum terreiro, dum solar da sua terra e fazer o contraste com as cores escolhidas a seu gosto.

Para exemplo fiz a silhueta dum solar da minha terra, como não tinha cartolina preta fiz uma silhueta dos contornos do solar ( pode ser através duma foto), pintei-o com guache preto, recortei-o e colei-o nas cores quentes ( cores feitas com guache). Ficou um pôr do sol espetacular. 

O 2º desafio é uma composição que se designa por “Agamógrafo”

O 3º desafio é uma composição que se designa “Silhuetas com Reflexo”.

Como tenho o 5º ano vou explorar o primeiro desafio que é o que mais se adequa ao perfil das suas aprendizagens.

Fica aqui o desafio:

Preenche uma folha com cores quentes ou frias (com tintas, lápis ou papéis coloridos).

Desenha num papel preto a silhueta duma forma da tua aldeia ( igreja, solar da terra, terreiro da aldeia, etc..)

Recorta a silhueta da cidade e cole-a sobre a folha que coloriste com cores quentes ou frias.

Materiais Suporte:

- Papel (diferentes texturas/tonalidades).

Meios, materiais e instrumentos:

- Tintas/grafites/marcadores/lápis de cor, cola e tesoura

Para estudo

Materiais e Fichas de ajuda:

Ficha de estudo  no scrib

A Cor no calámeo

A COR   no slidshare

Pág. Livro EV 188 "Contraste"

Contraste.jpg


Logo (1).jpg

 

Pág. 1/2