Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

15º ano.jpg

Lendas e tradições - "Parada de Gonta, terra dos ciganos"

Lenda e Tradições - ”Parada de Gonta, terra dos ciganos”

 

“As lendas são histórias contadas por pessoas e transmitidas oralmente através dos tempos. Misturam fatos reais e históricos com acontecimentos que são frutos da fantasia. As lendas procuraram dar explicação a acontecimentos misteriosos ou sobrenaturais.[1]

Já há muito que ouvia os mais velhos falarem que Parada de Gonta era a “terra dos ciganos”. Nunca me despertou a curiosidade até porque julgava que estava associada uma conotação que nada me interessava. Noutras alturas na minha profissão, até porque trabalho com os netos e filhos de terras vizinhas, quando dizia que morava em Parada de Gonta, alguns sorriam e entre dentes como que a pedir desculpa “terra dos ciganos”, mas ninguém sabia o porquê e quando se abeiravam de uma resposta já nada tinha com aquela que deu origem à lenda.

A história que se tornou lenda foi que nos princípios do sec. XX, entre 1900 e 1920, havia por estas terras de Parada de Gonta um grupo de “ciganos”, naquela altura chamavam-se ciganos aos fora da terra, que vinham até Parada de Gonta saquear e aterrorizar as gentes e depois se escondiam nos montes vizinhos. Conta a transmissão oral que o povo vivia aterrorizado com medo dessas gentes rudes que deu origem a muitas lutas entre grupos organizados de parte a parte. Conta também a transmissão oral que as gentes de Parada de Gonta, dificilmente levavam de vencida este grupo de “ciganos” que tinham um líder que por si só no jogo do pau conseguia fazer muitas razias nas gentes de Parada de Gonta. Foram muitos os anos que se viveu nesta constante guerrilha entre povos.

Um dia o líder, aventurou-se pelas terras de Parada, dizem alguns outros não aceitam esta versão, “que era um chamariz para que o povo de parada fosse atrás dele”, porque mais à frente do lugar da barroca estava o grande grosso do grupo dos “ciganos” prontos a fazer uma cilada. Este líder, sozinho com o seu varapau ia derrubando todos que lhe apareciam à frente, mas o povo cada vez mais se ia juntando e ele começou a correr em direcção ao lugar da barroca onde os outros o esperavam, só que caiu dizem alguns, outros dizem que foi derrubado na barroca por este ferro que está na figura, conhecido como o “ferro que derrubou o cigano”, e onde as gentes de Parada de Gonta, acabaram por o deixar às portas da morte. Acabado o seu líder o grupo de ciganos desapareceu e Parada de Gonta ficou conhecida como a “a terra dos ciganos”.

Conta também a transmissão oral que as gentes vizinhas de Parada ficaram agradecidas ao povo de Parada de Gonta por esta proeza.


17 comentários

Comentar post