Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação de mãos dadas! Arte sem Arte é outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação de mãos dadas! Arte sem Arte é outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

15º ano.jpg

Um aparte...das festas.

Há coisas que não deviam ser faladas em tempo de festas, principalmente na nossa terra, Parada de Gonta, onde os filhos da terra regressam e esperam encontrar a harmonia perfeita entre os seus conterrâneos. Acontece que, quando as coisas se tornam ridículas é preciso denunciá-las. Existe uma carteira pelas nossas bandas que tem posto o povo em alvoroço porque as cartas não chegam ao seu destino e apesar de várias queixas contra esta carteira, continua impávida e serena como se de nada tratasse. As ordens são para que se o endereço não está correcto devolve-se à procedência. Como é lógico as ruas e a maioria das casas de Parada de Gonta, não foram todas criadas agora e as cartas sempre chegaram ao seu destino, então o porquê desta barafunda? Parece que existe uma certa insensibilidade por parte CTT, para explicar o que está a acontecer. Seria mais correcto esta entidade/CTT avisar os seus clientes (obrigados a ser clientes) ou avisar as Juntas de Freguesia para que os moradores tenham o endereço como mandam as regras e dar-lhes um prazo para que isso se faça. Não podem alterar as regras sem que os outros o saibam. O que é certo é que já existe consequências graves deste efeito.

Outra que não pode ser deixada sem ser denunciada é a EDP, que cortou a luz a uma Sra. de 90 anos e que muito me irritou, que falta de respeito pelos outros, assim como à minha esposa. Quando ia a passar junto à sua casa a Sra. queixou-se que lhe tinham cortado a luz dentro de casa. Perguntou-se como é que tinha acontecido isso e a Sra. disse que julgava que tinham entrado em casa para lhe compor alguma coisa e qual o espanto dela quando chegou a noite não tinha luz. Depois de feito o telefonema a Sra. ainda ficou sem luz 2 noites, o que é uma vergonha e uma falta de respeito a todos os níveis. Pus-me de alerta com a minha esposa e quando lhe viessem compor a luz, iríamos ter com eles e mostrar a nossa indignação pela sua falta de respeito por ter entrado numa casa e também pela falta de sensibilidade para com pessoas mais velhas. E assim foi, hoje, quando chegaram para lhe arranjar a luz, já se encontravam dentro da casa da senhora onde a minha esposa lhes mostrou a sua indignação pela falta de respeito que têm pelas pessoas mais idosas. Resposta de um Sr. que estava dentro de casa, eu tenho um cartão que me dá acesso a entrar dentro das casas, foi quando estoirou o verniz à minha esposa e só não foi corrido porque houve bom senso da nossa parte.

O mais ridículo é que a Sra. de 90 anos não teve culpa nenhuma do sucedido e mesmo assim ficou às escuras durante 2 dias. A Sra. tinha uma casa alugada fora da sua terra já há bastante tempo e os inquilinos quando pensaram em mudar de casa deixaram de pagar a luz, foi então que a EDP foi sobre o nome da senhoria que desconhecia o caso. Sem qualquer aviso, mesmo que houvesse não chegava porque a carteira não entrega as cartas, o que só revela a falta de sensibilidade das empresas à procura do lucro desenfreado para depois gastá-lo em mordomias nos seus gestores e outros que proliferam à sua volta, como tem sido anunciado na comunicação social.

A conclusão parece ser que as empresas que por sinal até são únicas, não existem alternativas e assim é fácil ser-se empresário, apesar das queixas dos seus clientes não têm limites e põe e dispõem das regras à sua maneira.
Os direitos das pessoas em Portugal ainda estão muito longe de chegar ao desejável.

 


8 comentários

Comentar post