Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

15º ano.jpg

Férias..e o paradigma de sociedade?

Praia da Barra - Aveiro                                    Praia da Barra -Aveiro

 

Bem…férias são férias e cada um tem o seu gosto para gozá-las.  Uns gostam da praia e da indispensável máquina digital, outros das belezas do campo e outros ainda de tudo um pouco. Muitos slogans são conhecidos para cativar o “turista” a passar as suas férias de sonho. Há slogans que dizem “vá para fora cá dentro” ou outros “vá ao país dos seus sonhos”, mas o que interessa é que as férias depois de um ano de desgaste são mesmo precisas. Dentro ou fora do país, o que interessa é sair da sua rotina habitual e mudar de ares para retemperar forças para novo ano de trabalho.
Não sou psicólogo nem psiquiatra ou doutro aconselhamento semelhante para invocar a justificação das férias e do lazer como necessários a físicos e mentes saudáveis.
Os tempos da idade média, “idade negra da humanidade” acabaram e não deixaram saudades. Nessa altura, os homens trabalhavam 12/16 horas por dia sem descanso semanal, até ao limite das suas forças, mas esse tempo da escravatura do trabalho acabou, porque outro se justificou com mais vantagens para quem trabalha.
Muito tempo passou e muitas lutas foram travadas com vantagem para quem trabalha, que até parecia ter chegado o tempo do lazer. Menos horas de trabalho, reformas mais cedo, horários mais de acordo com quem trabalha, seguros de saúde e subsídios para melhorar as performances de trabalho. Isto se pensava no séc. XX, na década de 80, mas o virar do século, da passagem do séc. XX para o séc. XXI, tudo se desmoronou e essa sociedade utópica mas que muitos julgavam alcançável desapareceu.
Agora são pedidas mais horas de trabalho, que as pessoas trabalhem até mais tarde, que se acabem com certas pausas, que se reformem só com mais idade e com mais anos de serviço, menos segurança social, e porquê? Porque o Capital e o paradigma da Globalização assim o exigem.
Tudo vai ser pedido com a justificação do injustificável, mas que a sociedade do trabalho não abdique de alguns direitos, nomeadamente o das férias, e que todos se unam e lutem para que não se volte à idade média, a “idade negra da humanidade”.

Ver fotos das minhas férias

 

      Não podia deixar passar este destaque no sapo:


19 comentários

Comentar post