Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

15º ano.jpg

Postal de Parada de Gonta...53 / Feira mensal.

Hospede inúmeras fotos no slide.com GRÁTIS!

Feira de Parada e Gonta

Foto da feira de Parada de Gonta tirada na sexta-feira dia 5 de Março de 2010. Pois é…esta feira que já contou com umas boas dezenas de feirantes, neste dia tinha apenas meia dúzia de feirantes. Segundo fontes citadas por pessoas idosas da aldeia, esta feira que agora é na primeira Sexta Feira de cada mês, dantes era no primeiro Domingo de cada mês e contava com dezenas e dezenas de feirantes, que desde o adro da Igreja e o local onde se situa actualmente a ASSODREC, ex Junta de Freguesia e o largo da feira, se prolongava com barracas pela ao longo da estrada nacional 337. Naquela altura, toda aquela zona onde se situa a ASSODREC e o largo da feira, agora jardim de Santa Ana, era um local muito mais espaçoso, e foi vedado à cerca de 20 anos. Nessa altura todo este espaço era amplo e até existiam umas barracas no sitio da ASSODREC, que eram ocupadas pelos ciganos nos dias sem feira, mas nos dias de feira eram desocupadas pelos mesmos para lá se colocarem feirantes para vender as suas especialidades, ferreiros, chapeleiros, cesteiros, sapateiros, vendedores de roupa, de louças, de porcos e outros, tudo se vendia e esta feira chegou a ser colocada como uma das principais da zona.Esta feira segundo certos idosos com 80 anos dizem, que a feira sempre existiu e já os pais falavam nela, o que me leva a supor que foi implantada na altura em que Parada de Gonta se desanexou de S.Miguel de Outeiro há cerca de 125 anos. Foi ainda nesta feira que os mais idosos a recordam com saudades e têm histórias de encantar sobre zangas e namoricos.
Actualmente a feira realiza-se na 1ª Sexta-Feira de cada mês na zona do Largo do Terreiro, onde foi colocada há cerca de três dezenas de anos, por imposição de interesses imobiliários que se fizeram sentir.
O que será preciso para que esta feira revitalize e seja o que em tempos já foi? Fica a pergunta no ar e aceitam-se sugestões nos comentários.

 


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.