Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

15º ano.jpg

Roteiro AAE - 3

 

Métodos e Técnicas de Análise de Dados

 

- Análise de Conteúdo -

 

Análise de Conteúdo do Relatório de Avaliação da Sala de Estudo do 2º CEB

 

(3º Período 2009/2010)

 

Participação e Desenvolvimento Cívico

Grau de satisfação

[Pertinência]

Equilíbrio medidas / acções

[Coerência]

Relação qualidade / custos

[eficiência]

Consideração das condições de tempo e espaço

[eficiência]

Percentagem de participação

[eficiência]

 

P.10

(…) praticamente todos os alunos frequentaram a Sala de Estudo sem qualquer obrigatoriedade e o nível de assiduidade foi muito positivo.

 

 

 

 

 

 

 

P.5 (1ª)

Principais tarefas desenvolvidas com os alunos foram, entre outras:

Orientação na realização dos trabalhos de casa;

Apoio na organização dos materiais de trabalho;

Esclarecimento de dúvidas, apoio à consulta de dicionários, enciclopédias…;

Acompanhamento em pesquisa de informações;

Formulação de opiniões/sugestões para a realização de trabalhos académicos;

Participação com os alunos em tarefas de memorização/consolidação de novos conhecimentos;

Prestação de informações sobre estratégias e métodos de estudo.

 

P.3

Órgão de Direção – cedência de recursos materiais;

BE/CRE – na disponibilização de recursos (manuais, dicionários, computadores portáteis…).

 

P.5 (1ª)

Das 17 sessões (blocos de 90 minutos), realizaram-se as 17 (incluiu 1 visita de estudo).

P.5 (2ª)

Manutenção da funcionalidade da sala, perspetivando-a como um espaço dinâmico, atrativo e propiciador do desenvolvimento da autonomia dos alunos:

Organização de instrumentos de registo para os alunos (grelhas para registos dos trabalhos de casa, fichas de orientação do trabalho a realizar na sala de estudo...);

Reorganização dos dossiers de fichas de reforço às aprendizagens;

Produção de fichas de trabalho e informativas (métodos de estudo, técnicas de pesquisa de informações, elaboração e apresentação de trabalhos…);

Promoção da motivação dos alunos voluntários de apoio à sala e aos colegas (incentivando alunos do 3º CEB para o desempenho destas funções);

Comemoração de momentos especiais com distribuição de brindes aos frequentadores mais assíduos;

Divulgação dos mapas de assiduidade;

Criação / colaboração de artigos para o blogue da Sala de Estudo.

 

P.5 (1ª)

Das 17 sessões previstas (blocos de 90 minutos), realizaram-se as 17 (inclui 1 visita de estudo);

N.º total de presenças contabilizadas (nas 17 sessões) – 241 (80+67+54+40).

P.9 (Quadro 1)

Número de vezes, por turma, que os alunos frequentaram a Sala de Estudo.

 

 

 

Abrangência do currículo

Relação com o PEE

[pertinência]

Articulação das variáveis

[coerência]

 

P.4

Dos enunciados no Projecto, seleccionaram-se os mais pertinentes para alcançar durante o presente ano lectivo:

Promover a interacção entre alunos e professores;

Fazer da Sala de Estudo um espaço de desenvolvimento, de formação pessoal e académica;

Promover a autonomia dos alunos nas aprendizagens;

Promover hábitos e métodos de estudo;

Contribuir para a melhoria do sucesso dos alunos.

 

P.3

Contribuíram para o sucesso da Sala de Estudo:

Órgão de Direcção – cedência de recursos materiais;

Directores de Turma – na sensibilização dos Pais/EE, no encaminhamento dos alunos para a Sala de Estudo, no fornecimento de informações pertinentes, no incentivo aos alunos à frequência da Sala de Estudo e acompanhamento / supervisão dos seus desempenhos;

Professores (em geral) – no incentivo e encaminhamento dos alunos;

BE/CRE – na disponibilização de recursos (manuais, dicionários, computadores portáteis…).

 

 

 

Valorização dos Saberes e das Aprendizagens

Relação da actividade

com o programa

[pertinência]

Consecução dos objectivos

[coerência]

Qualidade dos processos

[eficiência]

Resposta às necessidades

[eficiência]

Verificação dos

efeitos pretendidos

[eficácia]

Qualidade dos produtos

[eficácia]

P.8

É relevante reforçar a importância desta atividade (Sala de Estudo) como fundamental nas aprendizagens dos alunos, bem como no desenvolvimento do processo ensino-aprendizagem.

 

P.5 (1ª) e P.9 (Quadro 2) Principais atividades realizadas pelos alunos e por eles referenciadas foram:

Realização dos trabalhos de casa;

Estudo;

Registos;

Pesquisas;

Organização de materiais.

 

P.9 (Quadro 3)

Disciplinas mais trabalhadas: L. Port., CN, Ing., Mat. e HGP.

P.6.1

As atividades previstas foram, na sua maioria, desenvolvidas.

 

P.6.2

O projeto respondeu aos objetivos:

Promoveu a interação entre alunos e entre alunos e professores;

Evitou a monotonia e apresenta uma variedade de estratégias para a realização das tarefas escolares;

Privilegiou a autonomia dos alunos, respeitando as suas opções individuais;

Diversificou as suas áreas de intervenção, tentando valorizar aspectos cívicos e culturais (divulgação de trechos musicais, …).

 

P.10

O principal objetivo da atividade foi atingido, porque, praticamente, todos os alunos frequentaram a Sala de Estudo sem qualquer obrigatoriedade e o nível de assiduidade é muito positivo.

P.8

É relevante reforçar a importância que teve esta atividade (Sala de Estudo) como fundamental nas aprendizagens dos alunos, bem como no desenvolvimento do processo ensino-aprendizagem.

P.5 (2ª)

Manutenção da funcionalidade da sala, perspetivando-a como um espaço dinâmico, atrativo e propiciador do desenvolvimento da autonomia dos alunos:

Organização de instrumentos de registo para os alunos (grelhas para registos dos trabalhos de casa, fichas de orientação do trabalho a realizar na sala de estudo...);

Reorganização dos dossiers de fichas de reforço às aprendizagens;

Produção de fichas de trabalho e informativas (métodos de estudo, técnicas de pesquisa de informações, elaboração e apresentação de trabalhos…);

Promoção da motivação dos alunos voluntários de apoio à sala e aos colegas (incentivando alunos do 3º CEB para o desempenho destas funções);

Comemoração de momentos especiais com distribuição de brindes aos frequentadores mais assíduos;

Divulgação dos mapas de assiduidade;

Criação / colaboração de artigos para o blogue da Sala de Estudo.

P.5 (1ª)

N.º total de presenças contabilizadas (nas 17 sessões) – 241 (80+67+54+40).

 

P.9 (Quadro 1)

Grau de participação dos intervenientes na Atividade / Projeto:

Número de vezes, por turma, que os alunos frequentaram a Sala de Estudo.

 

 

P.5 (2ª)

Manutenção da funcionalidade da sala, perspetivando-a como um espaço dinâmico, atrativo e propiciador do desenvolvimento da autonomia dos alunos.

 

P.6.2

O projeto respondeu aos objetivos:

Promoveu a interação entre alunos e entre alunos e professores;

Evitou a monotonia e apresenta uma variedade de estratégias para a realização das tarefas escolares;

Privilegiou a autonomia dos alunos, respeitando as suas opções individuais;

Diversificou as suas áreas de intervenção, tentando valorizar aspectos cívicos e culturais (divulgação de trechos musicais, …).

 

P.11

Toda a documentação produzida e a referenciada neste relatório encontra-se arquivada no dossier da Sala de Estudo.

 

 Trabalho produzido por: 

- A. M. | Agrupamento de Escolas de Lajeosa do Dão

- A. S.| Agrupamento de Escolas de Lajeosa do Dão

- P. C.| Agrupamento de Escolas de Lajeosa do Dão

- R. C. | Diretora do CFAE Planalto Beirão

3º Trabalho da Acção de Formação "Auto Avaliação de Escolas"


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.