Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

APEVT - Audiência com o grupo parlamentar do CDS-PP

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vai ser hoje, dia 7 de Novembro, a audiência com o grupo parlamentar do CDS-PP e a APEVT.

 

COMUNICADO da APEVT

Aprofundar a luta de EVT.
        Não Podemos barricar-nos. Ir à luta exige  hoje:
        Vontade de lutar e uma visão estratégica de  futuro

1 - A situação actual não pode apenas centrar-se e, muito  menos esgotar-se, numa posição de resistência, mas antes, integrar a luta que  temos de desenvolver hoje, numa perspectiva estratégica que passará pelos  seguintes eixos:
– Defesa intransigente dos direitos socioprofissionais dos  professores de EVT;
– Defesa e promoção do papel insubstituível das artes e das  tecnologias na educação e no ensino básico;
– Intervir de forma proactiva no processo de reorganização  curricular, não nos centrando numa posição de defesa e atrás da barricada, mas  antes numa posição de intervenção exigente e de participação construtiva na  política educativa.
        2 - Assim, recusamos as decisões de qualquer política  curricular intempestiva e de curto prazo, com origem num discurso demagógico,  populista e oportunista que cavalgando a “crise” procure abrir caminho a  decisões socialmente inaceitáveis.
        Os efeitos das políticas curriculares sobre a sociedade só  se conhecem verdadeiramente a médio e longo prazo, por isso, as alterações  curriculares não podem conformar-se nos limites da conjuntura da “crise”  financeira, económica e social.
        Por outro lado, as políticas curriculares devem trazer  estabilidade ao sistema, às famílias, às escolas, aos professores e aos alunos,  as gerações do nosso futuro.
        3 - Relativamente à reorganização dos ensinos básico e  secundário, integramos o amplo movimento social e educativo que afirma a sua necessidade.  Mas a revisão curricular é a principal âncora do sistema de ensino. Assim exige-se  um forte acordo político e social de natureza estratégica, pois aquela requer  estabilidade e continuidade nas políticas. A reforma curricular não pode estar  ao sabor das mudanças políticas conjunturais resultantes dos ciclos políticos  eleitorais.
   Por isso defendemos e  lutamos por um movimento social amplo – movimento sindical docente; associações  científicas de professores; cientistas da educação e movimento associativo de  pais e encarregados de educação, entre outros – que exija uma ampla  participação social nas alterações e organização do currículo escolar.
        A luta de EVT tem de desenhar-se neste quadro, de modo a  garantir que a reorganização curricular integre e respeite as aquisições  civilizacionais no ensino que fizeram da artes e das tecnologias dois pilares  da educação da modernidade.
        Consideramos que a problemática da defesa dos direitos profissionais  dos professores deve por isso equacionar-se também nesta amplitude de modo a  garantir uma mobilidade de docência nas áreas das artes e tecnologias em todos  os ciclos do ensino básico.
O que fazer neste contexto?
Propostas para a  acção:
1.  A nível dos professores e escola:
Desenvolvimento de  iniciativas promotoras de uma ampla visibilidade educativa e social do papel da  EVT / da Artes e das Tecnologias na formação das crianças e jovens

2.  A nível da APEVT
Articulação com as  associações científicas e socioprofissionais de professores
Articulação com o  Movimento Sindical Docente
Organização, em curto  prazo, de um Encontro Nacional dos professores de EVT


Logo (1).jpg

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.