Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

15º ano.jpg

Maio, tempo de espera e ansiedade?

 

Maio, mês das comemorações e peregrinações de Fátima e mês também de importantes decisões da equipa ministerial do ministério da educação.

Sabendo-se que em junho as escolas já terão os dados provisórios dos professores que vão para DACL, quantos serão os  crentes que estarão à espera das decisões do Ministério de Crato para a devida promessa e engrossar as filas de peregrinação? Não se brinca com os sentimentos de ninguém e muito menos com o infortúnio de quem cai na falta de graça sem culpa própria. Mas, infelizmente são muitos os que esperam decisões do Ministério da Educação para planear o seu futuro. E a dúvida persiste, há trabalho ou não há trabalho? Sabe-se também que as decisões por parte do ME já estão tomadas e não dependem das negociações, mas fazem crer que sim e espera-se mais um tempinho. Só que a organização do ano escolar não se compadece com o prolongamento por muito mais tempo de decisões que têm implicações com uma série de procedimentos para garantir o arranque das aulas.  

O que espera o ministério de Crato para clarificar e publicar em diário da república documentos como:

  1. Revisão Estrutura Curricular;
  2. Nova agregação de escolas;
  3. Princípios gerais de organização da escola e dos horários de trabalho;
  4. Novo modelo de gestão escolar.

O primeiro documento, embora não esteja publicado em diário da república e por isso sujeito a alterações, faz um corte monumental nas horas para distribuição de horários de trabalho aos professores, incluindo a extinção de algumas disciplinas curriculares e áreas não curriculares, sendo por isso urgente a sua clarificação para a tomada de decisões por parte das escolas.

O segundo documento vem complementar o primeiro na redução de horários de trabalho, sabendo-se que com a agregação existe um melhor aproveitamento dos recursos humanos, podendo um professor ter que dar aulas em várias escolas desse mega/híper durante a semana de trabalho, também necessita ser concluído e clarificado para se tomar decisões a nível de megaagrupamento.

O terceiro documento será o decisório, leva em linha de conta a distribuição de horas letivas e não letivas, de serviço para cada disciplina, dos desdobramentos nas disciplinas ou se são semestrais, das horas para coordenação e dos tempos para atividades de apoio educativo e de enriquecimento ou complemento curricular de cada megaagrupamento.

O quarto documento também imprescindível ao arranque das novas estruturas escolares.

Maio para muitos será tempo de espera e ansiedade.

 

 Artigo de opinião "arte por um canudo 2"


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.