Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

15º ano.jpg

A abarrotar o Posto de Saúde de Canas de Santa Maria.

 

Aproveitando a pausa dos alunos da Páscoa, hoje, dirigi-me ao posto de saúde de Canas de Santa Maria que faz parte do raio de ação de Parada de Gonta, para tomar uma vacina contra o  tétano que já estava caducada.

Depois de ter telefonado a confirmação do dia, disseram-me que seria atendido de acordo com a vez de chegada. Pensei logo cá para os meus botões, não vá acontecer como da última vez que lá fui, com hora marcada e tudo e só fui atendido 2 horas depois.

Acontece que neste centro de saúde sempre a abarrotar de gente, a organização não é nada famosa, porque deviam ter um sinalizador do número da pessoa que estava a ser atendida, mas não tem e esta passagem é feita por boca.

Claro que quem não sabe, como o meu caso, só lá fui porque precisei dum documento do médico da família, acontece que é muita gente, tudo a abarrotar com as pessoas acotovelarem-se na entrada porta, chegou a vez do meu número e nada ouvi, ou até nem disseram o nº porque de chicos espertos está o mundo cheio e até nos postos dos centros de saúde também abundam para passarem à frente do lorpa que continuou à espera da chamada.

Só fui atendido porque já não havia ninguém para o meu médico de família, bem barafustei mas de nada me serviu e disse-o ao médico que isto não devia ser assim. Se houvesse um sinalizador de número atendido para que todos vissem era mais democrático e acabavam-se os chico espertos, mas se calhar alguém quer que isto continue assim.

Voltando ao dia de hoje por causa de uma vacina, disseram-me que só podia ser às 3ª e 5ª de manhã e que a vez seria tomada por ordem de chegada.

Logo pela manhã fiz a inscrição e esperei a minha vez, sinalizando quem estava à frente. Vi a enfermeira numa correria de lado para lado, atendia telefones, atendia os doentes dos curativos e dava vacinas. Uma jovem multifunções, sozinha tinha que atender a todos.

Numa das vezes, quando chegou à porta chamou uma senhora que estava atrás de mim, achei estranho e perguntei se não era pela vez de chegada. Disse-me ela que tinha primeiro de atender os que tinham marcado. Perguntei então se podia marcar de casa e ela disse-me que não. Para as vacinas não há marcação mas têm que esperar porque são os últimos a ser atendidos.

Até eu que sou funcionário público ( não sou como o 1º ministro que diz que não é funcionário público)  disse mal do público.

É fácil dizer mal do funcionalismo público, com os cortes que existem tudo se arrasta. Estava uma enfermeira para todas as situações quando deviam estar pelo menos 3. Mandam os nossos jovens enfermeiros para fora do país e depois é isto que acontece. Em vez de perder 1 hora de trabalho acabo por perder meio-dia e já é a segunda vez.

Cada vez mais se diz mal do funcionalismo público, mas todos devíamos entender as razões do mau funcionamento e exigir do governo Basta. Basta senhor primeiro-ministro de maltratar o funcionalismo público e dê-lhes os recursos e os meios que precisam para que todos se sintam bem atendidos.

Obs: apesar de tudo gentes desta região não adoeçam para não precisar deste posto de saúde de Canas de Santa Maria que é um caos sempre cheio de gente. As esperas são elevadas e só quem não trabalha é que poderá esperar para ser atendido. Puxa que é demais…{#emotions_dlg.blocked}

Arte por um Canudo


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.