Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

15º ano.jpg

Castelos e Santuários

Ontem, Sábado, dia 17 de agosto foi o dia escolhido para fazer o Piquenique com a rota dos 2 Castelos e 2 Santuários.  

Partiram de Parada de Gonta 3 carros com os respetivos ocupantes e rumaram ao 1º Santuário chamado Santuário do Nosso Senhor dos Caminhos que se localiza perto da Vila do Satão, fonte Wikipédia “ localiza-se a pouco mais de um quilómetro da povoação de Rãs, pertencendo à freguesia de Romãs a que se acede pela estrada nacional nº. 229 que liga as vilas de Sátão e Aguiar da Beira, tendo como coordenadas 40º 46’ 16;55 N e 7º 38’ 44:42 O.”.

Um edifício monumental com um enquadramento paisagístico de rara beleza. Construído essencialmente para os peregrinos e turistas, as suas festas anuais realizam-se após o 8º Domingo depois da Páscoa. Tem um ótimo parque de estacionamento e um excelente parque de merendas para que as famílias e amigos se juntem e façam o seu piquenique.

Depois de uma pequena visita ainda da parte da manhã rumou-se a Sernancelhe ao 2º Santuário chamado Santuário da Senhora da Lapa que se localiza em Quintela, Sernancelhe, fonte Wikipédia “O Santuário de Nossa Senhora da Lapa situa-se na freguesia de Quintela, Sernancelhe em Portugal e é onde está a imagem original da Nossa Senhora da Lapa. A primitiva capela foi construída em 1498. A actual igreja foi construída no século XVII pelos jesuítas, que muito promoveram as peregrinações. O altar de Nossa Senhora da Lapa foi erguido no local onde, segundo a lenda, a pastora Joana encontrou a imagem escondida pelas religiosas. O Santuário guarda na capela-mor o rochedo (lapa) milagroso com a imagem da Senhora da Lapa.”.

Um local de peregrinação excecional com Capela e Igreja e um ótimo parque de merendas. Depois da visita à Igreja e Capela ( todos passaram pelo rochedo) fomos para  o parque das merendas fazer o nosso piquenique. Juntámo-nos todos, desembuchamos a comida que cada casal levava e partilhámos o que se tinha em sinal de amizade e pleno convívio. Foi um momento que jamais será esquecido. Os pequenotes era só ver a felicidade deles estendidos numas mantas e a correrem por todo o lado.

Um pequeno reparo que serve critica a quem faz a manutenção destes parques, não havia qualquer pinga de água na fonte do parque e parece-me pelo que observei que já tem um certo tempo que não corre ali água, o que se lamenta já que são dezenas de pessoas que acampam naquele parque e querem fazer as suas limpezas para não sujarem o parque. Lamenta-se e apela-se a quem de direito que estas situações sejam reparadas.

Depois do repasto rumo a Trancoso para visitar o 1º Castelo. O Castelo de Trancoso, também chamado Castelo Medieval e as suas muralhas são um ex-libris da história portuguesa. Como se relata na Wikipédia “O Castelo de Trancoso localiza-se na Beira Interior, na freguesia de Santa Maria, cidade e concelho de Trancoso, distrito da Guarda, em Portugal. Desde o século XII, época da constituição da nacionalidade portuguesa, a povoação e seu castelo adquiriram importância estratégica na raia com o Reino de Leão, a par de outras localizades como a Guarda e a Covilhã. A primitiva povoação contava com uma cerca de muralhas com aproximadamente um quilômetro de circunferência, reforçada por quinze torres. Nessa muralha rasgavam-se quatro portas, defendidas por torres e três postigos: a Porta d’El-Rei; a Porta de São João; a Porta do Prado e a Porta do Carvalho; o Postigo do Olhinho do Sol; o Postigo do Boeirinho e a Porta da Traição.”.

Depois rumamos a Penedono a caminho da visita ao nosso 2º Castelo, fonte Wikipédia “O Castelo de Penedono, também referido como Castelo do Magriço, na Beira Alta, localiza-se na povoação, freguesia e concelho de Penedono, no distrito de Viseu, em Portugal. Em posição dominante sobre a povoação, esta pequena estrutura medieval constitui-se em um misto de fortificação defensiva e residência senhorial.”

Castelo de uma beleza impressionante pela sua arquitetura situado a uma altura considerável e com uma magnifica paisagem que se vê do alto dos seus muros, tinha no seu interior utensílios de tortura da época medieval que nos fizeram arrepiar só de imaginar as dores que podiam infligir.

Depois rumamos a Parada de Gonta sem antes de pararmos pelos lados de Aguiar da Beira e junto a um rio onde lanchamos novamente em forma de piquenique.

Foi um dia bem passado com a família e alguns amigos.

Ficaram contentes os mais velhos pela visita aos santuários, um dos mais novos que vai para o 5º ano ficou a conhecer no terreno o que é um castelo e os outros pelo convívio e amizade que foi partilhada.

 


1 comentário

Comentar post