Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

15º ano.jpg

As ondas de choque.. malignas.

BISBILHOTEIRO.jpg

Há coisas que o comum homem do povo, Zé povinho, como eu, que nestas coisas de economia e gestão dos dinheiros só entende o que é seu e sabe muito bem quanto pode gastar de acordo com aquilo que ganha. É mesmo assim, Sei muito bem que o dinheiro que entra é fruto  do meu trabalho e sei muito bem quanto posso gastar para não pedir nada a ninguém, sempre assim fiz e por isso é que nunca pedi nada a ninguém e até nenhum empréstimo. Não quer dizer que pague tudo a pronto, mas sei o quanto fico a dever para poder cobrir o que falta.

Vem estes senhores das bancas, os senhores do governo e ainda os senhores da troika, dizer que por obrigação ao país devo muito dinheiro e não tinha nada que gastar o que não era meu, por isso terei que o pagar com juros sobre o que o país pediu. Ena pá, se fosse o contrário não era nada comigo, aí já só seriam os senhores da banca e os seus amiguinhos, mas como é para pagar o zé tem que entrar. São as ondas de choque solidárias mas num só sentido o do tira ao zé e dá à banca e aos seus compadres.

Porque isto de economias de “espirros”, é que não se percebe nada. Depois associadas a este mercado das bolsas ainda mais difícil de entender. Então a nossa, a portuguesa, qualquer espirro de fora abana logo toda. Sempre para desgraçar o zé. Vem a Merkel e diz que precisamos de trabalhar mais, a bolsa afunda. Vem Bruxelas e diz que é preciso subir mais os impostos, a bolsa afunda. Vem a Grécia e é preciso emprestar-lhes dinheiro, a bolsa afunda. Até os nossos governantes quando espirram, caso de Paulo Portas com o “irreversível”, a bolsa afunda. Qualquer espirro dos países da União Europeia, porque estamos integrados na UE, as tais ondas de choque solidárias, a bolsa afunda. Agora vem a China, que nada tem nada a ver com a União Europeia, espirra também e lá se vai a bolsa, novamente novo afundanço.

Andamos aqui a perder direitos no trabalho, a reduzir feriados, a agravar as horas de trabalho, e a perder e reduzir muitos dos serviços de bem-estar de quem trabalha ou trabalhou e para quê? Vem um espirro de fora e lá se vai toda a riqueza produzida do país pelo cano abaixo. Vai tudo com os espirros nas descidas da Bolsa.

Só esta semana em prejuízos na bolsa portuguesa devido à crise na china vão uns muitos biliões de euros tanto como aquilo que se anda a produzir desde o princípio do ano. Assim com este modelo de desenvolvimento capitalista de mercado não vamos lá. É preciso mudança..

Bisbilhotice semanal