Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

15º ano.jpg

Cartaz de 25 de Abril 2015

25 abril 2015.jpg

Desenho a Lápis de cor para comemoração do 25 de Abril.

Em homenagem ao 25 de Abril de 1974 e ao ódio à Troika pelo que fez ao país.

O cravo bem no alto e o punho bem cerrado contra a Troika.

Viva o 25 de Abril!.

Que a esperança nunca morra..

41 anos depois…

Faz 41 anos que nasceu a liberdade acabando-se com o medo..

Foi o despertar dum povo que tinha os olhos vendados, que não tinha direitos, que era injustiçado, que não tinha liberdade de expressão, que era psicologicamente amordaçado pela censura,que não podia pedir pão sem ser amordaçado, que fazia a guerra e não promovia a paz. Foram tempos de escuridão.

Recordar as conquistas de Abril com o regresso dos políticos exilados, as grandes manifestações com os cânticos de esperança que enchiam qualquer praça, o poder de discutir e dar a sua opinião nas assembleias, o escrever sem medo, o poder de pertencer como homem livre a qualquer órgão ou instituição, o poder lutar pelos seus direitos e de quem trabalha, o poder de ter direito à saúde, educação e justiça, fazem parte do baú que hoje, passados 41 anos da Revolução de Abril, parecem estar a desvanecer.

Passados 41 anos a esperança do povo de Abril vai-se desvanecendo à medida dos anos passados. A sociedade de lazer que estava prometida não chegou.

Com o advento da globalização certos direitos começaram a ser postos em causa com o objetivo da produtividade e do lucro, o homem torna-se uma máquina produzindo cada vez mais, e sempre com objetivos de lucro mais elevados, levando a que haja mais produto para vender do que aquele que pode ser comprado, dando-se o colapso e abrindo uma crise financeira e social que ainda não se sabe quando terminará. Tudo isto em prol do lucro capitalista. O ser humano trabalha mais, produz mais mas o lucro não vai servir os interesses do trabalhador mas sim o do capitalista. Está-se a construir uma sociedade cada vez mais desigual em que poucos têm muito e muitos têm pouco.

Á medida do tempo as conquistas de Abril vão-se desvanecendo e são postos em causa os direitos dos trabalhadores, o direito ao trabalho, a fome começa a imperar, a liberdade de se expressar a ser questionada, a degradação dos valores morais e éticos é uma constante, a falta de solidariedade, tudo fruto do egoísmo dos homens em favor dum capitalismo selvagem do qual os políticos e a sua política são os principais responsáveis. 

Veio a Troika. Pairou por cá  durante 3 anos e conseguiu deixar o país de rastos. Até a nossa independência foi posta em causa. Não fomos nós como país que governamos e comandamos os seus destinos. Foram eles que nos disseram e exigiram o que deveriamos fazer. Pena que um pais com tanta história ficasse sob domínio de outros e seja comandado na tomada de decisões como se de um  pais subjugado se tratasse.

Foi um trio que nos estendeu uma mão amiga e dizia que era para nos  proteger, emprestou-nos dinheiro, mas com a outra nos tirou em juros. Foi este trio comandado por uma Alemanha com interesses no empobrecimento do país, e conseguiu, que nos disse como devemos ser governados.

Dizem que foi embora mas continua a impor as suas regras de empobrecimento do país. Dizem que fez uma saída limpa mas o seu rasto de sujidade continua a criar miséria e a fazer mal ao povo.Só o grande capital se salvou o resto continua a penar devido às suas imposições.

O Abril duma sociedade com direitos e justiça para todos foi-se.

Ao fim de 41 anos de revolução é justo perguntar o que falhou?Os ideais ou a política?

Claramente na minha opinião foi a política feita pelos nossos políticos.

Como tudo neste país se vai  perdendo, o verdadeiro sentido de Abril também, mas recordo com orgulho o ter assistido a data tão importante (ver a minha 1º lição sobre Abril) e tenho esperança que o verdadeiro significado do 25 de Abril um dia ainda venha acontecer.

Agostinho Silva