Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

O canto do grilo.

grilo 2.jpg

Caminhada pela natureza para ouvir o som dos grilos. Não fui para longe e foi mesmo em frente à minha residência. É a vantage de se viver no campo. O dia estava convidativo, poucas nuvens e um sol brilhante, e já foi por volta das 19.00h quando vim do trabalho. Ao perto ouvia-se o som dos grilos. Toca a calçar uns sapatos ligeiros eu e a mulher e lá fomos para o monte a caminhar e ao mesmo tempo a ouvir os sons da natureza onde se realçavam os grilos. Parei e coloquei-me à escuta para ouvir um muito perto.  Fui muito devarinho para que ele não parasse de grilar e marquei o lugar onde ele estava. Fiz uma palheta e comecei na lota onde ele estava a fazer cócegas, ou seja rodando a palheta entre os dedos polegar e indicador até que ele saíu. Apanhei-o, coloquei-o na palma da mão, dei-lhe um pouco de senradela (comida dos grilos)  e com as mãos em concha comecei a assobiar para ele.

Encolheu-se um pouco e com as antenas em riste virou-as para mim (parece que estava atentar comunicar comigo), aconchegou-se na palma da mão e começou a cantar. Veio todo o caminha a cantar ( gri,gri,gri, caracteristico dos grilos.

Daqui em diante vai estar numa gaiola própria para ele, com muita comida (alface, senradela, fruta, etc)  e vou deliciar-me com  o seu grilar (cantar).

Video do momento:

Ver aqui o que precisa de saber sobre grilos: https://arteagostinho.blogs.sapo.pt/161529.html