Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

O dilema nas disciplinas de ET e EV.

Escola..jpg

Chegando ao fim de mais uma semana de escola, tenho a realçar a situação vivida por mim, mas que deve ser comum à maioria dos professores de Educação Visual e Educação Tecnológica. É uma situação de loucos que leva à loucura de qualquer um, querer cumprir o que os programas das ditas disciplinas mandam, até porque vai haver provas de aferição a estas disciplinas, mas não poderem por não lhes terem sido dadas as condições minimas por parte das escolas para poderem fazer e cumprir  o que se pede, é frustante e  muito preocupante para quem ainda tem lucidez para discernir a situação.

Não foi preciso muito tempo para o médico que consultei verificar que sofro da ataques de pânico de ansiedade, receitou comprimidos para o sistema nervoso (retrovil) para ver se acalma, ao saber segundo o que lhe relatei do querer fazer e não poder devido às condições de trabalho em que estou colocado.

Ter disciplinas essencialmente práticas como são a Educação Visual e a Educação Tecnológica, numa sala minúscula, em que as carteiras dos 21 alunos estão coladas umas às outras, em que não existe armário para os alunos guardarem os seus trabalhos e os seus materiais/instrumentos, em que o professor não pode circular entre carteiras para poder apoiar os alunos que tem dificuldades, em que ao mínimo ruído se provoca um grande estrondo tal como está a disposição da sala, tudo isto cria perturbações nos alunos porque não compreendem a situação e dão cabo do sistema nervoso do professor ao tentar mantê-los sentados e calados. Temos ainda em tempos covid 19 a agravar a situação, a máscara que de tanto falar (ralhar), o oxigénio falta e torna-nos menos tolerantes. Tudo isto forma um caldinho explosivo.

O professor destas disciplinas porque tem que mudar toda a situação de aula e transformar o que é prático em teórico também entra em stress ao procurrar o que pode ser melhor e o que se aproxima mais para a uma melhor aprendizagem dos alunos nestas condições. Também me dizem: deixa-te dessas coisas, de querer cumprir o que não consegues, e entretem os alunos porque eles até gostam disso. Não acho que seja assim e por isso a minha preocupação não aceitando isto.

Se as escolas deviam prevenir estas situações, mesmo em tempos covid 19, acho que sim, mas também (desculpa) podem não ter outros espaços para o melhor funcionamento destas disciplinas. Mais grave ainda para mim, são as entidades governamentas (ME) não se preocuparem com as condições de trabalho destes professores na sua profissionalidade e decidirem avaliar estas disciplinas com as referidas provas sem auscultarem ninguém.

Quem se preocupa sabe muito bem que isto não é ficção mas também sabe que a loucura de tanto se preocupar leva a outra situação mais grave que é à loucura da mente.

Cuidem-se colegas..

 

Bisbilhotices


1 comentário

Comentar post