Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação de mãos dadas!! Arte sem Arte é uma nova forma de Arte! email: ag_silva@hotmail.com

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação de mãos dadas!! Arte sem Arte é uma nova forma de Arte! email: ag_silva@hotmail.com

PDI ou tempo a mais na escola.

    BISBILHOTEIRO.jpg

Já lá vão 36 anos e a bisbilhotada semanal vai para o ambiente menos bom que se vive nas escolas recordando o quanto era bom em tempos atrás.

Em tempos atrás o ser professor era ter um belíssimo trabalho, ter alunos interessados, ter pais que respeitavam os professores, ter ambientes de escola favoráveis, estar sempre disponível para as actividades fossem elas fora ou dentro da escola, ter bons ambientes na sala dos professores e principalmente gostar do que se fazia com os alunos.

Destes 36 anos que se recordam (já é tempo demais e está na altura de dar lugar a outros mais novos) passaram-se vinte e cinco que as coisas até corriam a favor das escolas, dos professores e dos alunos e os governos não mexiam com o que estava o que já era bom. A legislação era a necessária para que as coisas corressem de forma eficiente, com qualidade e da melhor forma.

Recordar a escola desses tempos é ter saudades.

Na última década com a ideia de ser reformista, os novos governantes começaram a mexer em tudo que havia e até no que andava bastante bem. Era mexer por mexer e ao fim dizer que só quem não trabalha é que não entende a ideia de reforma. As reformas diziam eles, servem para melhorar os serviços e torna-los mais eficientes, mas melhorar o que já estava bem como é que se consegue? O resultado está â vista e é assim este que se vive nas escolas.

Em apenas uma década houve, com a ideia de reforma nas escolas, uma mudança radical naquilo que é a escola, ser professor e ser aluno.

O que dantes se considerava num aluno como um comportamento incorreto, deixou de o ser porque os tais comportamentos incorretos são agora muito mais agressivos do que se pode imaginar. O aluno que está sempre a levantar-se do lugar, que não atende ao que diz o professor, que está sempre a implicar com o colega ao lado ou que  levanta a voz e fala sem autorização, deixaram de contar na lista dos comportamentos menos corretos. Umas repreensões dos professores e se eles aceitarem tudo muito bem, se não aceitarem nada a fazer. Avisar o encarregado de educação ou fazê-lo vir à escola é ter um encarregado de educação furioso a ripostar contra este e aquele, depois ainda pensamos para connosco, afinal o filho nem é assim tão mal educado. Estas situações resolvem-se  esperando que com o tempo se apague da memória e é assim que acontece a maioria das vezes.

Uma questão se coloca: a que é que se deve tantos alunos sem regras e com íntimos muito agressivos e mal-educados? Causas poderão ser muitas mas as que mais saltam à primeira vista foram as políticas educativas mal concebidas  e introduzidas pelos vários ministros na última década no ensino. São os mega-agrupamentos que levam os professores a saltarem de escola em escola o que origina a falta de identidade de um professor para com a sua escola. Imagine-se um diretor de turma que só tem uma turma numa escola e os outros tempos letivos noutra escola, que relações, que afinidades cria com o seu grupo turma se está sempre ausente. Também os poucos auxiliares/assistentes operacionais existentes nas escolas, são realmente poucos para as várias tarefas que existem, originam a falta de vigilância nos vários espaços escolares, nomeadamente nos corredores e recreios dos alunos.

A crise que caiu sobre as famílias originou também que os pais ficassem sem emprego ou com excesso de trabalho e para sustentar a família têm vários trabalhos, ou vão para a emigração, leva-os a alhearem-se dos seus educandos e a deixar para outros a função educativa dos filhos. Deixam-nos à vontade e esperam que a escola cumpra as funções que deviam ser dos pais ou dão-lhes tudo para que não os macem, tornando-os pessoas sem qualquer responsabilidade e sem respeito por nada.

Razões podem ser muitas mais, mas estas são de certeza relevantes no atual sistema de ensino e no aumento comportamentos menos corretos na escola.

Já são muitos anos pela escola, e como se diz logo na entrada do post desta bisbilhotada  é o "PDI ou tempo a mais na escola", mas os últimos anos começam a ser muito difíceis para ensinar/educar e saber lidar com alunos mal-educados e nem a experiência nos vale.

 

Bisbilhotada Semanal

Nota: Que ninguém pergunte o que é o PDI.


6 comentários

Comentar post