Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação de mãos dadas! Arte sem Arte é outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação de mãos dadas! Arte sem Arte é outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

15º ano.jpg

Provas de Aferição - razões para a bisbilhotada.

  BISBILHOTEIRO.jpg

A bisbilhotada do dia[i] vai para as provas de aferição que hoje começaram nos 2º, 5º e 8º anos, anos intermédios que o ministério entende que é onde se deve fazer a aferição dos conhecimentos dos alunos.

Nada se tem contra as provas de aferição e mesmo que se tenha, não se é ouvido, mas deixa-se a mesma bisbilhotada que se deixava nas provas finais de ciclo ou exames, porque eram feitos muito cedo na carreira do jovem estudante.

Aqui neste espaço também foi aplaudida a decisão de acabarem com estas provas finais de ciclo do 4º e 6º ano porque eram muito cedo e criavam muitos constrangimentos mentais aos alunos. Nestas provas finais ou exames havia todo um folclore de rigor com procedimentos incríveis, desde as reuniões às recolhas das provas, até que a GNR as levasse, mas o essencial que tinha a ver com a concentração dos alunos nos exames era quase impossível, porque além de serem muito novos, todos os outros anos mantinham as aulas sendo foco de distração. A percepção que os alunos tinham dos exames era como se fosse de um dia de testes porque não havia mudança de paradigma acerca da escola e as suas rotinas diárias.

As provas de final de ciclo que acabaram e as provas de aferição que iniciaram pode-se dizer, são farinha do mesmo saco. Os procedimentos são muito idênticos e com o mesmo rigor, os anos de escolaridade também são muito cedo embora as provas não tenham o “palavrão” de exames e não contam para a nota final, e se as aulas continuam a ser dadas como nos outros anos, então o que mudou?

O que mudou foi que em vez de dois vigilantes estas provas passam a ter só um. O secretariado passa a ser só na escola gestora, as outras são estruturas de apoio, os coadjuvantes também passam a ficar na escola gestora e as provas depois de feitas em vez de serem levadas pela GNR, passam a ser levadas pelas estruturas de apoio para a escola gestora.

Assim duma cajadada o Ministério da Educação acabou com aquela estrutura de muitos professores em volta das provas, ou seja, com muito menos quer fazer o mesmo.

Hoje foram as provas para o 2º,5º e 8º ano e de uma forma global correram muito bem, embora houvesse alguns constrangimentos na gestão das aulas das outras turmas dos outros anos. A sugestão seria que as provas fossem feitas mas sem aulas a decorrer no mesmo espaço. Ou não haver aulas ou a fazer uma actividade com as outras turmas ou outros anos, fora do recinto onde estão a ser realizadas as provas.

Os vigilantes estiveram muito mais atarefados, porque em vez de 2 agora é só 1, com a agravante de todas as provas de português terem uma parte de áudio que é preciso cronometrar da melhor forma para não prejudicar a audição da prova. A sugestão é que se devem manter os 2 vigilantes.

Quanto às provas que vinham e depois iam no próprio dia levadas pela GNR, como os agrupamentos são enormes e as escolas distantes umas das outras, para que a GNR pudesse fazer o percurso todo, era preciso alguém do secretariado estar à espera delas muitíssimo cedo,  atualmente melhorou porque são trazidas na véspera e a horas decentes.

As sugestões são também uma forma de valorizar as provas além do conhecimento que será dado pelo ministério da educação às escolas e aos encarregados de educação sobre o progresso dos alunos.

 

Bisbilhotada semanal

[i] Além da bisbilhotada semanal devido à importância e para realçar o dia  haverá a bisbilhotada do dia quando se justificar

 


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.