Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

15º ano.jpg

São precisos uns tabefes para saber fazer contas?

gestalt 2.jpg

( O que vemos não é aquilo que julgamos ver) desenho Gestalt

Em quem é que devemos acreditar? Uns dizem que as contas são assim outros dizem que não são assim. Afinal em quem devemos acreditar nesta crise de contas instalada por causa da reposição do tempo de serviço congelado dos professores, traduzido em milhões de euros de diferença entre os vários protagonistas.

O governo através do ministro das finanças, Mário Centeno, por sua vez presidente do Eurogrupo, diz que o impato da recuperação remuneratória dos professores nas finanças portuguesas é de oitocentos e tal milhões de euros, não sendo sustentável para a economia portuguesa, sendo contrariado por todos os quadrantes políticos e por muita gente que se pensava que sabia fazer contas e que todos nós confiávamos.

Mas o ministro não desarma e continua a afirmar os seus números levando o primeiro-ministro, António Costa, a anunciar que se demitia se os partidos do parlamento continuassem a insistir na votação da recuperação do tempo de serviço dos professores que daria aqueles números. É que muitos dos responsáveis das contas dos vários partidos também afirmam que as contas do ministro Centeno estão erradas, ao ponto de dizerem que ele não sabe fazer contas.

Por fim e para agravar a situação a UTAO – Unidade Técnica de Apoio Orçamental do Parlamento, vem também contrariar o ministro com dados diferentes dos apresentados pelo governo.

Uma coisa é certa, os professores têm razão e lutam para que todo o tempo que lhes foi roubado (congelado) durante os anos de crise lhes seja agora retribuído. Para os professores se o governo mente com tais contas, e se afinal, como muitos dizem o impato nas contas públicas do estado não é assim tão alto, uma coisa é certa, este governo é contra os professores. É a mensagem que passa e a maioria dos professores neste momento está contra o PS.

Agora, parece que houve uma reviravolta dos partidos que tinham votado a favor e o voto pelo que se anuncia vai ser contra o que se tinha prometido, ficam estes partidos na mira dos professores e assim parece que o ministro Centeno vai sair por cima e as contas dele a parecerem as verdadeiras.

Quanto à UTAO também parece que a montanha pariu um rato e as contas da UTAO e do Ministro Centeno são parecidas só que com dados diferentes mas o impato nas contas públicas é o mesmo segundo o que diz o ministro. Umas bofetadas aqui caiam bem..

O que temos neste país é muita gente que não sabe fazer contas, ocupam lugares chave na sociedade e na política portuguesa e precisavam de uns tabefes à moda antiga para aprender a fazer as respetivas contas.

Bisbilhotada