Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Arte por um Canudo (Blog do Agostinho)

Dar voz ao que sinto! Arte e Educação a minha paixão! Arte sem Arte é uma outra forma de Arte! Família, Amigos, Humor e Bisbilhotices são pilares desta Arte.

Tempos Moodle na Supervisão a Classificadores.

  BISBILHOTEIRO.jpg

A bisbilhotada semanal vai para o susto que o IAVE pregou à maioria dos professores com o email que enviou a todos os potenciais classificadores de Provas de Aferição dizendo o seguinte:

«Exmo/a.  Sr/a.  Dr/a.  XXXXXXXXXXXXX

No âmbito do processo de classificação das provas de avaliação externa das aprendizagens dos alunos dos ensinos básico e secundário a aplicar no presente ano letivo, informamos que a supervisão a classificadores será realizada através da Plataforma Moodle do IAVE.

A direção da escola Escola Básica XXXXXXXXXXXX, XXXXXXXX designou-o classificador de provas de aferição.

Caso venha a receber provas para classificar, a partir desse momento e no espaço de vinte e quatro horas, receberá as credenciais de acesso (nome de utilizador e senha) à Plataforma Moodle do IAVE, assim como a indicação do nome do seu supervisor. Após a receção destas credencias, terá obrigatoriamente de entrar na Plataforma Moodle do IAVE e realizar a sua apresentação no Fórum apresentações (deve indicar nome, Agrupamento do JNE a que reporta, a disciplina e o código da prova).

No endereço  http://iave.pt/np4/file/231/manual_moodle_2016_v1.pdf  da página do IAVE, encontra-se disponível o Manual de Utilização da Plataforma Moodle do IAVE. Os agrupamentos do JNE disponibilizam igualmente este manual aos classificadores que, eventualmente, não o tenham recebido até ao momento da distribuição das provas.

Para conhecer melhor o processo deve consultar os seguintes documentos:

Não responda ao conteúdo desta mensagem dado que não estão previstas respostas.»

 

Muitos professores foram surpreendidos com este email julgando que já tinham sido selecionados para a classificação das provas de aferição e atiravam para todo o lado e principalmente para as direções das escolas como sendo as culpadas e cito “A direção da escola Escola Básica XXXXXXXXXXXX, XXXXXXXX designou-o classificador de provas de aferição.”

Quem me abordou afirmava que foi a direção da escola que o designou (agora já se sabe que todos os potenciais classificadores receberam a mesma mensagem), quando é sabido que as direções fizeram o que lhes foi pedido indicando todos os professores, só que, com designações diferentes, como sendo do tipo A,B ou C.

A seleção é puramente do IAVE e as direções nada têm com isso. Também afirmava e creio que isto passou por muitos, que não sabia trabalhar no moodle e sabe-se, pelo menos,  quem anda nestas andanças que esta plataforma ainda é muito complicada para muita gente e principalmente para aqueles que ainda julgam que as novas tecnologias são uma mania de gente que se arma.

Para os colegas pouco conhecedores desta plataforma, creio que não será um bicho-de-sete-cabeças como se diz na fala do povo, porque está bem documentada e é só seguir os procedimentos que são pedidos como ainda tem um fórum de ajudas para colocarem as dúvidas. O problema será a trabalheira que isto vai dar corrigir e meter dados na plataforma e principalmente seguindo a cronograma pedido. Acredito que o stress vai colocar muita gente fora de si.

Passando para a realização das provas de aferição, o que parecia que ia ser mais fácil que o antigo processo das provas de equivalências/exames, está-se a tornar uma tremenda dor de cabeça porque os procedimentos são iguais aos das provas de equivalência ou aos exames. A tralha é tanta que é difícil gerir para uma simples prova.

Mas vamos ver no que vai dar..

A Bisbilhotada Semanal


Logo (1).jpg

 

3 comentários

  • Como digo, creio que não será um Bicho de Sete Cabeças, não afirmo que sei mas descanso as pessoas. Mas sei o que é ser supervisor, classificador e trabalhar na plataforma moodle. Por isso, não devo estar longe de saber o que se pretende.😄
  • Sem imagem de perfil

    Rosalina Simão Nunes

    04.06.16

    A minha pergunta deve-se ao facto de ninguém saber, neste momento, como é que esta ferramenta pode servir para substituir o trabalho que tem sido desenvolvido nas reuniões que acompanham o processo de classificação.

    Também sei o que é supervisionar, classificar e utilizar a plataforma Moodle como ferramenta de comunicação e aprendizagem e, garantidamente, usá-la do "pé para a mão" a substituir reuniões presenciais sem qualquer tipo de sensibilização prévia, ambientação e formação não pode dar bom resultado.
    Claro que nós sabemos que os resultados podem ser sempre "mascarados".

    Se o que se pretende é "poupar" nos custos, estou certa que não estará longe do que se pretende.

    Se o que se pretende é um trabalho de qualidade, garantidamente, estará a quilómetros de distância.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.